Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sábado, 29 de maio de 2010

CAVALO SELADO SÓ PASSA UMA VEZ...

"Certa vez um camponês, cansado de trabalhar sol a sol para sustentar a sua família, foi consultar o sábio da aldeia.
- Mestre o que faço para melhorar de vida e ficar rico para sempre? Calmo e sereno, o sábio emendou:
- Durante nossa vida, aparecem uns cavalos selados. Tem vezes que aparece um só. Tem gente que monta e vai embora, tem gente que deixa passar, esperando outro, um melhor, quem sabe outro... E quando vê, perdeu o primeiro. O camponês entendeu o ensinamento e saiu à procura de um cavalo selado”.
Era 18h30minh dessa última segunda-feira quando meu celular tocou, e do outro lado ouvi a voz do meu sobrinho Maurício (Mau):
- Tia, posso falar?
- Pode rapidim...
- Tenho dois convites para ir, hoje, ao lançamento do último livro da Lya Luft. Evento fechado do SIDUSCON (Sindicato da Indústria de Construção Civil) às 20:30h. Quer ir? Lembrei-me de você e do quanto gosta dela. Te pego na sua casa às 20:00h.
- Não posso Mau... Ainda vou trabalhar.
Desliguei triste mesmo. Ele conhece a tia, e sabe como ela é apaixonada pelas Adélia, Cecília, Clarice, Cora, Hilda, Lygia, Lya e tantas outras. No dia seguinte, para completar, num outro telefonema me disse: Você perdeu... Ia adorar. Mas quando eu terminar de ler o livro, te empresto. Sobrinho bonzinho mesmo! Ontem tive que ir ao shopping comprar um presente e aproveitei para entrar numa livraria e, pelo menos, ver a cor/capa do meu cavalo selado - perdido - e dar uma lida em suas orelhas. Lya escreve:

“... Como raramente cumprimos esses mandados, já ao levantar de manhã nos acompanha a sensação de que algo está errado conosco: dúvida e frustração. Somos severos cobradores das nossas próprias ações. No esforço de realizar tarefas que talvez nem nos digam respeito, tememos olhar em torno e constatar que muita coisa falhou. Se falharmos, quem haverá de nos desculpar, de nos aceitar, onde nos encaixaremos, nesse universo de exitosos, bem-sucedidos, ricos e belos? Pois não se permite o erro, o fracasso, nesse ambiente perfeito. Duro dizer “amei torto”, ignorei meus filhos, falhei com minha parceira ou parceiro, votei errado, fracassei na profissão, não ajudei meu amigo, abandonei meus velhos pais e esqueci meus sonhos.” (Múltipla Escolha – Ed.Record/2010- R$32,00)
Acho que, para variar, além de traduzir a alma feminina, Lya andou lendo meu blog. Perdi, mesmo, a oportunidade de ver e ouvir essa escritora, amada, falar como se fosse só para mim, encomendado e na medida exata! O cavalo selado é uma boa metáfora para mostrar que quando estamos devidamente preparados, as oportunidades aparecem e temos que ser rápidos para percebê-las e aproveitá-las, mas com certeza esse cavalo não é único e nem tampouco raro. Usando de Lya: “Não queremos perder, nem deveríamos perder: saúde, pessoas, posição, dignidade ou confiança. Mas perder e ganhar faz parte do nosso processo de humanização.” 
(Lya Fett Luft (1938) é uma romancista, poetisa e tradutora brasileira. É também professora universitária e colunista da revista semanal Veja.)



12 comentários:

  1. Quando morei em Santa Maria-RS, conheci a Lya. Mulher realmente doce, tranquila. Àquela altura, ela era só ficcionista e professora. Fez conferência, deu alguns autógrafos e me aguentou por umas cinco horas (fui o responsável pelo almoço e pela ida até o aeroporto onde ela tomou o avião de volta para Porto Alegre). Na minha tese de doutorado, analisei os seus (então) cinco romances. Depois disso, não li mais nada dela... Mas é uma escritora de que me diz muito!
    beijinho

    ResponderExcluir
  2. Minha amada sister,a arte de escrever,de dotados (as)seres,me eleva e torna cada mais vezes pessoa melhor,em momento nenhum,te abandonei ou abandonarei,mas ...perceba,em encarnaççao essa,rrss,naun como te pegar tengo,mas creiana próxima,nem que rainha do afeganistão sejas te pegarei oh yesssssssssssssssss,ou me pegarás rtsrsrsrsrsrsrsr,diante de karma mio kkkkkkkk
    te amo pessoa magnífica ,suerte nuestra é não mais próximos resdirmos affffffffffffffffff

    te amo pessoa fraterna e .......minha......

    viva la vieeeeeeeeeeeeeeeeeeee
    yessssssssss
    pura magia vida essa !

    viva la vieeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  3. Posso entrar?...já entreiiii...kkkkk

    Minha querida amiga, desculpa a ausencia, a correria é grande, tentei abraçar o mundo e agora não sobra tempo pra mim.
    Mas gostaria de te dizer que amigos nunca esquecemos e de vc nunca esquecerei.
    Um bela partilha sempre nos trazes.

    Um excelente final de semana....e pode entrar lá em casa sem bater.

    ResponderExcluir
  4. Gosto de ler a Lya e mais ainda ouvir ela falar. Ela não tem a pressa que colou na humanidade.
    eidia
    www.oquevivipelomundo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Rê Amiga,
    Logo que me apercebi do seu post, montei o primeiro cavalo selado que me apareceu, e aqui estou para dizer que li, e não esquecerei esta sua metáfora, tão genuinamente contextualizada.
    J

    ResponderExcluir
  6. E era tão bom que o dia tivesse 48 horas :)))
    Beijinho

    ResponderExcluir
  7. Uma oportunidade falhada, pode reencontrar-se, ao passo que jamais recuperamos uma tentativa precipitada ...

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Ô Zé, cê é chic dimaiiiisss sô... Já falei e repito: tô "numa mêda" de te conhecer ao vivo e a cores rsrs Será que consigo algum cursinho, intensivo, preparatório para ocasiões como essas?????rsrs
    Beijuuss n.c.

    Ricarrrrdo, amado!
    É nessa mesma que garro ocê, sô!!! Rio de Janeiro é a praia dos mineirim, uai! Cê nauuummm sabia? E aí vou, dia desses qualquer, prá conhecer minha xará e ocê. Póisperá...
    Beijuuss, meu linduuuu, n.c.

    Felina, linda de viverrr, amada!
    Sei disso... quem te conheces não esqueces jamais (é procê que tô dizendo)! Entro sem bater e fazendo farra, como já sabe. Um FDS iluminado procê.
    Beijuuss n.c.

    Nem tô crendo... Jesus me abana...Que honraria é essa???? Ieda, amada, aqui no Divã??? Ou é delírio ou alucinação rsrs Já entendi: tenho que escrever do povo chic, amados meus, prá muié amiga aparecer! Sôdades, doces, docê!!!
    Beijuuss n.c.

    Jorge, amado!
    Que bom que gostou desse cavalo selado e soube montá-lo... OBRIAGADA pela visita, sempre carinhosa.
    Beijuuss n.c.

    Olha Isa, nos últimos tempos penso que, prá mim, 48 ainda seria pouco rsrs
    Beijuuss n.c.

    Manuel, poeta, amado!
    Sempre sábio na arte do bem-viver e da bendita escrita.
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  9. O mesmo cavalo não passa duas vezes pelo mesmo caminho. Mas... passam outros cavalos! Lya Luft é mesmo especialíssima. O ZéLu já estudou as obras dela para o doutorado. Chic, não? Ele é um cara cheio de sensibilidade. Vamos trocar um abraço apertadim breve. Beijos

    ResponderExcluir
  10. Ângela,amada!
    Pois não fiquei sabendo mais essa, desse "Doutor"??? Afff cada vez tô com mais "mêda" docês rsrsrs E é vero, com certeza passam outros e mais outros...
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  11. que máximo seu blog e jeito de falar! (escrever!rs!)"me senti" na sua apresentação de 'quem sou eu'!
    Na pesquisa de "cavalo selado" vim parar aqui!
    upa, upa! meu cavalinho ligeiro, vc é dos bons!
    tks!
    já estou seguindo p ler devagar e sempre! Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Gustavo Araújo Mota16 de dezembro de 2013 22:54

    Lindo, parabéns, muito obrigado. Vou compartilhar na minha linha do tempo, querida Regina.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget