Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

INTENSAMENTE CUIDADOSA

Depois de um encontro esperado - como promessa de nos levar ao parque de diversões, quando somos crianças - saí dele com duas palavras, com significados e significantes (lacanianamente falando) a me martelar: INTENSA e CUIDADO. Não pretendo agora escrever sobre significante - psicanaliticamente - fica para um outro momento. Importante foram essas duas palavras, ditas com franqueza e amor, que me fizeram entrar num túnel do tempo e viajar através da minha história. Dos vários significados para INTENSA me apropriei, desde sempre, de ativa, forte, enérgica, impetuosa, veemente. Em tudo que faço ou sou, esses adjetivos são reconhecidos pelo(s) outro(s) e por mim mesma. Incontáveis vezes, depois de ter "mergulhado de cabeça" e sem nenhuma precaução me estrepado, desabei e ficava passiva, fraca, sem nenhuma energia. Todo mundo já desabou algum dia e por isso mesmo sabe - ou deveria - o quanto demoramos para nos reerguer. Da próxima vez não caio mais, vou ter cuidado, atenção, ser mais cautelosa, dizemos a nós mesmos. Mas a gente repete e repete e como brinca uma de minhas irmãs, falando de si mesma - são dez anos de análise e mais um século e a gente não aprende - e também me alertando. Não sei, ainda, se quero, se consigo deixar de ser intensa em tudo que faço e faz parte da minha vida... Quando não sinto essa intensidade vibrando dentro de mim, me perco de mim mesma. Fico rodando, rodando, sem sair do lugar e a vida passa, cuidadosamente, a léguas de distância de ser vívida. Tranforma-se em dívida, que ficamos pagando, diariamente, com pedaços de nossa alma. Pior - será? - só mesmo o INSS. Recolhido - mensalmente - durante anos, quando vamos nos aposentar e aí "começar" a desfrutar a vida, o que recebemos faz muitos se refugiar dela. Dívida mais que vívida!
Voltando ao cuidado inverto um pouco esse danado: no lugar de ter cuidado, quero me permitir ser intensamente cuidada. É, temos que aprender até isso: SE PERMITIR!
Como vocês sabem, não acredito em coincidências. Ontem à noite, trabalhando na Casa do Richard, recebo de mão beijada esse, vamos dizer, PRESTA ATENÇÃO:
"Melhor Opção: Agradece a Deus a oportunidade da vida junto à matéria. Estás aqui por um motivo muito especial: Vencer a ti mesmo; evoluir...
Não permitas que o desânimo escancare os portais de teu âmago, fazendo-te crer que nada mais podes realizar. És forte. Vencerás! Conquistarás o lugar entre os vencedores, mas para isso é necessário que não tenhas receio dos exames aos quais será submetida... Por todas as dores e com todas dificuldades, viver é ainda a melhor opção." Já estava de bom tamnho, vocês não acham? Mas depois de me permitir ser acalentada, aninhada, intensamente amada por todos aqueles SERES DE LUZ, recebo de mãos energeticamente abençoadas, mais essa:
"Do corpo disciplinado, do sofrimento purificado e do obstáculo às vezes sufocante, o espírito ressurge sempre mais forte e robusto. Saiba enfrentar suas dificuldades! Elas acabarão por te fortalecer." 
Então, só me resta por hora ser cuidada com total intensidade!












10 comentários:

  1. Que lindo amiga...
    São tantas lições de vida que encontro aqui, que leio e saio fortalecida.
    Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  2. Rê, amiga querida.
    Penso que não estamos nesta vida com um único objectivo que nos foi traçado antecipadamente. Seres humanos e tão complexos temos de certeza várias "tarefas" a cumprir nesta nossa breve estadia. Uma delas e talvez a mais importante é cuidarmos de nós, no sentido de aquilo que possamos transmitir, passar testemunho, seja algo de muito positivo para outrem.
    Então, intensamente VIVE cuidando-te e verás que como até aqui e de forma tão afectuosa, continuarás a bafejar-nos com tua alma límpida e serena que a todos acolhe e transmite energia muito positiva. E como é tão bom receber isso quando aqui contigo se está, diria que essa é mais uma das tarefas de que foste incumbida e por tão naturalmente o fazeres, é porque de alguma forma estás abençoada com esse dom e maneira única de seres que nos cativa e dá prazer imenso voltar sempre à tua companhia.
    Bjs e kandandos a atravessar tanto mar.

    ResponderExcluir
  3. O trabalho persistente vence tudo.

    Beijo e bom fds.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Meu blog Amor, Mistério e Sangue está sorteando um exemplar de Centúrias de Bruna Longobuco.
    É um livro maravilhoso sobre bruxas e magia, que eu recomendo!

    http://amormisterioesangue.blogspot.com/2010/05/quer-ganhar-centurias-de-bruna.html

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Não tem como deixar de ser intensa, se essa é sua essência, moça. Acho que mesmo encontrando algumas desventuras pelo caminho, viver com intensidade sempre possibilita experiências únicas.
    Siga assim, cuidadosamente intensa.
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  6. Estou aqui, mas olha que isto tem andado complicado, quase que me limito a responder aos comentários que me aparecem no blogue, hoje sábado estou acordada desde as 4h da manhã, para pôr o serviço em dia lol
    Como é que alguém se podia zangar contigo?
    Muitos beijinhos e desculpa por eu ter estado mais ausente.

    ResponderExcluir
  7. Intensa pode ter a certeza que vc é!
    Cada dia retiro força das suas palavras. Entende tão bem as mulheres, o ser humano e as suas questões existenciais...
    Mais uma vez, obrigada!!!

    ResponderExcluir
  8. Sandra, amada!
    Que bom ouvir de vc , poetisa linda de viverrrr, que sai aqui do nosso Divã "fortalecida"...mesmo quando essa daqui, anda assim...FRÁGIL!
    Beijuuss n.c.

    Kimbanda, amado!
    Suas palavras de ternura, puro carinho e a me dar forças... Sou assim messssmo: "límpida" e me compreendes de uma maneira que me emociono. OBRIAGADA por vc existir aqui no nosso Divã e no meu coração.
    Beijuuss n.c. do lado de cá do Atlântico

    Manuel, poeta, amado!
    Vc e suas frases que dizem "quase" tudo, sempre. Que privilégio é esse, meu, em poder tê-lo aqui sempre presente e a traduzir aquilo que muitas vezes não tem tradução. OBRIAGADA!
    Beijuuss n.c.

    Bia
    Obriagada pelo convite.
    Beijuuss n.c.

    Pétala, amada!
    É verdade... não consigo ser de outro jeito não...então vou tentando aprender com as (des)aventuras da arte de viver. Obriagada!
    Beijuuss n.c.

    Isa, amada!
    Que bom (Rê)vê-la aqui... Fico com sôdade e do jeito que ando, nesses últimos tempos, chego a acreditar que algo posso ter dito que fez algum dos meus amados desaparecerem como mágica rsrs. Mas sei bem, muito bem o que é estar "apertada de costura"(como dizemos por aqui)rsrs
    Beijuuss n.c.

    Isabel, diva, amada!
    Fico tão feliz com essas suas palavras... Já tenho 26 anos de profissão e todos os dias falo que não sei nada não... Tento, intensamente, compreender, decifrar, traduzir a alma humana e principalmente a nossa (feminina)que é bem complicadinha rsrs. Mas se Freud morreu sem saber, será eu???? a conseguir tal proeza?!? Vou tentando...
    Beijuuss, moça linda de viverrr, n.c.

    ResponderExcluir
  9. Regina,
    As palavras são, mesmo,c omo facas. Seu poder (psicanaliticamente e alhures) é letal. A gente é que não se dá conta, na maioria das vezes...
    Lembrei-me de como, algum tempo atrás, no auge de uma sintomática manifestação bi-polar eu me irritava sobejamente com a palavra "NÃO". Esta é uma palavra que me incomoda e muito. AInda vou escrever um livro inteiro sem usar a palavra "não". Esse é um desafio que tem atormentado minhas fantasias intelectuais ultimamente.
    Evoé palavra!
    beijinho

    ResponderExcluir
  10. Zé, amado!
    Acho uma idéia fantástica (independente do tema) e estarei na fila dos autógrafos, pode ter certeza. Agora deixa lhe contar: tem um livrinho de nome "Minutos de Felicidade" (autor: Eduardo Botelho - editora Gente/2001)que o autor escreve logo no início: "Esse talvez seja o único livro já escrito em todos os tempos em que a palavra "não" não foi usada nenhuma vez. Por que isso? ....Fiz isso tb porque, lamentavelmente, todos nós usamos demais essa palavra negativa que muitas vezes deveria ser evitada, já que acaba nos condicionando mal e nos prejudicando..."
    Só procê saber que já tem um livrinho, ok?
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget