Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quarta-feira, 26 de maio de 2010

VAI MUDAR ALGUMA COISA?


Recebemos um montão de piadas do Joãozinho... Essa, enviada pelo amigo JC, além de ainda não ter lido, vem bem a calhar nesse ano de eleições. Com os candidatos que se apresentam, só mesmo seguindo o conselho de outro amigo: VOTO NULO, JÁ! Minha filha, que já poderia votar, não quis tirar seu título de eleitor e exercer a tal cidadania. Motivo(s): "vai mudar alguma coisa?" pergunta a jovem adolescente, já desiludida com o que vê, lê e ouve sobre os políticos desse país! E a mãe... sem argumentação contrária, aquiesce e se cala diante de sua decisão.  

A professora pergunta na sala de aula: 
- Pedrinho qual a profissão de seu pai?
- Advogado, professora.
- E a do seu pai, Marianinha? 
- Engenheiro.
- E o seu, Aninha? 
- Ele é médico.
- E o seu pai, Joãozinho, o que faz?
- Ele... Ele é dançarino numa boate gay!
- Como assim? (pergunta a professora, surpresa) 
- Fessora, ele dança na boate vestido de mulher, com uma tanguinha minúscula de lantejoulas; os homens passam a mão nele e põe dinheiro no elástico da tanguinha e depois saem para fazer programa com ele.
A professora rapidamente dispensou toda a classe, menos o Joãozinho.
ELA CAMINHA ATÉ O GAROTO E NOVAMENTE PERGUNTA:
- Menino, o seu pai realmente faz isso?
- Não, fessora. Agora que a sala tá vazia, eu posso falar :
Ele é Deputado ..... Mas dá uma vergonha falar isso na frente dos outros !!!

15 comentários:

  1. Olá Rê querida:
    Tá demais... Valeu, precisava mesmo algo que me pusesse bem disposto e, esta ainda não conhecia.
    Mas vais ver que o Joãozinho quando for grande vai querer ser "dançarino/politico".

    P.S.: Mas vai mudar alguma coisa sim, porque em consciência ela sabe que as coisas não estão bem. Não mudaria nada se achasse que estava tudo bem!
    Quem não exerce o seu direito/obrigação de votar, mais tarde é melhor não reclamar!

    Kandandos meus a atravessar tanto mar.

    ResponderExcluir
  2. Regina !!!É muito chato isso, mas é uma verdade....e meu filho de dezesseis anos, também não quis tirar o título de eleitor....uma pena!!!Mas não obriguei, senão estarei fazendo a mesma coisa que eles fazem conosco, nos obrigam a votar!!!Sinto pelos poucos bons que estão na política....
    Bjs
    Zu

    ResponderExcluir
  3. Regis, nada a ver obrigar, mas seria bom dizer pra moçada, que quanto mais omissos, mais os menos informados votarão nos filhos da puta. Eu ainda não desanimei e quase chegando aos 62. 16 tá muito novo pra nem comecar.
    bjins
    eidia
    www.oquevivipelomundo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Chérie, o "pobrema" é a absoluta falta de opções.
    Não digo que sejam todos salafrários, mas as exceções só fazem confirmar a regra.
    Lamento mas entendo sua filha e faz tempo que corro atrás de uma UTOPIA: uma eleição em que todos os votos fossem nulos.
    Mas não viverei para ver isso.
    Voltando à piada, me parece impossível que o Joãozinho, com tanta vergonha do pai, se candidate a um cargo político.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Ola,conheci seu blog num post feito pelo blog Hobby Blog Clube,adorei seu blog

    realmente o que vc posto é uma grande realidade
    parece que os jovens estão crescendo totalmente avessos a politica e isso é um grande perigo,pois se a juventude que é o futuro da nação não se enteressa,como fica...

    estou te seguindo belo post

    ResponderExcluir
  6. muito sábio o joãozinho!!
    Por terras lusas, surjiu a polémica...enquanto se fala de crise, de recessão, de contenção, foi aprovado o orçamento de Estado com um valor astronómico para as despesas dos deputados!!!! uma vergonha!!

    ResponderExcluir
  7. Um voto é sempre um voto.Pessoalmente penso que deveremos sempre exercer o nosso direito de cidadania.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Amei...
    Kkkkkkkkkkkk
    Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  9. Kimbanda, amado!
    Quando ela assim me perguntou, foi essa "luz" no fim do túnel que avistei e pensei: pelo menos ela está acompanhando, de alguma forma, o que acontece em seu país... não está alienada!
    Beijuuss n.c. do lado de cá do Atlântico

    Zu, amada!
    Pela minha maneira de ser e tentar educar meus filhos, enquanto não é OBRIGAÇÃO, conversamos, ponderamos, trocamos idéias e faço com que eles, a partir daí, decidam e assumam as consequências de cada escolha, decisão que tomam!
    Beijuuss n.c.

    Ieda, amada!
    Não penso que foi/é omissão... Acredito, inclusive, que através dessa simples e direta questão, ela denuncia uma angústia muiiito grande: Que futuro me/nos aguarda(m), mãe?
    Beijuuss n.c.

    JC, amado!
    É assim que EU me sinto: SEM OPÇÕES, sem nenhum candidato que eu possa, pelo menos, começar a "pensar a respeito"... Ave mãe, pela primeira vez, gostaria de estar bem longe e "justificar" minha ausência...
    Beijuuss n.c.

    Marcos, seja muiiiiito bem-vindo ao nosso Divã! É uma preocupação de todos nós... Mas não penso que os jovens (todos) estejam avessos à política, e sim, enquanto podem, tentando compreender, apreender melhor, tudo que acontece com aqueles que alí colocamos com nossos votos/escolhas! OBRIAGADA pela visita e volte quando quiser... ficarei muiiiito feliiiizzz!
    Beijuuss n.c.

    Isabel, amada!
    Como já disse de outra vez: só muda a roupagem pois a canalhice é igual... aqui, aí, acolá... e nós, pobres de nós, ralando tooooodos os dias para um cadim de vida, sobrevivência DIGNA!
    Beijuuss n.c.

    Manuel, amado!
    Um voto faz diferença messsmo... mas e quando não temos a quem "dar" esse voto? Fazemos o quê???
    Beijuuss n.c.

    Fátima e Sandra, amadas!
    Só mesmo rindo da piada, pois do resto é prá chorar...
    Beijuuss duplos ns.cs.

    ResponderExcluir
  10. Tadinho do Joãozinho. Mas daqui a pouco chega a hora em que o povo tem a oportunidade de deixar personas assim como os pais dos Joõezinhos de fora da história. Mas...heim? Nada acontece. As mesmas figurinhas vão estar lá...como sempre.

    ResponderExcluir
  11. Ói Rê, querida
    Mandei e-mail, de resposta a este assunto.
    Em político não se pode confiar, mesmo ! :)))
    ... e ser amigo ou familiar é "fogo" !!! :)))
    Beijão
    .

    ResponderExcluir
  12. Pétala, amada!
    A rapadura só é doce e mole pros messsmosss...
    Beijuuss n.c.

    Rui, amado!
    Depois vou ler, ok? Ser "amigo ou familiar" por aqui...rsrs é gente que nauuuuum acaba mais e que ganham SALÁRIOS enormes em funções prá lá de fantasmas!!!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  13. A anedota é triste, na verdade...;-(
    Quanto à cidadania, a minha chatice não me deixa ficar calado: se "votar" fosse, mesmo, um "direito" e não uma "obrigação", talvez a participação fosse mais "expressiva". Sacou??? Essa história de cidadania articulada pelo "voto livre"... Se ele não é... A escolha do candidato, essa sim, mas vai deixar de votar pra ver a chatice...
    Mas, como já disse, sou um chato!

    ResponderExcluir
  14. Chato nada, Zé! Ou então, somos muiiiiitos a engrossar essa "catigoria"... Tá fácil nauuuummmm!!!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget