Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

COMPUTADORES E NOSSAS INFORMAÇÕES

Ai que mêda!!!! Nunca fui uma expertise e nem desenvolvi amores por toda essa modernidade tecnológica existente à minha disposição. Continuo a passos tímidos me informando daqui, conhecendo pessoas dali, reencontrando outros acolá, e me espantando com a velocidade das informações que sou obrigada(por quem?)a engolir. Já teve tempo que me envergonhava em ser uma BIOS e desejei que minha evolução se desse tão rapidamente quanto todas as novidades que me invadiam a cada segundo. Em primeiro de janeiro de 2009, quando comecei o blog, escrevi:

Hoje as crianças nascem com chip. Antes mesmo de aprenderem a falar, monitoram com desenvoltura os controles-remotos disponíveis em casa. Brincam sem a menor dificuldade com os joguinhos do celular da mamãe e brigam pelo seu espaço no computador.  
Não vou dizer como era bom brincar na rua, com os vizinhos/amigos, de pique-esconde, de cabra-cega, carrinho de rolimã, roda, pára-bola, seu mestre mandou, estátua, pêra, uva ou maçã e tantas outras.
Não vou dizer que resisti, muito, a essa invenção de nome computador, que computa a minha incompetência, mas que é, sem dúvida, a vigésima maravilha moderna.
Vou dizer que assumidamente sou uma “BIOS”. Fui batizada assim pelos azes da computação. No começo acreditei se tratar de vida e orgulhosa até fiquei! Mas, como diz o ditado, tudo que é bom dura pouco, veio a tradução da sigla: Bichinho Ignorante Operando Sistema!
Realmente comecei minhas aulas de computação por obrigação. Prá não ficar prá trás... porque facilitaria minha vida profissional... por encontrar tudo apenas com um enter... prá comprar, vender, alugar sem sair de casa, prá falar com alguém do outro lado do mundo, prá encontrar e ser encontrada, prá estar por dentro! Nunca vou esquecer do treino com o mouse e o professor dizendo: “você consegue, fique calma, tem nome de rato, mas não morde!" Quase marquei umas consultas com uma amiga psicomotricista, pois achava que nunca iria dominar aquela setinha. Clicava e abria algo que não queria. De vez em quando, para meu pavor, ela desaparecia do monitor e era o pique-esconde mais sem graça que já brinquei. E quando o que estava escrevendo sumia misteriosamente? “Você se esqueceu de salvar”, dizia o professor. Ah... Tenho que salvar!!! Ninguém pediu socorro, ora essa! E os alertas que, subitamente, apareciam na tela, me fizeram acreditar que a polícia estava vindo atrás de mim: “você executou uma operação ilegal”! Eu ilegal?!?! Tinha que escrever, passo a passo, tudo que o P.E.U.S explicava e lá  iam hora$ e hora$ de aula$ de informática. E para lustrar minha auto-estima, quando não estava conseguindo executar algo, chamava meu filho e vinha o “pirra” (na época com uns sete anos), sem capa de super-homem me salvar,  num misto de satisfação e decepção  - com a mãe - estampados em seu rostinho.
Vou dizer que minha praia é o Word e as aulas de excel, power point e outros programas, simplesmente ficaram nas anotações do caderno.
Imagem retirada do facebook
Por pura necessidade e saudade, quando o não mais “pirra” foi fazer um intercâmbio do outro lado do mundo, aprendi a ter e-mail e manuseá-lo. Com isso, fiquei conectada com amigos, mas sempre digo a todos: computador não é meu objeto de trabalho, não o ligo, às vezes, por vários dias. Por isso, não me convidem por e-mail, não se queixem, não se declarem, porque não abro mão da minha leitura, de um happy hour, de um cinema, de um cara a cara e outras tantas coisas, por computador nenhum! Outro dia recebi, por e-mail, uma edição eletrônica de um livro. Foi prá lixeira.
Viciados não morrem...Eles ficam offline


Sou uma BIOS, sim, e não me envergonho. E a vocês, agora por mim batizados de P.E.U.S = Primata Evoluído Usando o Sistema, que acreditam ser descendentes diretos de Zeus (vide pequena informação a respeito), só posso dizer muito obrigada por toda a ajuda que venho recebendo, para quem sabe um dia se tornar uma P.E.U.S!(01/01/2009)


Hoje "ando devagar porque já tive pressa". Muita coisa mudou nesses dois anos. Aprendi alguns recursos a mais pra blogar, abro meu email diariamente(quase)e tento (sem gostar muiiito) me socializar em outras redes. Tenho ainda montes de dificuldades que - muitas vezes - são solucionadas  por meio de amigos, amados meus, através dessa telinha. E isso é virtualmente fantástico.  Mas, outras continuam as mesmas: não me convidem por e-mail, não se queixem, não se declarem, porque não abro mão da minha leitura, de um happy hour, de um cinema, de um cara a cara e outras tantas coisas, por computador nenhum!
Ando assustada, amados, com essa falta de uma certa privacidade, da carência de aproximação pelos nossos órgãos de sentidos, desse strip-tease vulgar que coloca à prova a dignidade mínima de ser. Não creio que haverá um retrocesso. Se somos pesquisados aqui para obtermos a vaga de um emprego disputado, entre tantas outras aberrações que vem acontecendo, imaginem se trocariam pelas formas antigas de seleção! E nem precisa investir seu tempo citando as facilitações que esses meios nos proporcionaram, Eu bem sei e agradeço sempre. Mas, sigo sem vergonha alguma, reunindo com amigos, lendo livros de papel, fazendo as compras necessárias pelas ruas da cidade, e me impregnando - por meio dos meus sentidos - dessa arte que é viver na real! Donde concluo que serei uma BIOS eternamente. Peça rara de um museu evolutivo tecnológico.(RR)
(Imagens: Internet. Recebidas por email do amigo Leonel .)

16 comentários:

  1. olá mamãe! Posso dizer que tá se portando mto bem com essa nova tecnologia...e ainda bem, pois sem isso eu não a teria descoberto!!bem haja os computadores e especialmente internet!;)

    ResponderExcluir
  2. É isso aí Rê!!!Tem horas que não acredito nas coisas que vejo, mas fazer o que, tem gente que usa para outros fins....mas vamos indo assim que chegamos em lugares bem melhores...sem precisar de futilidades...
    Bjs

    Zu

    ResponderExcluir
  3. Amada Rê

    Eu estou muito grato pela oportunidade de aqui vir graças aos avanços tecnológicos.
    De tratar de uma série de papeladas burocráticas e outras mais, que me dispensam filas e gastos.
    Enfim... a infinidade serviços disponíveis através desta "coisa" estranha e que se entranha nos nossos hábitos diários.

    Há quanto tempo não recebes uma carta manuscrita?

    A tecnologia pode ser a ponte, mas nunca o ponto de chegada.
    Não nos dá o "o cara a cara", olhos nos olhos", a verdadeira expressão de todos os sentidos que a riqueza do contacto pessoal contém e jamais será destronado.

    E na impossibilidade de o fazer de outro modo, um beijo e kandandos seguem por aqui, fazendo a ponte entre as duas margens do oceano.

    Inté...

    ResponderExcluir
  4. Pois eu sou sua irmã BIOS mas tão feliz da vida!!!
    como eu te conheceria, hein, regina Rozenbaum!!!???
    E como até hoje me dá trabalgo, essa menina:
    nunca sei se tô fora é antes do tá dentro
    ou o tá dentro vem primeiro.
    CONFESSO: sempre erro e conserto! rsrsrs
    E o "n" ?
    E o "n"?

    Ai meu Deus!!!
    É Regina RozeM baum
    ou Regina RozeN baun/////

    Aidimim... gravando gravando memória fraca de izabel : é N N N

    É o nome dela, ela recebeu assim, é chique, bonito!!!
    eesa hoistória de m antes de b já era!!!
    A REGINA SE SUPERA EM TUDO QUE FAZ!!!!
    TE ADORRROOOOO!
    Belo post , amadamiga, inventora de palavras e contadora de histórias e causos!

    Ah... sincronicidade...
    isso só pode ser amor:
    comecei a escrever este comment e aqui na minha direita na telinha do lepitopi subiu aviso de um comentário seu lá no Memórias!
    Tchau! Vou correndo ler e me deliciar!!!

    Viuuuuuuu!!!!????

    ResponderExcluir
  5. kkkkk Iza iluminadamada!
    Só pra dizer que o sobrenome é polonês (papis era)então não segue mesmo as regras do português...é N antes do B e no final M. Rozen=rosa e Baum= árvore. Confesso que Rozenbaum é bem mais chique que Roseira né?rsrs Mas,herdei tb o gosto, imenso, pelas flores.
    Beijuuss, amaaada, n.a.

    ResponderExcluir
  6. É Regina, esse novo mundo é necessário para sermos chamadas de "antenadas" e ficar "por dentro" rapidamente.
    Também cresço dia a dia nesse espaço, porém uma ajudinha de filhos é sempre bem vinda. kkkk
    Amei teu post.
    Xeros

    ResponderExcluir
  7. No fundo, tudo isso que você disse é uma tremenda verdade! A tecnologia tem que estar a nosso serviço e não nós a serviço dela. Você vê: out of the blue, o blogger resolveu que meu navegador não é mais suficientemente 'bom' para o meu blog - seja lá o que isso signifique - e eu fico aqui, arrancando os cabelos para recuperar o que ME pertence, embora eu o torne público. Quero só ver se vão piratear minhas postagens - aliás alguns sujeitos já publicaram o que é meu, sem darem os créditos. É isso: na internet, nada se cria e tudo se copia. TÔFORA! Beijinhos, Angelinha

    ResponderExcluir
  8. Olá, Regina!

    Teve uma época, lá para os idos de 2005/2006 que eu era totalmente avessa a Internet e a novas tecnologias. Computador, para mim, era bicho-papão. Nem celular eu queria ter.

    A partir de 2008 quando adquiri um computador, mergulhei fundo no mundo dos blogs e afins e tanto que hoje estou definindo o que é prioridade na Internet para mim.

    Sendo a Internet uma prioridade, falta-me somente definir em que lugar das minhas prioridades na vida ela estará.

    Note, que essas prioridades só consegui enxergar a urgência a partir de julho deste ano quando "aquele ET" também me invadiu.

    Beijos!

    Antes que me esqueça. Agora até foto tenho no quem sou eu. Levei quase quatro anos para decidir colocar foto.

    ResponderExcluir
  9. Pois é, Rê, você tem essa mania de BIOS, mas vou te contar um segredinho:
    Foi espionando no teu blog que eu descobri como é que se colocam aquelas sugestões de postagens "poderá também gostar de...", no final do texto!
    Viu?
    Aprendi contigo! Gracias!

    ResponderExcluir
  10. Querida Rainha Leoa da Roseira Domesticada, mãe a amiga de isabéis com z e com s... por favor continue sendo quem é. Seu upgrade tá muito bom. E seus textos, cada vez mais parecidos com você. Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Pois eu acho que sou mais BIOS que você, porque eu nem sei o que raios seja isso.

    E se não fosse essa maluquice toda, nós não estávamos aqui, esticando a mão pra esse monitor, encontrando a mão da outra do lado de lá.

    Hoje, assim feito mandei pro Guma, meu abraço a ti é especialmente apertado e acolhedor.

    Beijos, meu bem.

    ResponderExcluir
  12. Olá Regina!
    Encontrei o seu blogue não sei como, mas em boa hora foi, pois li este texto com muita satisfação, revi-me em todas as situações. É um texto longo, mas gostoso.
    Hei-de voltar aqui ao «to fora to dentro» outras vezes, muitas, estou em crer. Posso não comentar sempre, pois não tenho muito geito para o fazer.
    Peço-lhe que visite o «Meu blogue»
    Tchau.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Regina!!
    Fui ler a postagem que me indicou e posso dizer que são duas postagens irmãs!! ;) E o assunto tratado na postagem atual é algo que bem me interessa! Do início, a única coisa que lembro, eram dos travamentos que a máquina dava. Um dia aprendi a resetar após tentar o Ctrl+alt+delete e nesse tempo a conexão era uma droga, aliado a um computador também ruim - Quando travava, morria de medo de ter feito algo errado ou que um vírus tivesse corrompido a máquina. Atualmente mesmo sabendo mais, sei que ainda há muito para aprender. O importante é não perder o passo que naturalmente as novidades são assimiladas.
    Boa semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  14. Quase morri de rir lendo esse texto amiga! E juro a você que sou uma BIOS, embora prefira e me encaixo mais no P.E.U.S, rsrsrs. Morro de vontade de aprender a colocar no meu blog fotos, gravuras e esse tanto de adereços que vejo nos blogs de vocês, mas meu lado BIOS me impede. Quando consigo um avanço dou pulos de alegria.Mas ainda aprendo...Antes me intitulava 'analfabytes' ou 'anticibernética', gostei mais dos seus pseudônimos, kkk
    bjus
    Cris

    ResponderExcluir
  15. Re, me sinto igualzinha a você! Talvez a única rede social (se é que é) que eu participo é o blog. De resto nada e me sinto um ET por nunca ter tido um orkut, rs
    Email leio todos os dias (obrigação profissional) de resto gosto do livro de papel, de compras na lojas de rua e dos papos de boteco.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  16. Parabéns pelo seu blog e obrigado por seguir o Melomaniako, me deixa feliz saber que do outro lado do oceano mais alguém acompanha as minhas viagens ...
    é verdade que nos tentamos defender da vertigem do momento, mas não há como...
    pudemos dizer que somos bio, mas já não existem bios, somos sim mutantes
    estamos só em diferentes estágios...nessa direcção estranha, surreal, sem sentido claro, em que o nosso mundo vai seguindo..
    Kanimambo(obrigado)

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget