Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

ENFIM 2015



Imagem: Karin Izumi
Nunca fiquei tanto tempo sem escrever por aqui. Não era minha intenção. Afinal, janeiro é aniversário do Divã Nosso de Cada dia. Seis anos! Pode parecer pouco para alguns blogueiros de carteirinha, mas para mim é muito. Muitas horas, dias, semanas, meses e anos de partilha... Alegrias, tristezas, lágrimas, sorrisos, torcida, revolta, indignação, apoio, orações e amigos. Sim. Posso dizer que fiz amigos através dessa telinha e que acho isso fantástico: “um show de VIDA”! Com as tais redes sociais percebi que - ano passado - tanto as minhas visitas, como as dos meus amigos aqui, se bandearam lá para, principalmente, o Face Book. Uma certa preguiça da leitura mais demorada, comentar sem ser com emotions requer tempo. Esse mesmo que passa voando e nos espreme entre as urgências cotidianas de cada um. Fazer o quê? Viver. Cada um à sua maneira e fazendo valer seu desejo mais íntimo! Logo no início de janeiro, dia 06, celebrei o dia de Reis que, para mim, é o dia oficial da Gratidão. Recebi um pequeno grupo de amaaados com uma alegria que vocês poderão constatar nas imagens abaixo.
É aprendizagem sermos gratos?

Não deveria ser um momento natural celebrar a nossa existência? A saúde, o alimento, o conforto de uma cama, o trabalho ou a busca de, as paixões, os amores, família, amigos e todas as pequenas preciosidades que trazem alegria à nossa vida?

O que valorizamos? Quem apreciamos? Como expressamos nossa gratidão aos outros?

Seria a gratidão um conjunto de vários sentimentos? Amizade, carinho, amor, bem querência - doses diárias - em nossas ações. Um simples e sincero obrigado ou até mesmo um, embriagado, obriagado recebe como resposta um... De tudo!

(Re) conhecimento de que não somos os únicos responsáveis pela nossa própria condição. Ser grato é (re) conhecer que outras pessoas também participaram na produção de nossa vida. Um pouco de humildade que obriga a reconhecer o outro como parte de nossa alegria. É poder dedicar, compartilhar a graça recebida. Mas, é importante não confundir gratidão com bajulação ou lisonjas, com servilismo. Não há hierarquia na gratidão, não há diferenças. Sentir-se grato, com um sentimento constante de dívida impagável, pode não ser muito saudável. A gratidão é sempre boa na medida da alegria que a acompanha. E a angústia de uma dívida constante carece de alegria.

A gratidão nos lembra do que é realmente importante. Fica até difícil reclamar sobre as pequenas coisas quando somos gratos por nossos filhos estarem vivos e saudáveis. Por estarmos vencendo etapas de dificuldades. Só nos lembramos do funcionamento, ligado no automático, dessa máquina – perfeita - de nome corpo quando estamos na ausência dele. Quantas vezes é preciso quebrar uma perna, fazer uma cirurgia, ficar sem poder alimentar pela via usual para agradecermos os passos dados, as papilas gustativas ou tudo que gratuitamente temos?!

A gratidão transforma o negativo em positivo. Sejamos gratos até mesmo pelos desafios. Tarefa fácil? Claro que não! E desde quando nos disseram que viver o seria?

Agradeço vocês, todos os dias, por me ensinarem a intensidade do privilégio desse (con)VIVER!

Intensidade. Atributo da vida boa. Tão boa que a gente não se dá conta de ter vivido. A relação vivida com o mundo satisfaz tanto que não cogitamos outra. A consciência é plasmada no real. Perde a noção de si mesma.

Na intensidade, desaparece passado e futuro. Porque a vida reconcilia com o presente. É absorvida por ele. Por isso, quando a vida é intensa o tempo passa, e não percebemos. Pelo menos para nós é centelha de eternidade. Presente que não vira passado. VIDA que é um maravilhoso PRESENTE!!! Sejamos gratos. Sou grata por mais esse ano que tenho pela frente e a cada um de vocês: amaaados meus!

 

18 comentários:

  1. Lindo post,Rê! Sejamos gratos sempre! E PARABÉNS pelos 6 anos por aqui e será que ficaremos sozinhas aqui? Assim, não vamos esquecer de uma ler as outras remanescentes e teimosas em blogar,rs bjs praianos,chica( assim, mesmo em férias, aqui estou!!)

    ResponderExcluir
  2. Esta sua celebração do dia de Reis também está fazendo aniversário, hein? Quando vejo esta mesa arrumada para receber e partilhar, lembro-me de um chá que virava flor...
    O sentimento de gratidão, Rêzinha, é dos mais nobres que um ser humano pode cultivar. Ainda que tudo esteja desabando ao redor, sempre temos o quê e porquê agradecer, não é? Linda sua postagem. Agradeço a Deus por mais um ano de boa amizade: à distância, circunstancialmente, mas com muito bem-querer! Beijinhos, Litle Angel

    ResponderExcluir
  3. Re,

    Cheguei no seu regresso! Viva!

    Gratidão, desapego e resiliência: uma coisa é saber o significado, a outra é praticar conscientemente. Sentir isso é ampliar a capacidade de respirar e exalar amor e compaixão.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Pois foi lá que vi a chamada desta postagem simplesmente irretocável, uma descrição perfeita do que seja esse sentimento de gratidão que a vida nos ensina a conquistar, colocar em nosso coração e dia-a-dia, sempre que lembramos do quanto temos, do quão perfeitos somos, e da generosidade da criação...

    Tenho estado pouco neste universo que já absorevu tantas das minhas horas e inspirações refletindo com a presença tão querida dos amigos blogueiros, e confesso que sinto falta e at;e tentei um retorno que não consegui manter frequente, mas que não desejo interromper para continuar nesta partilha maravilhosa.
    Gratidão por TUDO, minha Rê querida e bem guardada no coração!! Um feliz ano para todos nós, tomara que possamos nos reunir e celebrar outros anos de Divã e de tantos cantinhos que aprendemos a gostar como se fossem parte de nossas casas, lugares onde nos sentimos acolhidos e felizes!!
    Bjãozão, amada, amei esse retorno amoroso!!!

    ResponderExcluir
  5. Hoje é o segundo post que leio sobre gratidão e reflito sobre o quanto sou grata pela vida.
    Post belo. bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá, RÊ!

    Seis anos contados em"idade de blogue", está longe de ser coisa pouca.Parabéns pelo aniversário, e que faça ele muitos mais.
    E também pelo bonito e sábio texto - e pelas verdades nele contidas: A via é boa mesmo quando o tempo passa a correr e disso não nos damos conta. Não poderia estar mais de acordo.

    E por aqui me fico. Beijinhos e bom resto de semana.
    Vitor

    ResponderExcluir
  7. Parabéns!!! São seis anos de vida compartilhada. Eu agradeço a Deus por te-la encontrado no caminho. Aqui é um espaço que deito e rolo e sei que sou compreendida. Adoro vc. Adoro te ler, amo seus pensamentos e compartilho das mesmas ideias sobre a vida, só que com uma diferença, vc é bem menos complicada que eu...rsss, quero ver a vida com seus olhos e com a sua leveza, quero paz pro meu interior refletindo no meu exterior...com vc, eu consigo, basta te seguir.

    Bjos
    OBS: Entrei de novo como participante pq no meu blog aparece que o seu foi removido...

    Bjos, bjos, bjos!!!

    ResponderExcluir
  8. Seis anos é?!! Parece que te conheci ontem e que tu me conheces há uma eternidade, rsrsrsrsss É um prazer enorme ler estes teus textos. De facto face´s e companhia sabe um pouco a "comida de plástico" não?? Bem hajas, faço votos e desejo ... ainda muitos mais "seis". Fica bem amiga!!

    ResponderExcluir
  9. Deixe de manha, deixe de manha, que o caminho daqui pra lá é o mesmo de lá pra cá, né não? Estamos cá e lá, é o que importa. Sejamos, pois, gratas. Rsrs...

    Não entendi, também, porque esse trem não estava atualizando por lá.

    Beijos, galêga minêra arenguêra.

    ResponderExcluir
  10. Que maravilha Regina, parabéns!
    Eu também estou fazendo 6 anos na blogsfera! Comemorar e viver a vida com sabedoria é tudo de bom, e estamos aqui pra isso, não é!? É sempre bom passar por aqui e aprender um pouco mais mais sobre tanta coisa....
    Beijinho e bom fim de semana querida!

    <°))))< Bia

    ResponderExcluir
  11. Oi, Regina!
    O "Luz" também faz aniversário me Janeiro - um mês que a blogosfera está de férias. Será que os nossos blogues foram criandos no afã das férias? (rs*)
    Não gosto de postar no facebook. Tudo lá some e não tem arquivo. As pessoas, mesmo as que não são, tomam uma postura superficial ou em outro extremo, chegam à agressividade. Tenho a impressão que os blogues são dados a melhor reflexão e equilíbrio.
    Em casa também celebramos o Dia de Reis com bolo e prendas. Agradecemos as conquistas, a família e amizades, as viagens, o que comemos, o que vemos... Agradecemos tudo!
    Gratidão tem um sentido mais forte do que dizer obrigado. Gratidão vem acompanhada de outros sentimentos bons - é um estado de graça! É uma celebração de que a vida vale a pena!
    Vamos celebrar!!
    :)
    Beijus,

    ResponderExcluir
  12. Oi Rê!! Gondol é ... abreviatura de - Gonçalo de Oliveira!! Achei giro e decidi adotar, afinal sempre é mais "nome" de pintor né?!!
    Obrigado pela visita, fica bem.

    ResponderExcluir
  13. Ô querida Rê, eu peço desculpas pela demora na visita, a esta altura todo mundo já comeu as delícias desta mesa tão farta e bonita. rsss
    Mas, sempre é tempo de comemorar com amigos queridos uma data como esta, 6 anos de partilha, de amizade, de carinho e troca de ideias e reflexões.
    Você é uma querida, te adoro!
    um super abraço carioca


    ResponderExcluir
  14. Querida amiga

    A esta alegria
    eu chamo de céu.
    Paraíso que cresce ao lado
    de quem amamos.
    Vida que encontra o seu sentido
    em outras vidas.

    Que ainda haja estrelas em seu coração,
    é o que deseja minha vida para a tua.

    ResponderExcluir
  15. Antes de mais, parabéns por mais um aniversário de escrita neste amado cantinho.
    Hoje, pego no nome do blogue: tão bem escolhido! Vou a alguns blogues (não muitos por falta de tempo) por diferentes motivos: a maior parte, ligados à poesia/arte; a alguns pelas vivências/reflexões; a outros porque acrescento algo ao meu conhecimento; e ao teu? Porque me toca, porque me enriquece como pessoa, porque cresço e amadureço na riqueza das tuas perspectivas. E que grandioso é este texto, querida Rê! Tão verdadeiro, tão pertinente!
    Sou-te grata por te ler, amiga!
    Bjuzz :)

    ResponderExcluir
  16. No que me toca, agradeço pela energia positiva que me enviastes quando eu precisei...
    Abraços, Rê!
    Deus nos mande água!

    ResponderExcluir
  17. Oi, Regina!
    Voltei para lhe agradecer... Obrigada por participar do aniversário do "Luz" e pela companhia nesses anos...
    Beijus,

    ResponderExcluir
  18. Olá, Rê Amiga!
    Acabo de ler um texto, que é para mim uma verdadeira lição do que é gratidão. É bom retermos estes ensinamentos e.. praticá-los. Desconhecia que o dia 6 de Janeiro é considerado o dia da gratidão.
    Para já, faço "mea culpa", minha grande culpa e despeço-me com o meu xiâo amigo.
    Jorge

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget