Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

METAMORFOSEANDO MUDANÇAS

Feito pelo meu Peludim amaaado!

“Eu vou lhe desdizer
Aquilo tudo que eu lhe disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante

Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo”
(
Raul Seixas)

De repente a gente quer mudança. Um comichão inquieto nos instiga. Cansados da mesmice buscamos algo que sacuda o corpo, a casa, o trabalho. A gente troca os móveis de lugar, a cor e corte do cabelo, e até crê que pode mudar de profissão. Mudança dá trabalho e necessita de disposição vencedora sobre o tédio instalado e dúvidas... Será que vai ficar bom? Será que vai dar certo? Nada é mais enfadonho do que a percepção já costumeira, o olhar sedentário que prefere o conforto do conhecido, do esperado e do previsível. Então, momentaneamente, nos sentimos satisfeitos com a modificação ocorrida. Já metamorfosear é bem diferente. É um processo longo, demorado e doído. Imprevisível. De dentro, profundo, para fora. E não há ajuda externa que dê conta! Somos nós, sozinhos, diante de nossos nós.  É a audácia de conhecer mais de si, de explorar mais sobre o relevo, o contorno e as profundezas de nosso ser interior. Como um desbravador experimentamos que de nosso eu interior, há o acesso ao outro, ao diferente e ao adverso; que, da autotransformação, surge uma terra nova distante de nós. Esta é a terra possível de um futuro que não tem que ser uma sina, o cenário de nossas certezas, mas um futuro nunca antes imaginado, repleto de esperança!
“É que por enquanto a metamorfose de mim em mim mesma não faz sentido. É uma metamorfose em que eu perco tudo o que tinha, e o que sou. E agora o que sou? Sou: estar de pé diante de um susto. Sou: o que vi. Não entendo e tenho medo de entender, o material do mundo me assusta, com seus planetas e baratas.”. (Clarice Lispector)

18 comentários:

  1. Adorei como sempre Rê!!! Realmente metamorfosear é mais difícil que mudar....
    BjuZ

    ResponderExcluir
  2. Por vezes dá vontade de ... mudar, é mesmo! Por vezes é mesmo bom mudar ... por vezes!!!
    Mas mudar exterior ?!! Ou interior ?!!
    Alguém consegue mudar o seu interior mesmo??
    No entanto penso que se é para mudar algo, então que seja pensado segundo as nossas ideias, depois ... é seguir em frente e não olhar mais para trás.
    Fica bem.

    ResponderExcluir
  3. “um futuro nunca antes imaginado, repleto de esperança!”

    Cuidado Rê, que a borboleta tem uma vida efémera !

    “Ela não se detém em nenhuma flor.
    Ela apenas pousa sobre ela, segundos apenas.
    Fecunda-a, embeleza-a e alça suas asas em busca de outra flor. Esvai-se.”

    “Do voo da borboleta se diz que é belo, mas efémero, no entanto como a nossa vida !
    Assim, da vida se possa dizer que, por curta que seja, cumpra a sua finalidade ! ... “

    Beijinho, Rê, por uma vida muito longa e cheia de felicidade ! :)))
    .

    ResponderExcluir
  4. Eu, que me disseram lagarta, não vou metamorfosear nunca?

    Eu quero! Ainda que doa, ainda que seja travessia dolorida, eu quero ver no que dá.

    Você pensa tão lindo, mesmo quando é assim da intensidade dolorida da alma.

    Beijo, beijo!

    ResponderExcluir
  5. Re, aprendi com a nossa amiga Tereza que somos seres domesticados.
    Essa necessidade de mudança seria uma desdomesticação, ou seja, voltar a ser quem realmente somos, sem as exigências que nos foram impostas durante a vida. Só que dói, pois acreditamos em tudo o que nos foi passado e nos agarramos com unhas de dentes a tudo isso, mas.... lá no fundo, profundo, sente-se que algo precisa mudar. Mas não estamos sozinhos. Temos a nossa Essência que nos aguarda de braços abertos.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Legal Regina! O blog está uma delícia de ler. Bjos saudosos.

    ResponderExcluir
  7. Muito bacana o texto e a reflexão, Regina!

    Esta autotransformação dói, mas passa. Depois é só alegria! Passei por isso há pouco e só fico pensando: por que não fiz isso antes????????

    Beijocas e uma ótima semana!!!!!

    Bia
    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Sempre que o sentimento é metamorfose, seja minha ou no outro, em meu casúlo, volto as minhas orgens MELANCOLIA FRANÇOIS DE GENÉVE, Bordeaux.
    Sabeis por que uma vaga tristeza se apodera por vezes de vossos corações, e vos faz sentir a vida tão amarga? É o vosso Espírito que aspira à felicidade e à liberdade, mas, ligado ao corpo que lhe serve de prisão, se cansa em vãos esforços para escapar. E, vendo que esses esforços são inúteis, cai no desânimo, fazendo o corpo sofrer sua influência, com a languidez, o abatimento e uma espécie de apatia, que de vós se apoderam....Kardec sempre.
    Beijos logo vem o sol e tudo isso passa.
    Beijos
    Wilma
    www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, RÊ!

    Eu acho que uma grande parte de nós vive ou já viveu este eterno dilema: com um pé assente na realidade que somos, e a vontade do outro pousar num qualquer outro lugar que imaginamos gostaríamos de conhecer, mas não sabemos onde fica...
    Escolha difícil, que por vezes só fazemos quando somos empurrados...

    Gostei de ler!

    Beijinhos amigos, e boa semana.
    Vitor

    ResponderExcluir
  10. Olá minha irmiga
    Estou rindo ahahah, um comichão, aqui é feminino, uma comichão.
    Quanto à metamorfose, não se preocupe, vai ver vira borboleta, linda de morrer.
    Jinhos Grandes

    ResponderExcluir
  11. Rê,
    Vai escrever bem e bonito lá na Tonga da Mironga! kkkkk
    Você, cara amiga, pode se renovar sempre, pois quem tem conhecimento, usa e abusa dele.
    E quer saber: enquanto a gente está vivo e com capacidade pra pensar e dirigir nossas vidas, tem mais é que inventar e ir em frente.
    Vai dar tudo certo lá no final, podes crer!
    beijos cariocas


    ResponderExcluir
  12. Re amada
    Ando assim como você, tentando mudar, ver algo novo, algo que me dê um ânimo sabe...São fases, mas que sei que passa. Coitadinho do meu blog tá abandonado. Mas li hoje seu comentário lá viu e vc falou de um comentário do Natal, não entendi, não apaguei nenhum, vai ver não foi. Não tenho passado aqui, mas vc está em todas minhas preces, sempre!!!! Fica com Deus minha amiga!!!! Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  13. Me desnudo perante este texto: identifico-me, busco-me continuamente...Nem sempre foi assim,só quando percebi que o meu EU estava em mim mesmo e precisaria de audácia para o vestir dessa interioridade que sempre esteve lá, apenas condicionada, talvez... ADOREI (além da minha admiração pela personalidade da Clarice...). Hei de relê-lo, pois a sua profundeza, merece.

    Bjuzz nessa alma linda :)

    ResponderExcluir
  14. Um lindo dia pra ti minha amiga querida,,,beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  15. Romper o casulo cansa e dói... mas é assim que os sonhos são paridos, deixando o útero protetor da fantasia para surgir no mundo como realidade.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Metamorfosear é preciso! É sinal de que há vida - ou tentativa de sobrevivência! Camaleões ou lagartas, vamos aí garantindo sobrevida e novas possibilidades. Não é? Beijos de vários tipos, Angelinha

    ResponderExcluir
  17. Ei Rê!
    Que venham as metamorfoses então!Mas apenas as que são necessárias!Rsss..
    Amei!
    Gdbeijo

    ResponderExcluir
  18. Qta sabedoria em tudo isso...existe mudanças que realmente só depedende de nós, não tem como pedir ajuda...mas qdo conseguimos meu Deus qta alegria e coisa boa começa a acontecer...
    Bjos!

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget