Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sexta-feira, 6 de março de 2015

OLHAR PEQUENO É GRANDE



Março chegou e com ele um pouco das águas tão esperançadas. Olho desconfiada e temerosa com os rumos do nosso país. Mas, de vez em quando, volta-me uma ideia fixa: A grandeza da vida não se faz apenas das maiores conquistas. Nem das notícias.
O mínimo múltiplo comum de duas vidas pode dar um belo sentido à aritmética da existência. Mas os olhos são treinados para enxergar, sobretudo, o grande espetáculo e acabam não percebendo a emoção das pequenas cenas. Falo de detalhes que trazem felicidade, falo de coisinhas que transformam o dia. Hoje, eu olhei o pequeno e engrandeci a vida. Olhar pequeno é perceber que o corpo não sente dor e que funciona perfeitamente mesmo quando a gente não se atenta. É ter tempo para andar lento e tomar um copo d’água depois da caminhada. Olhar pequeno é saber que matar a sede é uma dádiva. Olhar pequeno é notar que a sementinha plantada há uma semana brotou e saber que é de uma pimenta forte. É ter certeza de que vai preparar com os futuros frutos a receita de Pimenta Tailandesa enviada por um amigo e que vai ter ótimos convidados para comungarem a gulodice. Olhar pequeno é esquecer o macro e focar apenas no pé de jasmim salpicado de brancos delicados que a gente chama de flor. É aspirar ao aroma de olhos fechados e ri porque alguém viu. Olhar pequeno é sentir o cheiro da sombra de uma árvore antiga. Olhar pequeno é ligar para a mãe, pai, irmão, filho, amigo e ouvi-lo recomendar que você deva se cuidar. É não explicar que já se cuida, só para voltar a sentir o sentimento mais antigo de que tem notícia. É fazer silêncio para a grandeza disso. Olhar pequeno é ouvir uma música que já sabe de cor, mas, desta vez, prestar atenção na letra, porque veio como o carinho de uma amiga. Eu ouvi ontem e dizia: “Eu quero aprender os mistérios do mundo pra te ensinar...” Eu quero, mesmo que o mistério seja pequeno. Olhar pequeno é receber palavras de amor no celular e essas palavras fazerem chorar, porque vem de uma pessoa tão especial e querida quanto uma filha. É receber um telefonema de Sampa e ser a irmã perguntando: “Passou a raiva?” É dar boas gargalhadas e, ao desligar, viajar num tempo de ternura – que não é passado nem futuro. Olhar pequeno é saber ler nas entrelinhas do comentário de um amigo o que não veio escrito. É gostar do que lê. Olhar pequeno é estar com alguém que te pergunta sempre: “Já disse o tanto que você é importante pra mim?” É responder que não, só para ouvir de novo. Olhar pequeno é ter certeza de que chá relaxa, que floral faz bem pra alma, que quiromantes mentem de verdade e que o horóscopo está certo – se a previsão for boa. É jogar I-ching e ler todo o Hexagrama 13, mas só fixar a frase: "É propício atravessar a grande água". É jurar que entendeu tudo e que esta é a sua praia. Foi o que eu fiz agora. Quer jogar também? Só entrar no site. Mas volte logo. Tenho algo importante pra dizer: Olhar pequeno é abrir os olhos e enxergar a vida grande!

13 comentários:

  1. E são estas pequenas coisas que realmente fazem toda diferença! Você está coberta de razão. BJ Regina

    ResponderExcluir
  2. Rê, querida, isto não é um texto, é uma bela poesia!
    Realmente, quando olhamos com acuidade os pequenos detalhes da vida, eles se transformam em coisas grandes e felizes.
    Por isso trago a fala do meu guru querido, Rubem Alves, para juntar ao seu belo post:
    "Muitas pessoas levam seus cães a passear,
    Eu, levo meus olhos a passear. E como eles gostam!"
    Tenha um lindo final de semana, queridona!
    beijos cariocas


    ResponderExcluir
  3. Maravilha!! Adoro olhar e te digo, procuro o pequeno para olhar! O grande por vezes nos dá náuseas, enoja, dá medo! Lindo post! um beijo,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  4. Olá,RÊ!

    A vida também é feita de pequenas coisas, meros detalhes, e sobretudo da nossa capacidade e disponibilade mental para os apreciar.No fundo, o importante não reside na escala dos mesmos, mas no valor que lhes possamos dar.E isso terá muito mais a ver com o nosso sentir interior do que com aquilo que os nossos olhos nos possam mostrar...digo eu.

    Belo texto!
    Beijinhos e bom fim de semana.
    Vitor

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mineira!
    Olhar pequeno é perceber que o ar puro nos penetra nesta manhã de sábado, numa carícia tão leve e tão gratuita, que nem valorizamos!

    Beijo pequeno

    ResponderExcluir
  6. Gostei imenso deste "olhar pequeno" - original, Rê!
    Excelente texto, como sempre.
    Estes olhares só se conseguem depois de percebermos que a VIDA está toda cá dentro. Andamos a maior parte dos anos demasiado ocupados com a carreia, a casa, etc, etc.
    Agora já consigo ter um "olhar pequeno". Embora tivesse sido sempre uma pessoa preocupada com o outro, faltava-me este vagar...
    BJUZZ, querida :)

    ResponderExcluir
  7. Oi, Regina!
    Quer dádiva maior do que o simples ato de respirar? As pessoas que reconhecem as pequenas felicidades possuem um certo preparo para olhar a vida e reconhecer os instantes. São mais felizes do que aqueles que esperam um grande evento - que nem sempre chega. O modo como encaramos o ato de viver é fruto do que sentimos em nosso foro íntimo. Ser feliz ou infeliz é um estado que passa a ser uma escolha quando a pessoa faz escolhas em sua vida.
    Feliz dia da mulher!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  8. Olhar pequeno é minha especialidade, he he!
    Agora, o grande lance é olhar pequeno e ver grande, aí está a mágica! Também fico descontente com os rumos deste mundo e fico tentando encontrar uma resposta para ver onde foi que a humanidade errou lá atrás.... Mas até mesmo os filósofos dizem que não adianta rebobinar muito a fita, a resposta talvez esteja mesmo no presente. Uau, assim parece que fica ainda mais difícil! Será que é tão pequena assim que nem vemos???

    Beijinhos Regina e um feliz dia!

    Bia <°))))<

    ResponderExcluir
  9. Eu concordo com quem disse que isso está além de um texto, é uma lindíssima poesia, dita tão sentimentalmente a atingir quem a leu como eu, devagar que era pra não acabar tão cedo.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Teu post é um poema sem rimas...Beleza!
    Bjs, Rê!

    ResponderExcluir
  11. Rê Amiga,
    Olhar pequeno, é isso tudo que a minha amiga muito bem diz. O carinho, a amizade, o afeto, compreender os outros e aceitá-los. É nessas pequenas coisas que se denota sabedoria.
    O meu xião,
    Jorge

    ResponderExcluir
  12. Regina, retratastes muito bem o o olhar pequeno com grande olhar.
    Maravilhosa!
    Xeros

    ResponderExcluir
  13. Olhar pequeno e sonhar grande é ler você e um dia conseguir escrever dessa forma...forma de gente GRANDE, que olha tudo que o interior esconde e consegue como poucos a colocar de uma forma tão brilhante no papel o que começa na cabeça, passa pelo coração e sai pela mão.


    Já te disse hoje o quanto você representa pra mim?
    Bjos, fica com Deus!

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget