Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

ANO NOVO


Ano novo vida nova? Não sei. Nada de listas a serem cumpridas. O descumprimento acaba pesando. Também não comprei uma calcinha nova (amarela, branca, rosa ou vermelha), flores, velas, frutas ou uma ave gorda para essa data especial. Nem banho de sal grosso nem incenso de cravo e canela. Nada de rituais. Das proposições desse 2011 a Síndrome de P.I.A. foi generosa...esqueci todas. E as do próximo... não me atrevo a escrevê-las. Radicalizei geral!  Tradicionalmente esse é o momento, do ano, em que o sentimentalismo se manifesta, os corações amolecem, as injustiças são perdoadas e se trocam presentes. Percebo que o presente mais valioso de todos é o AQUI E AGORA: o momento... O presente! Encho-o de carinho e saio distribuindo. Perdoo e renuncio ao passado. Tudo que amei e aprendi não esqueço. Retenho o amor e a compreensão. Levo-os comigo para passar para o novo ciclo: a grande jornada interior. Desejo que ela sustente e seja sustentável...só por hoje PAI/MÃE! E agradeço! Uma jornada repleta de saúde, alegria, equilíbrio, prosperidade e amor é o meu desejo para você!(RR)
(Imagem: Gustavo Bcheche)

sábado, 24 de dezembro de 2011

NATAL FELIZ E ABENÇOADO

Tenho certeza que papis noel irá atender os seus, os nossos e os meus pedidos. Como estão os preparativos? Estão felizes com o nascimento do Menino amaaado? Eu tô! Um pouco longe, mas sempre perto. Passando a noite de hoje de um jeito bem diferente (depois eu conto). Aliás esses dias que antecederam o nascimento do Menino e após (tenho certeza) estão sendo assim: es-pe-ci-ais! Bebam dessa interpretação maravilhosa do nosso povo (Bate o sino), inspirem poesia de Vinicius e Pessoa e... expirem VIDA diariamente! NATAL ABENÇOADO pra cada um de vocês, amados meus, e pro mundo todo!!!

De repente o sol raiou
E o galo cocoricou:
- Cristo nasceu!

O boi, no campo perdido
Soltou um longo mugido:
- Aonde? Aonde?

Com seu balido tremido
Ligeiro diz o cordeiro:
- Em Belém! Em Belém!

Eis senão quando, num zurro
Se ouve a risada do burro:
- Foi sim que eu estava lá!

E o papagaio que é gira
Pôs-se a falar: – É mentira!

Os bichos de pena, em bando
Reclamaram protestando.

O pombal todo arrulhava:
- Cruz credo! Cruz credo!

Brava 
A arara a gritar começa:
- Mentira! Arara. Ora essa!

- Cristo nasceu! canta o galo.
- Aonde? pergunta o boi.
 - Num estábulo! – o cavalo
Contente rincha onde foi.

Bale o cordeiro também:
- Em Belém! Mé! Em Belém!

E os bichos todos pegaram
O papagaio caturra
E de raiva lhe aplicaram
Uma grandíssima surra. (Vinícius de Moraes)
                               
Natal… Na província neva.
Nos lares aconchegados,
Um sentimento conserva
Os sentimentos passados.

Coração oposto ao mundo,
Como a família é verdade!
Meu pensamento é profundo,
Estou só e sonho saudade.

E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei! ( Fernando Pessoa)



quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

CHANUCÁ

Ano passado partilhei aqui com vocês a história e costumes de Chanuca (lembrem-se que o Ch tem o som de r duplo: "RRanuca) ou Festa das Luzes. Poderia reeditar. Até porque é uma postagem que gosto muito e lá tem tudo que creio e isso não se modificou... só fez aumentar. Nessa última terça-feira foi o início dessa celebração. Acendi a primeira vela que ao todo serão acesas, uma a uma, durante oito dias. Hoje me veio de um jeito intenso o tanto que precisamos dela... da LUZ. Quando to lascada, achando que não tem mais jeito, lá vem a tal no fim do túnel ou às vezes no fim do teto mesmo! E dou graças, muitas, por me tirar da escuridão! Os poetas também abusam dela: luz do sol, luz da alma, luz dos olhos.  E os amantes? Pra transformar o local em mais romântico e perfumado lá vão acendendo uma aqui, outra acolá. Pros santos e santas?  Que alumiem e atendam as súplicas! Mas de intensidade mesmo, e o que importa, é termos FÉ – inabalável - numa ENERGIA AMOROSA DE LUZ. Então vamos combinar? Sejam as luzes do Natal ou de Chanuca que elas iluminem nossos caminhos e ações em genuíno amor! (RR)
Ganhei esse mimo do Antônio... Vozes de minha alma
                    Chanuká Sameach!!! Feliz Natal!!!
 

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

OS PRAZERES DE UMA VIDA NORMAL


LUZ NO FIM DO TETO
Pois eu que durmo tão mal, durmi de oito da noite até seis da manhã. Dez horas: senti um orgulho pueril. Acordei com o corpo todo aumentado nas suas células. Ah, isso é vida normal, então? mas então é muito bom!  
E eu que nunca fiz luxo para comer, andei há um tempo fazendo dieta para perder uns quilos a mais. Aí experimentei uma vida anormal para comer. Andava exasperada como se outros estivessem comendo o que era meu. Então, de raiva e fome, de repente comi o que bem quis. E como é bom comer, dá até vergonha. E certo orgulho também, o orgulho de ser um corpo exigente. Ah, que me perdoem os que não têm o que comer; o que vale é que esses não são os que me lêem. 
Outro prazer que é normal é quando escrevo o que se chama de inspirada. O pequeno êxtase da palavra fluir junto do pensamento e do sentimento: nessa hora como é bom ser uma pessoa! 
E receber o telefonema de um amigo, e a comunicação de vozes e alma ser perfeita? Quando se desliga: que prazer dos outros existirem e de a gente se encontrar nos outros.
Eu me encontro nos outros. Tudo o que dá certo é normal. O estranho é a luta que se é obrigado a travar para obter o que simplesmente seria o normal. (Clarice Lispector - Crônica extraída do livro "Aprendendo a viver")
FELIZ NATAL!!!
                 

domingo, 18 de dezembro de 2011

NATAL 2011 CASA DO RICHARD

Ela é muito mais linda que meu amadorismo fotográfico...
Esse encontro celebra a conclusão de mais um ano de trabalhos e o início de nossas férias. Já contei ano passado que não saímos de férias totalmente. É uma pausa, mas ficamos todos de sobreaviso. Urgência? O maestro Richard convoca e estamos lá! 
Esse ano foi feito diferente. Cada um colaborou com um valor e lá estava nossa ceia organizada por Andrezinho e Flávia. Tudo com aquele esmero de dar gosto, muita saliva na boca e aquecimento na alma. No centro da mesinha tinha uma mandala com mimos pra gente que partilho com vocês logo abaixo o que estava escrito.
Amor no centro de tudo...sempre
Velas foram acesas enquanto orávamos, agradecendo a tudo que fizemos nesse ano e aos donos dessa Casa – Richard e Lúcia - que nos possibilitam essa jornada. Nesse momento senti a presença real da ausência de alguns amados...Quantas saudades! Logo depois elas foram apagadas e cada um recebeu a sua. 
Fé, Luz, Paz e Gratidão
Simbolicamente é pra reacendermos... Quando “precisarmos” sentir uns aos outros, a energia e força expandida dessa irmandade, naqueles momentos que não estamos reunidos presencialmente. Eu não me canso de ser repetitiva: sou gratidão eterna pela Casa do Richard e aos irmãos que lá re_encontrei. Então, compre uma vela amarela e faça parte desse círculo de amor e luz. NATAL assim é o meu desejo, pra cada um de vocês!(RR)
As mininas do Richard
E os mininus
Pudim de claras...de comer ajoelhada pedindo perdão!
Floresta Negra que nem me importo. Mas há os que adoram.
Torta crocante que teve toooda a minha importância bucal!
Estrogonofe de nozes que comi deitada, pq de joelhos não dava mais!

