Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

2013 VAMOS NÓS!



Olho pra folhinha (calendário é pro povo moderno) e constato mais uma vez: o tempo não para. Fato mais que sentido, vivido a cada xis cortado diário.
Cada segundo, minuto, hora, expervivido pode transformar todo o seu dia.
Cada sorriso doado conta.
Cada noite estrelada conta.
Uma viagem conta.
Uma flor conta. Uma lágrima conta.
Cada perda conta. E ganho também.
Tic-tac, tic-tac, tic-tac...
O tempo não para.
Vamos combinar? Em 2013 não vale contar os dias: façamos os dias contarem. Listas de propósitos? Nem pensar! Reuni, ao longo desse tempo vivido, alguns conselhos alertas recebidos, ora ouvidos aqui, ora lidos acolá. Treze é sorte ou azar? Que venha com tudo que temos direito: saúde, alegrias, abundância, prosperidade, harmonia, paz, sucesso, felicidade, amor. Um novo ano bem recheado para você, amaaado(a) meu(minha)!!! FELIZ 2013 bem contado para todos nós!!!
Seja curioso. Queira saber do mundo e de você mesmo!
Combata a preocupação. Ela é um vício.
Indigne-se!
RIA BASTANTE!
Deixe-se seduzir
ENAMORE-SE
Faça um amigo se sentir importante
Não se leve muito a sério.
Faça durar instantes especiais para sempre
Comova-se
Reze!
Ouça

Exercite, sempre, o bom gosto.
Agradeça, sempre.
De vez em quando, perca-se.
Todos os dias de 2013

sábado, 22 de dezembro de 2012

SATSANG E NATAL 2012



Mais um ano. Quanto de mim foi até você e quanto de você tocou minha essência. Sem contabilidade. Só energias trocadas. As que foram possíveis. Mágoas e ressentimentos não são para ser contabilizados mesmo. Está acabando o ano? Então, bora lá nos livrar dessas coisas que só servem para descolorir o verde do novo ano. Esse ano Celina incluiu na cerimônia um momento de perdão e benção aos nossos ancestrais. Foi lindo! Na medida em que a gente perdoa, missão nada fácil, liberdade invade. Namastê!!!
Sat Sang 2012

Na sequência da semana, energia compartilhada, tivemos mais uma confraternização com os irmigos da Casa do Richard. Carla e Marcus nos receberam com capricho e amor escancarado. Fizemos o amigo oculto do desapego (outra missão nada fácil) e.... yesssss deu certo! Nossa anfitriã havia me pedido que eu fizesse uma oração de agradecimento e não podia negar-lhe essa incumbência, honra, dada. Então, partilho aqui com vocês, amaaados meus, como uma maneira de agradecer a cada um por mais esse ano de amizade. Obriagada! Natal abençoado para todos!!!
Nossos anfitriões, Carla e Marcus
"Carlota na quinta à noite me pegou de surpresa pedindo que eu fizesse uma oração. Não sou boa para falar de improviso. Gosto mesmo de deixar sair as palavras que carrego dentro de mim. Às vezes, muitas, atropeladas pelas emoções vividas diariamente. Mas sempre genuínas, traduzindo o que outras tantas vezes não há tradução. Acredito que esse 2012 foi para cada um de nós, aqui presente, um ano es-pe-ci-al. E por isso a melhor palavra que me vem é gratidão. No judaísmo, há uma benção simples e ao mesmo tempo profunda, para ocasiões como essa, de reunião, de alegria e gratidão. Diz assim: Baruch ata Adonai Eloheinu melech haolam, shehecheianu vekiimanu vehiguianu lazman haze: Louvado sejas, ó Eterno, nosso D’us, Soberano do universo, que nos conservaste com vida, nos amparaste e nos fizeste alcançar esta data festiva!
Richard perde a amiga, mas não perde a piada
Humildemente agradecemos por este dia e pelos anos de crescimento e aprendizado que o precederam. Criador do universo, através da Tua bondade o mundo é renovado diariamente. Tu colocaste dentro de cada um de nós uma centelha do Teu poder criativo. Tu nos fizeste parceiros na construção do mundo. Nossos corações estão repletos de entusiasmo, esperança e gratidão por esse ano que logo termina e pelo vindouro. 
Richard e algumas de suas mininas
Nós Te agradecemos pelas oportunidades que nos esperam pela frente, e rezamos por força e capacidade. Possamos ganhar o nosso sustento com honestidade, pensando não somente em nós e em nossas famílias, mas também pensando e contribuindo para o bem estar do próximo. Pedimos a Tua orientação para tomar decisões sábias e corretas. Ajuda-nos D’us, a deitar em paz, mas ensina-nos que paz é mais do quietude. Livra-nos de ressentimentos e ódios que nos perturbam e não nos dão descanso. 
Amigo oculto do desapego... só rindo messsmo!
Que não causemos dor, nem vergonha, que não busquemos ganhar quando outro perde. Que nos seja dado viver de maneira a encarar o mundo com serenidade. Que não sintamos remorsos à noite pelo que fizemos durante o dia. Eterno, nosso D’us, pedimos ainda que estenda sobre todos nós a tenda da Tua paz, orientando-nos com seus sábios conselhos. Salva-nos para que celebremos Tua glória, protege-nos e a todos os nossos amados, da inimizade, da enfermidade, da guerra, da fome e da angústia, afasta-nos do pecado e da transgressão e abriga-nos sob a Tua proteção, pois Tu és D’us protetor, redentor, bondoso e misericordioso. Guarda a nossa saída e o nosso retorno. Concede-nos a vida e a paz, agora e sempre. Amém!"

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

DIVAGAÇÕES LERENIANAS



As amigas dizem pra aceitar, que assim o lerê fica mais fácil. Aceito não gente. Nem me acostumo com as vassouras, panos, rodo, cera, desinfetante, máquina de lavar, varal, fogão e o todo dia ela faz tudo sempre igual. Diarista só ano que vem. Oferta anda rara. Agora elas é que andam selecionando as patroas e chegando ao trabalho a hora que querem e de carro. Sim. A última que por aqui deu o ar de sua graça veio, com o marido, de Vectra. Pra mim nenhum problema, mas quando seu motorista deixou de trazê-la, minha casa ficou longe pra ela! E enfrentar ônibus lotado não era pra moça, só pra trabalhadores. Então, estava eu bem no meio do arrasta daqui, agacha dali, sobe acolá, quando ouvi:
- Saia dessa! Acorde e volte ao fluxo apaixonado da vida. Está na hora de agir com dinamismo.
- É mesmo? Mais dinamismo, necessário, que uma casa inteirinha por limpar não há!
- Novas pessoas e oportunidades estão rondando você.
- Por enquanto só vejo vassoura e pano ao meu redor.
- Você está num ciclo de poder pessoal, de compreensão espiritual e carisma e de magnetismo crescentes. As atividades deste mês conduzirão a resultados impressionantes, progressivos e claramente definidos. E você vai precisar de muito esforço para que esses resultados se concretizem. Não se esqueça de que você está no processo de criar seu destino.
- Im-pres-si-o-nan-te vai ser eu chegar ao final do dia inteira!
- Depois de ter tomado uma decisão, aja com determinação. Reconheça os progressos que estão acontecendo em diversos setores de sua vida. Você poderá até mesmo descobrir que determinados bens são mais valiosos do que imaginava. Mas fique atenta aos jogos traiçoeiros das pessoas.
- Espera um cadiquim que vou ali limpar as lentes dos meus óculos.
- É você quem deve decidir se algo é certo ou errado para você. Não com base na opinião das outras pessoas, mas sendo totalmente honesta consigo mesma. Como realmente você se sente em relação a esse problema... Quando uma nova responsabilidade ou ambição começar a provocá-la emocionalmente, tente fazer escolhas que tragam satisfação pessoal e equilíbrio à sua vida e à vida das pessoas que você ama!
- Depois de tantos meses sem aparecer, com o ano quase acabando, você reaparece e vem de novo com essa estória de honestidade, responsabilidade, escolhas e etc. e tal. Por esse 2012 chega ok?! Como o mundo não terminará nessa sexta-feira (21-12-2012) pode ir embora bem grudada ao pano de chão molhado e poeiras retiradas. Você só me apareça em 2013. Porque o lerê continua todos os dias!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

NATAL LFV

Bunitim dimaisss da conta esse Luis!

Quando minha amiga, Angelinha, ligou, perguntando se sabia da internação de Luis, quase tive um troço. Como assim??? Ele não faz ideia de como sou sua fã! Mas minha amaaada sim! Tem conhecimento de minha paixão por esse escritor gaúcho e tivemos a oportunidade, juntas, de ouví-lo (mesmo sendo pouco falante) quando esteve por aqui. Foi internado em 21 de novembro depois de se sentir mal após uma viagem por Minas Gerais e Rio de Janeiro. Ficou no CTI por 12 dias, fazendo hemodiálise (afff), mas agora já está no quarto. Segue melhorando e até discutiu (bom sinal!) com a equipe que o atende uma alta médica. Vamos lá Luiz! Tô cum cê e num abro!!! E como prometi, na postagem anterior (que a pobre de Cecília nem teve ibope) deixo mais uma crônica natalina. Vai que é sua Luis Fernando Veríssimo!!!
 
Natal é uma época difícil para cronistas. Eles não podem ignorar a data e ao mesmo tempo não há mais maneiras originais de tratar do assunto. Os cronistas, principalmente os que estão no métier há tanto tempo, que ainda usam a palavra métier – já fizeram tudo que havia para fazer com o Natal. 
Já recontaram a história do nascimento de Jesus de todas as formas: versão moderna (Maria tem o bebê numa fila do SUS), versão coloquial ("Pô, cara, aí Herodes radicalizou e mandou apagá as pinta recém-nascida, baita mauca"), versão socialmente relevante (os três reis magos são detidos pela polícia a caminho da manjedoura, mas só o negro precisa explicar o que tem no saco) versão on-line (jotace@salvad.com.bel conta sua vida num chat), etc. Papai Noel, então, nem se fala. 
Eu mesmo já escrevi a história do casal moderno que flagra o Papai Noel deixando presentes sob a árvore de Natal, corre com o Papai Noel e não conta nada da sua visita para o filho porque querem criá-lo sem qualquer tipo de superstição várias vezes. 
Poucos cronistas estão inocentes de inventar cartas fictícias com pedidos para o Papai Noel: patéticas (paz para o mundo, bom senso para os governantes), políticas ("Só mais um mandato e eu juro que acerto, ass. Fernando") ou práticas ("Algo novo para escrever sobre o Natal, por amor de Deus!"). Já fomos sentimentais, já fomos amargos, já fomos sarcásticos e blasfemos, já fomos simples, já fomos pretensiosos – não há mais nada a escrever sobre o Natal!
Espera um pouquinho. Tive uma idéia. Uma reunião de noéis! Noel Rosa, Noel Coward e Papai Noel. Acho que sai alguma coisa.
Noel Rosa, Noel Coward e Papai Noel estão reunidos... onde? Na mesa de um bar? Papai Noel não freqüenta bares para não dar mau exemplo. Pelo menos não com a roupa de trabalho. No Pólo Norte? Noel Coward, acostumado com o inverno de Londres, talvez agüentasse, mas Noel Rosa congelaria. Não interessa onde é o encontro. Uma das primeiras lições da crônica é: não especifica. Noel Rosa, Noel Coward e Papai Noel estão reunidos em algum lugar.
Os três conversam.
Noel Rosa – Ahm... Sim... Hmm...
Noel Rosa diz: o quê?
Noel Rosa – E então?
Noel Coward e Papai Noel se entreolham. Papai Noel cofia a barba. Ninguém sabe, exatamente, o que é "cofiar", mas é o que Papai Noel faz, enquanto Noel Coward olha em volta com evidente desgosto por estar em algum lugar. Preferia estar em outro. A todas essas eu penso em alguma coisa para eles dizerem.
Noel Rosa (tentando de novo) – E aí?
Papai Noel – Aqui, na luta.
Noel Coward – What?
Esquece. Não há mais nada a escrever sobre o Natal.
Salvo isto, se dão vênia: que seu Natal em nada lembre o da Chechênia. Que suas meias se encham de metais vis desde que não sejam guaranis. Que sob a árvore enfeitada o grande embrulho com seu nome seja... Meu Deus, a Paola pelada!
Que em nenhum momento do rebu alguém faça piada com o tamanho do peru.
Que em alegre bimbalhada os sinos anunciem ao mundo que está saindo a rabanada. E cantem os anjos, a capela, que o Cristo vai nascer assim que acabar a novela. (Luis Fernando Veríssimo)
Ocorreu um erro neste gadget