Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

domingo, 27 de abril de 2014

SANTA SEMANA EM SANTA

Deitada na rede era essa a visão presenteada!


É um luxo, cada vez mais, as pessoas se desligarem dos emails, telefones e aplicativos, horário espremido, comida a quilo, engarrafamento e outras coisas mais. Gostava que, cada um dos meus amados, tivessem um cantinho mágico para poderem usufruir da natureza, do silêncio, cheiros, falta de hora, conversas soltas...
Eu – de fato – não tenho. Usufruo da irmizade do Zé Renato e Syl que, generosamente, compartilham Santa Matilde comigo. Vocês já conhecem essa fazenda mágica, onde tudo é mais que especial: um luxo na simplicidade do bem viver! Adoro, e volto sempre reenergizada. Quando me perguntam se descansei, respondo como Silvana: Sim! Aqui na fazenda a gente descansa carregando pedras! Como não há doméstica, todo o serviço é dividido. Não precisa ninguém ficar mandando. Cada um colabora com seu melhor e tudo fica leve. Claro que o cozinhar fica a cargo da anfitriã, que faz com gosto. Mas uma pica, outro corta, alguém lava e assim... voilá tudo tranquilo, em meio aos melhores temperos do mundo que conheço: amor e generosidade!
No sábado de aleluia resolvi ir pela estrada a fora, literalmente, da fazenda até a cidade de São Brás de Suaçuí. Foram 6,5km de subidas e descidas, buzinadas dos caminhoneiros, motoristas de ônibus e carros também. Um desafio para meu reingresso à vida saudável. Confesso que não foi nada fácil, mas consegui! Minha amiga de caminhada, Júnia, depois de 2,5km me “abandonou” e queria me resgatar numa carona quando faltava somente 1 km. Que isso?! Faltando tão pouco iria desistir? Tá doida?! Segui em frente. Como creio que devemos fazer, sempre, diante das adversidades que a vida nos apresenta.
Antes da saída com minha amiga de caminhada(s)
Vermelha quiném uma perua, mas feliz com o desafio alcançado!
Do sistema de engorda deixo as fotos para vocês saborearem. Das brincadeiras, risadas, piadas, só mesmo a sua imaginação ou se não tiver: senta e chora... senta e chora!  
Sexta-feira da paixão? Bacalhoada of course!
Domingo de páscoa, comidinha mineira: tutu com linguiça, franguim caipira, quiabim e cerveja gelaaada!
Um mimo de jardim!
Carece de legenda naum diante dessas belezuras!
Nem só de comida vivi...Rummikub...a-do-ro!
Detalhe de um lavabo mineiro
Uma das lindezas floridas! Um perfume...
E mais essa.
Meu neto posando de "namoradeira" de Tiradentes!
As brumas de Santa...oito da manhã!

terça-feira, 15 de abril de 2014

MEDINDO AS RIQUEZAS DO SER HUMANO



Recebi por email a mensagem abaixo. Achei bem pertinente para esse tempo de páscoa. Autoavaliação é o que deveríamos fazer todos os dias. Se consultamos o saldo bancário, semanalmente, façamos o mesmo com nossas outras riquezas. Essas que carregamos diariamente e esquecemos de agradecer!. Aproveito para desejar a cada um de vocês uma Páscoa abençoada em paz, luz, amor e alegria!


“Tenho a intenção de processar a revista "Fortune", porque fui vítima de uma omissão inexplicável. Ela publicou uma lista dos homens mais ricos do mundo, e nesta lista eu não apareço. E eu sou um homem rico, imensamente rico. Como não? Vou mostrar a vocês.
Eu tenho vida, que eu recebi não sei por que, e saúde, que conservo não sei como. Eu tenho uma família, esposa adorável, que ao me entregar sua vida me deu o melhor para a minha; filhos maravilhosos, dos quais só recebi felicidades; e netos com os quais pratico uma nova e boa paternidade.
Eu tenho irmãos que são como meus amigos, e amigos que são como meus irmãos.
Tenho pessoas que sinceramente me amam, apesar dos meus defeitos, e a quem amo apesar dos meus defeitos. Tenho quatro leitores a cada dia para agradecer-lhes porque eles leem o que eu mal escrevo.
Eu tenho uma casa, e nela muitos livros (minha esposa iria dizer que tenho muitos livros e entre eles uma casa).
Eu tenho um pouco do mundo na forma de um jardim, que todo ano me dá maçãs e que iria reduzir ainda mais a presença de Adão e Eva no Paraíso.
Eu tenho um cachorro que não vai dormir até que eu chegue, e que me recebe como se eu fosse o dono dos céus e da terra. Eu tenho olhos que veem e ouvidos para ouvir, pés para andar e mãos que acariciam; cérebro que pensa coisas que já ocorreram a outros, mas que para mim não haviam ocorrido nunca.
E eu tenho fé em Deus que vale para mim amor infinito. Pode haver riquezas maiores do que a minha? “Por que, então, a revista “Fortune” não me colocou na lista dos homens mais ricos do planeta”?
E você, como se considera? Rico ou pobre? Há pessoas pobres, mas tão pobres, que a única coisa que possuem é... DINHEIRO.
Texto escrito por Catón, jornalista mexicano.
Armando Fuentes Aguirre (Catón)

Imagens: Google
 

sexta-feira, 11 de abril de 2014

A VIDA É ASSIM


Imagem by Karin Izumi

Outro dia postei essa imagem lá no Face. É realmente incrível como a vida funciona assim. Tive um final de semana movimentado e repleto de alegrias e prazeres. Na sexta-feira fui convidada para assistir ao show do Almir Sater. Nunca tinha ido e vou contar: ele é o cara! Toca e canta demais da conta! Além de ser uma simpatia e bem lindão. Andava sumido – para mim – da TV, rádio e programas. Saiu da moda... Agora é só o tal sertanejo universitário com seus representantes maravilhosos: Michel Teló, Gustavo Lima, Luan Santana e Cia ltda. Nem preciso dizer que fico com as raízes. No sábado tive a festa beneficente da amada Ieda para sua, nossa, Premametta School lá na Índia. Lembram-se que postei aqui pedindo a ajuda de vocês? E sou grata, muito grata a cada um que me atendeu! Foi um sucesso e uma delícia: feijoada + comida indiana + banda ótima + reencontro com amigos = pura alegria! No domingo a tradicional festa na rua, com comidas, música, dança e artigos judaicos. E ao cair da noite uma ótima ideia: os 51 anos da minha Paty amaaada. Only for women. Aí vocês podem imaginar o que acontece quando quase trinta fêmeas se reúnem para celebrar a vida num mesmo ambiente. Muiiita gargalhada e mais pura alegria na veia!
Ieda e eu na festa beneficente
Festa da rua. Na sombra pq o calor tava o Ó!!!
Mulheres à parte...um es-pe-tá-cu-lo!
A aniversariante quiném minina pequena com seus presentes. Mas é ou não é uma minina linda de viverrr?!
Aí começa a semana, baterias recarregadas, tudo planejado. OPS! Planejamento? Que nada. Uma irmã passa mal e precisa ser levada ao PS para atendimento de urgência. Outra é submetida a uma pequena cirurgia... Para extirpar um possível ET. Recomeçam as obras do meu prédio e todo o transtorno que isso acarreta. Então, o programado vai para as cucuias. Lidamos com as intercorrências. Altos e baixos. Alegrias e tristezas. Tranquilidade e preocupação. Até porque não tem outro jeito. É a vida né mesmo? E continua sendo bonita e bonita de se viverrr! Ou na música de Almir...Tocando em frente!

Ocorreu um erro neste gadget