"Que eu possa, hoje, encontrar a paz. Possa confiar em meu poder superior que estou exatamente onde devo estar. Que eu possa lembrar das infinitas possibilidades que nascem na fé. Que eu possa usar essa dádivas que tenho recebido e passá-las com o amor que me foi dado. Que eu possa ficar feliz sabendo ser um filho de D’us. Que a presença Dele me preencha e dê à minha alma, a liberdade de cantar, dançar, rezar e amar.
Nada te perturbe,
Nada te assuste,
Tudo passa!
D’us, porém não muda. Com paciência tudo se alcança. Quem a D’us possui nada lhe falta: Só D’us basta!" (de Santa Teresa de Ávila)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

ESTRELA GUIA


Só a sensibilidade mapeia as divisas dessa geografia. É a eternidade de uma estrela onipresente na convergência do olhar que a procura. Toda estrela é pertencente.
Toda estrela é vivente,
                 é ardente,
                 é incandescente,
                 é ascendente,
                 é transparente.
Nenhuma estrela é penitente. Ou não se é estrela. Porque a tarefa de uma estrela é generosa e gratuitamente: Brilhar.
Quero ser luz do dia, aquescente.
Quero ser luz da manhã, clareante.
Quero ser luz da tarde, aconchegante.
Quero ser luz da noite, brilhante.
Não há mais, pra mim, nem em minha vida, a noite escura. Minhas noites hoje se sustentam em tantas luzes alcançadas que espalham clareza e claridade sobre os meus caminhos. Tornei-me estrela Guia.(RR) 
(Imagem:Internet) 

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

NATAL DIGITAL


Em tempos de tanta conexão não poderia faltar um Natal Digital. Recebi, por email, da amiga Patrícia Sanábio (uma artista de mão cheia!) que sabe o quanto gosto de arte em geral, tanto quanto das minhas dificuldades BIOS de ser. Nascimento assim só mesmo de Jesus!

domingo, 11 de dezembro de 2011

SAT SANG 2011 - ENCONTRO COM A VERDADE


Mantra mais lindo esse!
Algo - em algum  lugar - é tocado e aquele toque é como um novo botão, plenamente, se desabrochando em resposta a luz.
Deixe-se levar pela dança da existência...
Esse ritual nos oferece a oportunidade de remover os obstáculos, mágoas e ressentimentos em nossas vidas.
Esse fogo apenas queimará aquilo que não somos!

A queima de todos os nossos pedidos...daquilo que está atravancando!
Queridos alunos e amigos.
Venho convidar a todos a participarem do nosso SAT SANG  de Natal, no dia 7 de dezembro de 2011, às 19:30h, no Espaço Celina Frattezi.
Vir de branco e trazer flores e frutas.
OM!

Já estava ansiosa aguardando esse convite de minha Mestra Reikiana. Gosto de uma maneira intensa dessa cerimônia. Ano passado partilhei aqui com vocês. Satsang significa estar em companhia da mais alta Sabedoria e Verdade. Você também não gostaria de se livrar daquilo que não é? Remover essas "coisinhas" aborrecidas e que só atravancam nossa vida? A revelação de quem sou, um retorno à ordinariedade, me  move. Encontrar a Verdade, além de qualquer referência conhecida e colocar de lado  todas as ideias que eu tenho a respeito do mundo e de mim mesma vem sendo um exercício árduo, diário e contínuo. Isso é fato. Mas não desisto! O Satsang é composto por momentos de meditação silenciosa acompanhada por músicas relaxantes, intercalados com diálogos Mestre/discípulo, onde mais importante que as palavras, é a direção em que elas apontam e o silêncio que elas carregam. O propósito da quietude, é nos conduzir a um estado de presença, onde podemos através da meditação, da auto-observação e da entrega termos um encontro com a nossa real natureza! 
Celina me recebendo amorosamente
Há algo dentro de cada ser humano que é a fonte de todo nosso potencial; é a semente a partir do qual nossa vida se desenvolve. É a origem de cada experiência que já tivemos do amor, da verdade e da beleza. Podemos intuir, deduzir ou ler sobre sua presença dentro de nós, mas podemos vivenciá-la diretamente...  E isso é ma-ra-vi-lho-so! 
A chuva caía, lá fora, mansa lavando tudo. Dentro, o som das vozes entoando os mantras, as orações  e os nossos melhores desejos para todos os seres desse nosso planetinha azul! Tenho o sentido certo de que a luz  dourada emanada por cada um de nós foi recebida por cada um de vocês! Celina, amada, o meu OBRIAGADA/NAMASTÊ!
Deixo para vocês, especialmente àqueles que bem sabem o quanto me conecto diariamente, essa oração de cura, doada por Celina, que foi um dos nossos propósitos nessa noite abençoada. Como sempre escrevi aqui: não importa em que ou quem você crê; não importa a qual religião você "pertença". A única importância é termos fé em algo e ou alguém que é LUZ e AMOR! Um domingo iluminado e um Dezembro de amor pra todos!(RR)


ORAÇÃO PARA OBTER A CURA

JESUS, eu lhe peço que entre em meu coração e toque aquelas circunstâncias da minha vida que precisam ser curadas. 
O SENHOR me conhece muito melhor do que eu mesmo me conheço. Derrame então seu amor por todos os cantinhos do meu coração. Retrocedas minha vida até o momento mesmo em que fui concebido. Limpe-me. Liberte-me de tudo aquilo que possa ter servido como influência negativa naquele momento. 
Remova todos os empecilhos que possam me haver afetado desde o ventre materno. Conceda-me o profundo desejo de cumprir em tudo a sua vontade divina. 
Cure todos os traumas físicos ou emocionais que possam ter prejudicado minha vida desde a minha concepção.
JESUS, eu lhe peço que envolva minha infância com sua luz e toque aquelas recordações que me impedem de ser livre. Seja eu envolvido no amor da VIRGEM MARIA, por sua intercessão e possa eu, seguro e profundamente, viver mergulhado no amor divino. 
Remova em mim, SENHOR, a confiança e a coragem para que eu enfrente sem esmorecimentos as dificuldades da vida. 
Que eu saiba me levantar confiante no SENHOR se alguma vez eu tropeçar e cair. 
Percorra a minha vida SENHOR, e me conforte quando pessoas não forem bondosas comigo.
Cure as feridas dos encontros que me deixaram assustado e que me levaram a fechar em mim mesmo. 
Se me sentir abandonado e rejeitado pela humanidade, conceda-me SENHOR, mediante seu amor regenerador, uma nova consciência do meu valor de pessoa. 
JESUS, DIVINO AMIGO, eu me entrego totalmente ao SENHOR. Agradeço-lhe por me restaurar a integridade. 
Obrigado SENHOR JESUS! (Transcrito do livreto: “A cura pela oração”)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

QUERIDO PAPAI NOEL

Dessa lista - bem humorada - que recebi de uma amiga, ficaria imensamente feliz se recebesse o robozinho! O restante já ganhei em risadas. Hoje, aqui em Beagá, é feriado. Então,vou deixar a tensão dos últimos dias de lado e me curar com esse remédio infalível: doses de sorrisos. Me acompanha?
Querido Papai Noel
Envio esta correspondência com um ano de antecedência, pois percebi que organização não é seu forte e quero que o senhor tenha tempo de preparar tudo certinho. Este ano não tenho a menor intenção de ser humilde, pensar no próximo, ser caridosa, etc. Vou pedir sem miséria, estou de saco cheio de ser delicada em meus pedidos e receber migalhas. Segue minha lista, posso assegurar que muitas outras mulheres irão gostar, de modo que o senhor pode produzir tudo no atacado para baratear os custos.  
  •  Desejo que não haja limite nos cartões de crédito, e que exista um código especial para fazer compras, de maneira que a fatura seja automaticamente zerada.
  • Quero um homem de verdade, ah fala sério, Papai Noel, não me traga imitações! Diga NÃO à pirataria! Chega de genéricos!
  •  Quero um dispositivo instalado no umbigo que jogue fora toda a gordura consumida, desinflando os pneuzinhos automaticamente.
  • Quero também um aspirador gigante, com detector de canalhas, de modo que se algum deles se aproximar, seja imediatamente sugado, triturado e reduzido a pó.
  • NÃO QUERO ME DEPILAR NUNCA MAIS!!! Ou o senhor faz a moda pedir pernas, axilas, buço e virilha cabeludas, ou suma de vez com todos os pelos indesejados de meu corpo.
  • Um chocolate que elimine a celulite e hidrate a pele ao ser ingerido.
  •  Quero uma manicure e pedicure definitiva, que dure para sempre como se tivesse acabado de fazer.
  •  Meu marido, noivo, namorado, ou rolo, deve adivinhar todos os meus desejos, e toda vez que se aproximar de mim deve dizer o quanto sou linda, inteligente e especial.
  • Que me traga presentes e trate bem minha família, e também adivinhe quando for hora de sumir, quando eu estiver sensível ou com TPM.
  • Um presente ideal seria uma gravidez que durasse apenas dois dias e um parto indolor.
  • Para o ciclo menstrual, vou ser camarada, pedir que durem 2 horas. Também gostaria de um botãozinho que eu apertasse quando quisesse estar fértil.
  • Quero roupas que sofram uma metamorfose de acordo com as tendências e as estações, com tecidos autolimpantes e autopassantes.
  • Se um homem se atrever a me trair, ou estiver mentindo, que uma luz vermelha se acenda em seu nariz, como aquela sua rena, e que logo em seguida ele confesse tudo o que fez.
  • Em caso da mais remota chance de infidelidade, faça com que ele não consiga uma ereção naquele momento.  Mas, atenção: não quero uma brochada definitiva, pois também não me seria conveniente.
  • Quero uns comprimidos que alterem automaticamente cor, comprimento e textura do cabelo, permitindo os mais variados penteados, que voltarão ao normal no momento em que eu assim desejar.
  • Vou pedir novamente um suprimento infinito de sapatos, bolsas, cosméticos e jóias, visto que minha solicitação anterior foi esquecida. E quero também um espaço autoorganizante que acomode tudo.
  • Também vou pedir DE NOVO: me mande um robozinho que limpe, lave, passe, cozinhe e toque música, que não falte, não peça aumento e não acabe com o sabão em pó em uma semana.
  • Bumbum, peitos e coxas, tudo com botõezinhos que inflem e desinflem segundo a ocasião, situação e minhas intenções.
  • Que abdominais sejam coisas que possamos comprar prontas, no supermercado. Quero 150 de QI e 50 de cintura, NÃO O CONTRÁRIO!!!
PAPAI NOEL, MEU FOFO!!! Espero que não seja muito complicado atender minha listinha. Nos vemos em dezembro, mas se conseguir terminar tudo antes ficarei imensamente grata. 
Com carinho, 
Uma mulher como todas... (desconheço a autoria)

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

COMPUTADORES E NOSSAS INFORMAÇÕES

Ai que mêda!!!! Nunca fui uma expertise e nem desenvolvi amores por toda essa modernidade tecnológica existente à minha disposição. Continuo a passos tímidos me informando daqui, conhecendo pessoas dali, reencontrando outros acolá, e me espantando com a velocidade das informações que sou obrigada(por quem?)a engolir. Já teve tempo que me envergonhava em ser uma BIOS e desejei que minha evolução se desse tão rapidamente quanto todas as novidades que me invadiam a cada segundo. Em primeiro de janeiro de 2009, quando comecei o blog, escrevi:

Hoje as crianças nascem com chip. Antes mesmo de aprenderem a falar, monitoram com desenvoltura os controles-remotos disponíveis em casa. Brincam sem a menor dificuldade com os joguinhos do celular da mamãe e brigam pelo seu espaço no computador.  
Não vou dizer como era bom brincar na rua, com os vizinhos/amigos, de pique-esconde, de cabra-cega, carrinho de rolimã, roda, pára-bola, seu mestre mandou, estátua, pêra, uva ou maçã e tantas outras.
Não vou dizer que resisti, muito, a essa invenção de nome computador, que computa a minha incompetência, mas que é, sem dúvida, a vigésima maravilha moderna.
Vou dizer que assumidamente sou uma “BIOS”. Fui batizada assim pelos azes da computação. No começo acreditei se tratar de vida e orgulhosa até fiquei! Mas, como diz o ditado, tudo que é bom dura pouco, veio a tradução da sigla: Bichinho Ignorante Operando Sistema!
Realmente comecei minhas aulas de computação por obrigação. Prá não ficar prá trás... porque facilitaria minha vida profissional... por encontrar tudo apenas com um enter... prá comprar, vender, alugar sem sair de casa, prá falar com alguém do outro lado do mundo, prá encontrar e ser encontrada, prá estar por dentro! Nunca vou esquecer do treino com o mouse e o professor dizendo: “você consegue, fique calma, tem nome de rato, mas não morde!" Quase marquei umas consultas com uma amiga psicomotricista, pois achava que nunca iria dominar aquela setinha. Clicava e abria algo que não queria. De vez em quando, para meu pavor, ela desaparecia do monitor e era o pique-esconde mais sem graça que já brinquei. E quando o que estava escrevendo sumia misteriosamente? “Você se esqueceu de salvar”, dizia o professor. Ah... Tenho que salvar!!! Ninguém pediu socorro, ora essa! E os alertas que, subitamente, apareciam na tela, me fizeram acreditar que a polícia estava vindo atrás de mim: “você executou uma operação ilegal”! Eu ilegal?!?! Tinha que escrever, passo a passo, tudo que o P.E.U.S explicava e lá  iam hora$ e hora$ de aula$ de informática. E para lustrar minha auto-estima, quando não estava conseguindo executar algo, chamava meu filho e vinha o “pirra” (na época com uns sete anos), sem capa de super-homem me salvar,  num misto de satisfação e decepção  - com a mãe - estampados em seu rostinho.
Vou dizer que minha praia é o Word e as aulas de excel, power point e outros programas, simplesmente ficaram nas anotações do caderno.
Imagem retirada do facebook
Por pura necessidade e saudade, quando o não mais “pirra” foi fazer um intercâmbio do outro lado do mundo, aprendi a ter e-mail e manuseá-lo. Com isso, fiquei conectada com amigos, mas sempre digo a todos: computador não é meu objeto de trabalho, não o ligo, às vezes, por vários dias. Por isso, não me convidem por e-mail, não se queixem, não se declarem, porque não abro mão da minha leitura, de um happy hour, de um cinema, de um cara a cara e outras tantas coisas, por computador nenhum! Outro dia recebi, por e-mail, uma edição eletrônica de um livro. Foi prá lixeira.
Viciados não morrem...Eles ficam offline


Sou uma BIOS, sim, e não me envergonho. E a vocês, agora por mim batizados de P.E.U.S = Primata Evoluído Usando o Sistema, que acreditam ser descendentes diretos de Zeus (vide pequena informação a respeito), só posso dizer muito obrigada por toda a ajuda que venho recebendo, para quem sabe um dia se tornar uma P.E.U.S!(01/01/2009)


Hoje "ando devagar porque já tive pressa". Muita coisa mudou nesses dois anos. Aprendi alguns recursos a mais pra blogar, abro meu email diariamente(quase)e tento (sem gostar muiiito) me socializar em outras redes. Tenho ainda montes de dificuldades que - muitas vezes - são solucionadas  por meio de amigos, amados meus, através dessa telinha. E isso é virtualmente fantástico.  Mas, outras continuam as mesmas: não me convidem por e-mail, não se queixem, não se declarem, porque não abro mão da minha leitura, de um happy hour, de um cinema, de um cara a cara e outras tantas coisas, por computador nenhum!
Ando assustada, amados, com essa falta de uma certa privacidade, da carência de aproximação pelos nossos órgãos de sentidos, desse strip-tease vulgar que coloca à prova a dignidade mínima de ser. Não creio que haverá um retrocesso. Se somos pesquisados aqui para obtermos a vaga de um emprego disputado, entre tantas outras aberrações que vem acontecendo, imaginem se trocariam pelas formas antigas de seleção! E nem precisa investir seu tempo citando as facilitações que esses meios nos proporcionaram, Eu bem sei e agradeço sempre. Mas, sigo sem vergonha alguma, reunindo com amigos, lendo livros de papel, fazendo as compras necessárias pelas ruas da cidade, e me impregnando - por meio dos meus sentidos - dessa arte que é viver na real! Donde concluo que serei uma BIOS eternamente. Peça rara de um museu evolutivo tecnológico.(RR)
(Imagens: Internet. Recebidas por email do amigo Leonel .)

domingo, 4 de dezembro de 2011

GRATITUDE


Pra agradecer, a gente não tem que esperar. Antecipa. Gente da América do Norte, agradece por cultura e tradição. Independe de religião. Dia de Ação de Graças. Tem dia certo até pra agradecer. O meu foi ontem, é hoje, será amanhã... Obriagada a cada um de vocês que estiveram aqui, ali e acolá, de maneira tão única e especial ao longo de todo esse 2011. Ah vocês não fazem ideia da importância que tem!

Agradecimento é coisa própria. Ninguém agradece por mim. Eu é que sou agradecida, grata, cheia de graça.
O que é graça? Sujeito, verbo ou predicado? Pode ser predicativo? Isto é dúvida que só professora de português tira. Eu sei de umas boas: Nair, Terezinha, Geralda - Professoras.
Eu não me atrevo. Não sei.
Berenice também sabe. Ela era minha revisora. Daí eu ser autora. De mim...
Autora não sabe, cria.
A criação é pura gratuidade.
O mundo é uma graça. A vida é gratificante. Tá vendo? Não há separação.
O verbo liga vida e graça como a palavra me liga. Um domingo repleto de graças pra você!(RR)
(Imagens: Internet e Karin Izumi)

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

RESSACA FELIZ


O arranjo da mesa
Promessa é dívida: tão aí algumas fotos. Pena que não tenha nenhuma do “day after”.
Amados meus vou contar.  Mera constatação do óbvio: tôvéia. Dormir as quatro da matina + 02 caipifrutas + 01 mojito + umas (ar) riscadas na pista de dança = nocauteada no dia seguinte.
Antes de sair de casa...conferindo a belezura e sem poder estragar a maquiagem rsrs
Talvez tenha sido a mistura apocalíptica de vodka com rum. Talvez tenha sido a emoção de vê-la dançando com aquele um lindo de viverrr (que desconheço ainda... aff). 
A pista bombando...
Talvez o reencontro com outros pais dos meus tempos de escola e que nem sabia que tinham filhos estudando e se formando no mesmo colégio (por que será que a vida distancia a gente?). 
O sorriso "colgate" de quem já estava cansada de posar pras fotos
Talvez a alegria de sentir as crias grudadas (só por hoje Senhor!) e tomando suas estradas. Vida que segue!
Com as amigas...aquelas que ela guarda do lado esquerdo do peito
Talvez a inevitabilidade de querê-la feliz e “encaminhada na vida”. Talvez a pre_ocupação de ver o dia amanhecer e só lá pelas sete da matina vê-la chegando sã e salva (mães são melodramáticas) no seu castelo protegido. Talvez não seja nada disso... Somente uma ressaca feliz! (RR)

terça-feira, 29 de novembro de 2011

MISTUR_AÇÃO

Acordei toda misturada. Alegria por uma etapa vencida, síndrome do ninho vazio instalando e preguiça. Hoje é dia de baile de formatura – ensino médio – de minha Preta. Em plena terça-feira salão de beleza pra ticar a lista da filha e mãe dá muiiiita preguiça. Além disso, pegar estrada à noite pra chegar ao local da festa, tirar fotos, ver a valsa (nos braços de quem além do pai?) não beber e ter que acordar no dia seguinte pra labuta diária, dá mais que muita preguiça. Sei que já tive meus bailes da vida... meus. E bem diferentes das superproduçõe$ atuais. Minha mãe não ia. Quando me formei na faculdade não quis participar, porque já tinha todos os sintomas dessa preguiça pra esses tipos de festa. Desde o começo Dani fez questão, e eu bem que poderia ter incluído no contrato - da firma que organizou todas as festividades ao longo do ano - uma cláusula: mãe dispensada do baile. Agora não tem mais jeito. Sei que é um rito de passagem importado lá da América do Norte. Lá faz sentido. Os filhos quando vão pra faculdade, saem da casa dos pais e moram no campus. Só voltam em tempos de festas, como visitas. Aí fui atacada pela síndrome do ninho vazio. Ansiedade, apreensão. Como será a vida? Sentirei saudades das atividades contínuas e diárias?! Filhos fazem a gente rir. E chorar. Fazem a gente se orgulhar. E decepcionar. A gente os ama apaixonadamente. Eles sobrevivem a nós. E nós a eles. Ocorre-me o pensamento de que, de certa maneira, fará horas, dias, meses e anos que eu não a desafiarei, mas não levo isso em consideração. Não vale a pena. Acabou. Exceto pela preocupação. A preocupação é pra sempre. Sobrevivo à preguiça e pipocam instantâneos internos de alegria. Mais um ciclo concluído. Dei, demos conta do recado. E ela está... aborrecentemente linda! E eu? Bem, eu sou somente uma coadjuvante babona e preguiçosa constatando  como o tempo passa...
P.S: outro dia posto as fotos...do baile que é bem mais tarde ...e que preguiçosamente vou ter que ir... mãe é essa coisa estranha de ser.

sábado, 26 de novembro de 2011

LUNA, LUCY, MÃE AMADA

"Há momentos na vida que sentimos tanto a falta de alguém, que o que mais queremos é tirar essa pessoa de nossos sonhos e abraçá-la." (Clarice Lispector)

Continua viva dentro de mim e es_pa _ lha_da em muitas coisas...
Nas lembranças
Nas frases
Nos gestos
Nos desenhos 
No riso 
No carinho 
No afago 
Nas coisas ainda não captadas...
Que vão continuar num diálogo interiorizado
Que a morte não interrompe... 
AMOTE minha Luna!(RR)

Lembra-se do CD que fizemos por ocasião do seu octogésimo aniversário de vida por aqui? Com suas músicas prediletas? Cantadas constantemente e sonhadas ano após ano, desde os seus quarenta, em dançá-las com seu amor e pé-de-valsa único? Escolhi essa... E imagino-te aí, com ele, riscando os salões do céu. Já sei o que me diria: hoje não é aniversário de um certo SER em forma de macaco que tanto ama? Então vá se arrumar, deixa a saudade de lado, enxugue as lágrimas e celebre a vida...essa que você filha diz, sempre, que vale a pena de ser vividamente vivida. E vale filha, vale mesmo! E eu respondo: aprendi com a senhora essa celebração! Além disso, manda quem pode e obedece quem tem juízo, né?! Então, tô indo...mas não sem antes dizer: Feliz Natal Mãe!


terça-feira, 22 de novembro de 2011

E AGORA?

Acordei acompanhada da ausência...
Falta saudosa...
Ruidosa.
Embolada nos lençóis de uma memória
entranha...
estraño.
Fragmentos oníricos
vividamente vividos.
A minha necessidade é singular e única. Tem rosto, tem toque, tem jeito bem feito de tessituras novas que me vem de mim mesma.
Quem preencherá minhas faltas?
     meus desejos insatisfeitos?
     minhas procuras?
     meus encontros e desencontros?
Há gritos vindos de minha alma com tamanha vibração e intensidade que me sinto em horizontalidade no mundo.
Como quem dorme ou descansa, repouso.
Longe é um lugar onde não estou.
Em qualquer lugar que eu esteja, sou amor.
Abraço forte, beijo doce, carícia farta.
São superações propostas em antagonismos crônicos.
Dia                         noite
Forte                       fraco
Crente                      cético
Vida                        morte
Certo                       errado
Falso                       vero
Longe                       perto
Amor                        ódio
Calo                        falo
Um                          outro
Eu e você.
Você e eu.
Pura necessidade e desejo. Superação.
                           Proposição.
                           Preposição.
                           Conjunção.
                           Unção.
                           e
                           Bênção!
Abençoada sou por mim mesma.
Permitida sou pela minha visão clara.
Eu me concedo essa alegria nova guardada no segredo de minhas antiguidades raras.
Ainda que ninguém veja (os homens são cegos) eu me concedo a harmonia deste viver tão pleno.
Amém.(RR)

Ocorreu um erro neste gadget