Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Filhos? Melhor não tê-los! Mas...


Minha mãe quando estava muito aborrecida, decepcionada, triste mesmo com alguém, dizia: to queimada e assada. Achava estranho, mas entendia perfeitamente a expressão dita com olhos lacrimados e alma desnudada pela dor. Porque pra ficar queimada e assada, dessa maneira, qualquer proteção já foi pro beleléu. Numa conversa telefônica, a amiga referindo-se ao filho único, disse-me: hoje ele tá chato demais! Ops. Mãe dizendo da chatice de um filho?! Senti um alívio, com esse desabafo partilhado, que vocês nem imaginam. O tempo todo, todo o tempo, só ouço, leio, e vejo declarações mais que perfeitas desse amor incondicional. Como se nessa relação não houvesse desgaste, confrontos, furos, medos e outras coisinhas mais. Filhos são sim, muitas vezes, chatos. Outras tantas: egoístas, desmemoriados, ingratos, dramáticos, acusadores, cobradores e passageiros. E a gente - aqui - sendo ônibus grandão na incondicionalidade! Afff... Como falamos, minha amiga e eu, até pra ausência de condições há que se ter algum limite! O problema, o meu pelo menos, é encontrar a medida certa. Lembro-me das palavras de outra amiga, Zizi, me dizendo: “ser mulher e mãe nesta vida, indica um tremendo carma redobrado" Enquanto a gente vai errando e acertando na medida deixo, novamente, esse poema de Vinícius que a-do-ro!
Poema Enjoadinho
(Vinicius de Moraes)
Filhos...  Filhos?
Melhor não tê-los!
Mas se não os temos
Como sabê-lo?
Se não os temos
Que de consulta
Quanto silêncio
Como os queremos!
Banho de mar
Diz que é um porrete...
Cônjuge voa
Transpõe o espaço
Engole água
Fica salgada
Se iodifica
Depois, que boa
Que morenaço
Que a esposa fica!
Resultado: filho.
E então começa
A aporrinhação:
Cocô está branco
Cocô está preto
Bebe amoníaco
Comeu botão.
Filhos?  Filhos
Melhor não tê-los
Noites de insônia
Cãs prematuras
Prantos convulsos
Meu Deus, salvai-o!
Filhos são o demo
Melhor não tê-los...
Mas se não os temos
Como sabê-los?
Como saber
Que macieza
Nos seus cabelos
Que cheiro morno
Na sua carne
Que gosto doce
Na sua boca!
Chupam gilete
Bebem shampoo
Ateiam fogo
No quarteirão
Porém, que coisa
Que coisa louca
Que coisa linda
Que os filhos são!

  Extraído do livro "Antologia Poética", Editora do Autor - Rio de Janeiro, 1960, pág. 195.

27 comentários:

  1. Acabei de ter essas constatações iniciais do teu texto ,rs... É bem isso! Adorei ler aqui! beijos,tuudo de bom,saindo em férias,chicxa

    ResponderExcluir
  2. Verdade minha amiga, se não ter...como saber. Mas concordo com você, as vezes nossos filhos são chatos, não nos compreendem. Temos um amor incondicional e eles parecem não entender. Por eles damos tudo até nosas vidas. Eita amor complicado, dá muitas horas no divã...eu mesma já gastei muitas horas..rs Fica com Deus!!! E que Deus nos dê paciência com essas nossas crias...bjssss

    ResponderExcluir
  3. Pois é.
    Ouvi agorinha no final do ano, uma conversa entre Pai e Filha.
    A Filha dizia ao Pai (meu marido em questão), é Pai como diz a minha Boadrasta Wilma, não são poucas as horas em que me pego agradecendo as céus.
    "Bendito seja Deus que me fez uma Figueira Seca".
    Beijos
    www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Por cá diz-se "Quem tem filhos tem cadilhos. Quem os não tem, cadilhos tem".

    As arrelias de mãe fazem-me sempre lembrar o que me disse uma amiga quando soube que eu estava grávida "Parabéns, Nina! A partir deste momento nunca mais terás sossego!"

    Acreditas que ainda há minutos atrás me apeteceu mandar o miúdo para casa do pai? Pois é...e é o meu grande amor!:)
    Nem quero imaginar o que será dentro de 10 anos!

    beijinhos, querida!

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Rê Amiga,
    Pergunta um amigo a Freud: "Como é que vou educar o meu filho"?
    Resposta:"Faças o que faças está mal feito".
    Obrigado pela visita amável como sempre.
    Aqui deixo o meu xião.
    Jorge

    ResponderExcluir
  6. Já imaginou a vida sem os filhos? Aquela tranquilidade, a paz, o sossego, o silêncio... dia após dia, ano após ano...
    Que chato!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Às vezes, melhor tê-los sem sabê-los!
    Bjs, Rê!

    ResponderExcluir
  8. Regina, esse seu texto é genial porque é 100% franco. E claro que há desgastes, conflitos e,sim, uma mãe pode achar o filho muito chato num dia ou até por uma semana! rsrs Gostei do poema também. bj

    ResponderExcluir

  9. lendo vc eu imaginei sua mãe, acho que ela foi uma pessoa incrivel, de uma sabedoria abençoada. Que grande frase, desculpa mais vou plagia-la..."tô assada e queimada" e como isso acontece com a gente durante o decorrer de nossa passagem, e talvez qta gente a gente tbm queima e assa né?
    Filhos? Tenho um só! Mas agradeço pelo carma redobrado...e quando se é mulher, mãe e casada, ganha passaporte direto pro céu? Porque acho que a chatice, impaciencia e desorganização eles herdaram do pai...rsss.

    Bjos enormes pra vc!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá, Regina!
    Porisso, pessoas com filhos e sem filhos, morrem de pena umas das outras!
    A generatividade é o melhor remédio contra o egoísmo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Toda vez que passo por estes momentos "chatinhos" me lembro de quando eu era criança e no papel de filha(tb nunca fui fácil não) e ai fico tentando entender e compreender que ela apesar de ter saido de dentro de mim é uma pessoa completamente diferente, ai fica mais fácil.
    Bjs minha amada amiga.

    ResponderExcluir
  12. Oi Rê, taí loura gostei da blogada!

    Original, despojada e totalmente na real.
    Esse poema ilustra tudo que disse e que porre ficarmos sozinhos a vida toda, sem nossa prole, né não?

    Deixa que digam que pensem que falem, deixa isso pra lá vem pra o que é que tem"... rs

    bacios bella!!

    ResponderExcluir
  13. "Dizem que não basta fazer os filhos,existe o aborrecimento de educá-los."

    Beijo e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  14. Olá,RÊ!

    O poema, de enjoado nada tem; é antes uma descrição deliciosa, e também sábia, daquilo que é um filho pequenino, visto pelos dois lados - como tudo na vida tem.

    Por aqui, e a propósito do tema, existe um ditado popular:"quem tem filhos, tem cadilhos; quem não os tem, cadilhos tem..."

    Lindo post!
    Bom fim de semana; beijinhos amigos.
    Vitor

    ResponderExcluir
  15. kkkkkkkkkkkkkkkkk Filho, amiga, é serviço completo: alegria, orgulho, ternura, sangue, suor e lágrimas. E achá-lo chato também é amor incondicional: é ensinar que ele não está agradando o tempo inteiro. Que há limites. Senão... ele fica se achando! Beijinhos, Angelinha

    ResponderExcluir
  16. Eu que sou filha, nada sei do enjoamento maternal. Mas acho massa esse peito aberto, do mais puro amor, que percebe quando tudo não é perfeição e ainda assim ama que só!

    Que coisa linda que os filhos são! Se tu e o poetinha estão falando, eu acredito e fico toda prosa, na condição de filha amantíssima.

    Beijo, baby.

    ResponderExcluir
  17. Ser mãe não deve ser fácil mesmo.
    Mas a mulher possui o dom divino de ser mãe.

    É algo especial.
    Difícil. rs.
    Mas especial, acredito.

    Um bom final de semana.

    ResponderExcluir
  18. Achei muita piada quando você só lê coisa boa de filhos...Como um caminho tosco, em que se cai facilmente, no percurso da educação dos filhos também os tombos nos chegam a prostrar por largo tempo e frequentemente. Contudo, logo que a tempestade passe e a vida deles fica em bonança, sobe um orgulho ao peito e o olhar brilha. Brilhamos com os seus sucessos e apagamo-nos quando os sentimos menos bem. É como diz Vinicius, sim!

    Bjo, querida RÊ :)

    ResponderExcluir
  19. Como sabê-lo se não os temos?
    Não dou pitacos na educação de filhos alheios para não morder a língua. Mas creio que toda boa educação traz retorno, mesmo que tardiamente... rs.
    Bom fim de semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
  20. Olá Rê!
    Muito o bom o post. Amei!
    Dizem que o brilho dos filhos, são os nossos reflexos..... é quando não há brilho??
    Beijos
    Sol

    ResponderExcluir
  21. Rê, não consigo imaginar a vida sem os meus!!
    Mas é fato que nem tudo são flores, educar é uma arte, te-los, um compromisso eterno, que implica em viver momentos difíceis e descobrir mil maneiras para contornar, relevar, fazer ouvidos moucos...enfim...relação forte, visceral mesmo, e que reúne elementos insuspeitos nessa empreitada de amor!! Mas vale a pena, sob todos os aspectos, né irmiga, incluindo a chatice burricida deles (e nossa tb, vez em quando, vai....rsrsrs)

    Bjãozão procê!

    ResponderExcluir
  22. Eh! Eh!
    Delicioso este post!!!
    Filhos ... quase me apetece adotar o que "alguém" um dia disse sobre as mulheres; - Não se pode viver com eles, mas ... não se pode viver sem eles!!
    È certo, muitas vezes existem comfrontos, divergências, etc, mas ... cabe aos pais pela sua experiência, de serem os "maus da fita", sempre para o bem dos filhos.
    O "problema" é, só muito mais tarde na vida eles compreenderão! Enfim ...

    ResponderExcluir
  23. Rê querida amiga,
    Pois eu bem sei dessa 'chatura', mesmo porque o meu é único também.
    Tem dias que eu sou a chata e na maioria das vezes ele o é. (Ainda bem que ele não lê blogs!" rss)
    Eu costumo duvidar quando vejo, ou ouço alguma mãe só tecer elogios aos filhos, na real, não é bem assim, podes crer.
    beijão carioca




    ResponderExcluir
  24. É isso aí, minha irmã Siamesa, "Filhos são o demo", ehehhe
    Quanto ao carro batido, máquinas enguiçadas e esperas telefónicas... Respire Rê,.... vá lá... calma....respire outra vez....Mais calma? É melhor que sim, caso contrário não vão parar de lhe acontecer coisas, que vc mesma vai provocar... E, apresente uma reclamação escrita, lógica racional, dura e educada a quem a faz esperar ao telefone... Abração Gigante

    ResponderExcluir
  25. Rezinha, minha flor,
    até que enfim ouvi alguém assim como você que ama incondicionalmente seus filhotes falar a verdade.
    Ando muito perplexa( adoro este perplexa) em ver como existem "anjos na Net". No facebook, então, nossa!!!
    Estão cansando minha beleza que já não é tanta!
    Pior é que se vc posta um texto lúcido assim, vem uma "purpurina" ameba astral a te criticar, a dizer que somos problemas.
    Caramba, nunca vi gente tão feliz!!!!!!!!!!!!!
    è... minha linda, eu sempre digo que amar tem um preço. Depois que temos filhos, nunca mais ficamos tranquilas, pois longe nosso coração está sempre lá. Eu oro, não plasmo nada de negativo. oro para serem felizes.
    Pois aprendi que nas orações nunca devemos pedir que não aconteça isto ou aquilo. Já plasmamos o ato. Então, é confiar em Deus!
    Amiga, eu gosto muito de ter meus três meninos.
    Como aprendi com eles!
    beijos, amada!

    ResponderExcluir
  26. Oi, Regina. Estava preparando um post com esse peoma. rsrs Agora vou esperar um pouquinho para publicá-lo, já que temos muitos leitores em comum. Sempre gostei muito dele e tb sou apaixonadíssima por meus filhos, mas às vezes somos impacientes, bravos, exigentes com eles e é absolutamente normal.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  27. .



    Eu não tenho saudades
    dos meus amigos, mas sede
    de vê-los. Portanto, venha
    molhar os meus olhos com a
    sua presença.

    Beijos do amigo.

    silvioafonso






    .

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget