Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

CORAÇÃO DESTEMIDO


  
“Olha,
Entre um pingo e outro
A chuva não molha.”
Millôr Fernandes
Caiu uma chuva mansa fazendo cócegas no sufoco. Gostava que fosse um toró - sem raios, trovões e catástrofes - fazendo enxurrada com as emoções empoeiradas. Chico cantou toró: “Um grande artista tem que dar o que tem e o que não tem.” Somos mesmo – todos - artistas, dando o que não temos. Quando tudo vai bem, quando o tédio é o único e pior castigo, quando o controle está em nossas mãos, é difícil manter uma conduta reta, otimista, em paz e amorosa. Por isso tropeçamos nas boas intenções, fazemos planos que não cumprimos, damos respostas das quais nos arrependemos, por isso não falamos toda a verdade e contamos a história pela metade. Eu, você e todo mundo, vivemos nossas imperfeições o tempo todo. Porque é difícil ser diferente. Guarda-chuva não protege. E é quando os piores momentos chegam que nos conscientizamos que aquela água que corria calma, dia após dia, no fundo da alma, ia polindo a coragem, o caráter, a bondade. É quando a vida exige gestos grandiosos que notamos a grandeza de que somos capazes. Vivo um desses momentos. Estou no profundamente triste da vida. No entanto, agora, exatamente agora, nesse trecho tortuoso do caminho, eu me assusto, não com o desafio, mas com a minha capacidade de reafirmar o meu otimismo e a minha fé. O tempo não passou em vão por mim. Vencer pequenas batalhas pode ser difícil, mas a guerra eu não perco. Só porque entro nela com o coração destemido. Tem mais toró? Que venha! E quando menos se des_espera um arco-íris surge.


24 comentários:

  1. É isso aí!! Lembra da música: "Não podemos se entregá pros "homi", de jeito nenhum, amigo e companheiro...."

    Aqui quando a coisa fica feia, vou no fundo do baú e acho essa música.Anima até defunto,sr beijos,que bom que estás firmona!!

    beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Força aí minha amiga
    Estou cansado dos cansados da vida

    (Teu texto é um "levanta mortos")

    Agora... agora vou ouvir Lenine
    Talvez, com ele, afine...
    (Não canto... há tanto...)

    ResponderExcluir
  3. Gostei tanto disso:
    "Vencer pequenas batalhas pode ser difícil, mas a guerra eu não perco".

    Um passo de cada vez e cada pequena vitória nos fará ganhar a guerra!
    bjs
    jussara

    ResponderExcluir
  4. Adorei a imagem do começo, que simboliza o final do texto!!!depois da chuva sempre o arco-íris...Força aí Grande Regina!!!
    Bjs

    Zu

    ResponderExcluir
  5. Guarda-chuva realmente não protege, apenas ameniza! Somos humanos, perfeitos e imperfeitos, alguns mais outros menos capazes de suportar as provações da vida.

    Eu já renasci algumas vezes, respiro fundo bem profundamente, olho para cima e penso: - não tem jeito, preciso fazer.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Isso sim é coisa boa de se ler, porque não há fingimento de alegria, muito menos aceitação de derrota. Há uma mulher, falível, sentida, disposta a reavivar o seu arco-íris e isso é massa!

    Eu sigo na torcida, incansável.
    Beijo, Rêzininha.

    ResponderExcluir
  7. Olá, RÊ!

    É uma grande verdade que só quando somos postos à prova sabemos o que valemos, e muitas vezes valemos muito mais do que aquilo que alguma vez imaginámos.
    E a RÊ, com a capacidade que tem para racionaliza os problemas da vida, já tem meia batalha vencida.
    E p`ra frente é que é o caminho, diz-se por aqui; nada de medos, e tudo irá dar certo!

    Beijinhos amigos; and CHEER UP!
    Vitor

    ResponderExcluir
  8. E vamo que vamo, que depois da ladeira tem uma montanha, a perna dói mas a vista é linda!

    Beijo, leoa!

    ResponderExcluir
  9. Gosto tanto deste divã que me custa aceitar-te triste.
    Força, querida! Aproveita esse arco-íris!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Rêzinha amada, aaaaaamo essa cação. É meu mote de sempre, vivo precisando de paciência para dar conta de minha rotina doida, que mal cabe nas 24 horas do dia. Agora, por exemplo, estou refrescando a cabeça, depois de digitar um relatório detalhista, enfadonho, para meu chefe. Sozinha, "faço hora, vou na valsa..." Sei que não estou ganhando para ficar a toa, mas... que importância tem um pouquinho só, para relaxar? Viva a imperfeição! Daqui a pouco o toró do trabalho volta e eu sigo em frente, sombrinha aberta, coração valente (só pra rimar!). Beijinhos, Angelinha

    ResponderExcluir
  11. Amada Rê, você como eu e tantos amigos por aqui, sabemos que estes torós vez ou outra despejam sobre nossa cabeça, mas as poucas palavas de Millôr, lá em cima, é tudo de esperança que podemos nos agarrar, pois no entremeio desta vida, vamos encontrando coisas boas e felizes para os dias. Tenha força e reforce sua fé, estaremos com você sempre por aqui, passando boas energias e desejos de luz e harmonia para seu espírito.
    Um abraço apertado, carioca.



    ResponderExcluir
  12. "Vivemos nossas imperfeições o tempo todo".
    Temos consciência disto, mas sabemos como conviver com isto...
    Esqueça um pouco a chuva e olhe o arco-íris...
    Ele existe para todos, inclusive para você!
    Bom saber que és tão forte!
    Beijos, Rê!

    ResponderExcluir
  13. Querida e amada Rê.

    A vida, é em muito, uma questão de PACIÊNCIA.
    Nunca a percas de vista!

    Beijo e kandandos a atravessar tanto mar.

    ResponderExcluir
  14. Lindas palavras amiga!
    Muito lindas!
    É isso mesmo, bola prá frente quem pensa o toró que é a Rê?!!
    Bjs, fica bem.

    obs: quanto ao viver e afinar ... ???!!!

    ResponderExcluir
  15. Querida amiga

    Das cinzas
    das nossas queimadas,
    nascem as esperanças
    das nossas sementes...

    Que haja sempre
    sonhos por sonhar.

    ResponderExcluir
  16. Re que coisa mais linda esse texto. Vc é perfeita e sabe transcrever muito bem para a tela o que seu coração sente, te admiro!
    Desejo que seu arco iris compense toda a tristeza que sente, afinal vc seu coração é destemido!!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  17. E assim, com esse coração destemido, e fé renovada as batalhas perderam o sentido e a guerra nunca existiu a não ser dentro de nós.


    ResponderExcluir
  18. Oi Regina!
    Um belo arco-íris para ti...
    Mesmo que seu caminho tenha se tornado um "triozinho" espinhento, logo adiante surgirá uma autoestrada!
    Beijão.

    ResponderExcluir
  19. O arco íris vai surgir sim, bem grande e belo para você.

    Como diz a Bíblia:

    "É pelo fogo que se prova o ouro".

    Um bom domingo.

    ResponderExcluir
  20. Regina,
    Nossa condição humana nos presenteia a todos com essa amargura e como tal eu também vou passando aos trancos e barrancos por esta existência labirintica, sem saída fácil...
    aprendi a dar um tempo para o sofrimento e a partir do momento que esse tempo expira eu salto fora e deixo ele falando sozinho, não dou hipótese dele me dominar, custe o que custar .
    beijo

    ResponderExcluir
  21. Olá Regina,

    Passar por esse tranco da vida , é o que mais ando fazendo.Ando precisando de um arco-iris bem colorido, mais fazer o que.... Enquanto não vem vou tocando a vida, e esperando que o tempo colabore, mas seus resultados nem sempre são imediatos. Então que vamos de paciência quem nem a música do Lenine.

    Beijos queridona, você escreve de uma forma perfeita.
    Sou fã de seus textos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Minha querida

    Temos que acreditar que vai haver sempre madrugadas e o sol a brilhar e a vida a acontecer.
    Adoro ler-te é uma viagem pelo teu sentir.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  23. oi Loura, vc arrasa na escrita! Texto denso revelando sentidos e acordando corações.

    Deixa chover loura, é legal de vez em quando. rs É catarse, né?

    Ó Rê quando der dá uma passada lá no Retratos pq tem uma brincadeirinha e vc tá junto com a gente. Espero que goste.

    bacios lindona!
    :)
    Lu

    ResponderExcluir
  24. A cada momento ultrapassamos desafios, vencemos batalhas e ganhamos guerras. As palavras são as armas, a nossa vontade as trincheiras...

    Bjo, Rê :)

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget