Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

SAUDADES DOS GENERALISTAS

"Se a oportunidade não bate a sua porta...use a criatividade"



Definitivamente ando com saudades dos médicos de antigamente. Em junho tive uma conjuntivite que me obrigou a ir num pronto atendimento oftalmológico. Diagnóstico: conjuntivite alérgica. Colírio prescrito, nada de uso de lentes de contato e nada de solução. Em julho marco consulta com o meu oftalmo. Só agora em setembro consigo a tal. Se fosse algo grave já estava cega. Examina daqui, conversa dali, disse-me ser “secura” (desses meses que São Pedro se esqueceu de Beagá) e prescreve outro colírio, para lubrificar esses olhinhos que gostam mesmo de enxergar as belezuras da vida. Ou como escreveu Alberto Caeiro: "Pensar é estar doente dos olhos".  Nada. Amanheço com olhos grudados de secreção, pálpebras inferiores inchadas e sem chance do uso de lentes. Pede para eu faça um exame laboratorial de cultura. Para quê? Para sabermos com certeza do que se trata, responde-me ele. Paralelo a isso arrumei uma alergia - acho eu, pois coçam - em ambas as mãos e braços. Pontos bem específicos. Luta para conseguir uma consulta com a minha dermatologista. Nem sei bem por que chamamos esses especialistas do livrinho de convênios de nossos. Será que é porque já fomos mais de uma vez?! A doutora olha, superficialmente, não emite uma hipótese diagnóstica sequer, e encaminha para fazer um exame (PARTICULAR= R$300,00) de contato alérgico. Entendem agora meus motivos de saudades? Os médicos de antigamente, generalistas, entendiam de um tudo. Olhavam, apalpavam, auscultavam, e resolviam o problema. De bicho-de-pé a gravidez ectópica. Naquele tempo os médicos sabiam das coisas. Hoje não sabem mais. Precisam de exames e exames. Sei bem que é para se assegurarem do que não é seguro nem matemático, entre outras coisas que não valem serem mencionadas nesta postagem. Salvo algumas raríssimas exceções, graças a D'us, que ainda sobrevivem nesse mundo superespecializado. Como escreveu Rubem Alves: “É. A vida lhes pregou uma peça. E hoje a imagem que eles veem, refletida no espelho, é a de uma unidade biopsicológica móvel, portadora de conhecimentos especializados, e que vende serviços. Os médicos sofrem por saudade de uma imagem que não existe mais.”
(Imagem:google)

18 comentários:

  1. Regina, tens toda razão!!! Agora um entende da unha, outro só do dedão e a especialização é tanta que na verdade, eles mesmo não sabem mais nada! Pena! beijos,melhoras! chica

    ResponderExcluir
  2. Olá Rê!
    Antigamente não existia uma "profissão" chamada "Delegados de informação médica" (não se aí se chama assim). Então eles dizem aos "médicos" o que receitar ao doente, informam das suas promoções e os médicos analiticos como são vão vendo que o medicamento "tal" mais umas receitinhas e dá uma viagem à Grécia coisa e tal.
    Os laboratórias viram o filão e ... também promovem estes e aqueles exames ...
    No final o Paciente (aqui chamam assim e ... é a palavra certa não é ?) adia a sua doença uns mesitos, eh, eh, eu estive mais de um ano para uma consulta de otorrino (problema hereditário que me rouba audição do lado esquerdo) por isso ...
    Sejámos ... "pacientes" né?!!
    Jinhos, fica bem.

    ResponderExcluir
  3. Consegui! Iuhuuuu!
    Entendo você. Também tenho saudades dos antigos médicos e mais um tanto de coisas antigas. Dizem que isso é papo de gente velha. Que seja: sou velha, porque não me esqueço do que era bom e não abro mão do que ainda resiste às modernidades e 'especializações', o que quer que isso queira dizer!
    Saudades de tu!... Beijos, Litle Angel

    ResponderExcluir
  4. Rê, tenho essa mesma impressão: é tanto pedido de exame sem chegar a uma conclusão, e a dificuldade de marcar consultas/exames, que teve uma ocasião em que, antes de conseguir regressar ao médico (ortopedista), eu já estava curado, por mim mesmo (ou por Deus)!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Olá Rê, querida ! :))
    O cartoon fez-me rir mesmo !
    Em tempo de crise, nem os médicos escapam ! eheheh ... há que "fazer doentes" `a força ! rsrsrs

    ... E é verdade, tanta nova tecnologia e meios auxiliares de diagnóstico complicam as coisas ! :))
    Por isso optei por, em caso de doença súbita recorrer preferencialmente à urgência hospitalar (até porque tenho bons pretextos para a ela aceder facilmente) !
    Não tenho que dizer mal ! ... Saio de lá, visto dos pés à cabeça e após "exploradas" todas as situações ! :)))

    Beijinhos minha querida e desculpa-me não passar tão assiduamente como gostaria ! :)))
    .

    ResponderExcluir
  6. Olá, RÊ!

    Pois a minha mãe, com a idade que já tem(93)sempre que vai a um qualquer médico especialista logo lhe fala de todas as maleitas que tem...Médicos, como ela ainda os imagina, têm que saber de tudo; e o trabalhão que é convencê-la de que fomos ali para nos queixarmos dum único e determinado problema...

    Sem médico generalista a orientar-nos, ficamos assim como meio perdidos, sem saber a que porta bater, porque médicos nós não somos...Com eu a compreendo!

    Rápidas melhoras; arrebite depressa, como por aqui se diz.

    Beijinhos amigos
    Vitor

    ResponderExcluir
  7. "Especialização é o processo pelo qual um profissional fica sabendo cada vez mais sobre cada vez menos, até que acaba sabendo tudo sobre nada."

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Também tenho saudades! O que acho, e pode ser uma impressão errada, é que médicos de convênio "precisam" pedir exames, por que não é possível nem olharem para você e já pedirem exames! Minha filha com garganta inflamada a médica pediu uma ressonância para saber se não era tumor! Surtei. Fui a outro médico que fez o que se esperava, receitou um antibiótico e um remédio profilático´para gargarejo. Ela está ótima e alguém não ganhou com uma ressonância desnecessária. Enfim...tempos modernos, cada vez menos humanidade.
    beijos
    Jussara

    ResponderExcluir
  9. Ótima noite, Regina!
    Vou além: tenho saudades dos farmacêuticos (com doutorado empírico - doutos). Em cinco minutos tudo se resolvia.
    Atualmente, deveríamos dar mais força generalista aos enfermeiros, que fazem curso superior, especializações, e vivem numa distância abismática dos médicos.
    Em diversos países, a eles são delegadas inúmeras funções, humanizando a saúde e destravando-a.
    Até para ler um "positivo" num teste de gravidez há necessidade de médico? Isso não é doença!

    Beijicos.

    ResponderExcluir
  10. Ah, dessa saudade eu também sofro....Também fui para num pronto atendimento num domingo desses, com uma tosse alérgica de doer! Nunca mais!!!! Fiquei esperando 4 horas e o doutor 'novato' disse que eu não tinha nada e me mandou p/ casa descansar. Ah, que saudades dos clínicos de VERDADE!!!

    Bia


    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, Regina!
    A vida está cada vez mais complicada para o cidadão. Não temos mais médicos de família, farmaceuticos e benzedeiras. Resta-nos pedir proteção à Deus!
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  12. Generalista é o que aqui chamamos de "clínico geral"? Antes da leitura eu pensava: Por que raios a Rê está com saudade dos generais da ditadura?
    Rrsrs... Não conte pra ninguém que eu sou assim lesadinha.

    E eu com saudades também de ti.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Regina,. tomara acertem logo o teu colírio e fiques bem boa! beijos,chica, te cuida!!!

    ResponderExcluir
  14. Olá, Rê AMIGA,
    Cá estou eu de novo, embora mais velho [já se passaram dois meses], saboreando a sua excelente e tarapêutica prosa.

    Antigamente até as palavras do médicos tinham virtudes terapêuticas. Havia mais proximidade com o "seu" doente e estavam disponíveis dia e noite. Sabiam de tudo um pouco. Médicos e doentes afastaram-se e já não comunicam. O grau elevado de especializações contribuiu para isso. Às vezes parecem empenhados no que até o próprio doente sabe que não resulta.
    Enfim, tudo faz parte da vida.
    O meu mui grato xião,
    Jorge

    ResponderExcluir
  15. Nossa vida é feita de surpresas onde nossa missão é viver.
    Alguns momentos podem durar tão pouco e
    ficar na sua memória por muito tempo,
    algumas pessoas podem fazer muito pouca
    parte da sua vida e ser considerada pra sempre.
    Eu imagino um dia em que todas as pessoas
    tivessem o direito de ser feliz,
    mesmo que seja só por um momento,
    para ter a oportunidade de sentir o que realmente
    desejam e acreditar que sonhos não são bobagens.
    As vezes percebemos que as aparências enganam
    e que podemos sofrer muito com isso.
    O tempo é uma coisa que não
    permite voltar para trás,
    então vamos aproveitar para exercitar
    nossa fé a cada segundo da nossa vida.
    Levar sempre amor a unica palavra,
    que poderia mover o mundo.
    Ame o bastante para ficar gravado
    na memória eternamente de cada amiga e
    amigo.
    Um carinhoso beijo afagos na sua alma .
    Evanir.

    ResponderExcluir
  16. Como é difícil confiar nesses profissionais! Nem nos tocam e só pedem exames. Aqueles médicos aos quais se refere, que conversavam, observavam, diagnosticavam corretamente, não existem mais. Bjs.

    ResponderExcluir
  17. Olha, Rê, estou quase como você. Antes de se ser especialista de algo, devia-se ser generalista...Não é por acaso que agora vou primeiro ao médico de medicina interna...

    (Tenho andado ausente; houve eleições autárquicas e participei ativamente na campanha. Breve virei aos cantinhos.)

    BJOOSS :)

    As melhoras...

    ResponderExcluir
  18. Carácoles, Rê! E pelos comentários, percebo que não é só você que está com saudade desses médicos generalistas.
    Espero que já esteja resolvida sua questão, já que demorei a vir por aqui, mas eu não poderia deixar de comentar também este post, dando meu parecer negativo a estes 'profissionais' atuais.
    Menina, eu fui parar numa médica na semana passada, no centrão do Rio, um pânico só de andar por ali, mas fui e depois dela me ouvir, mandou eu fazer um dever de casa enorme, ou seja, uma tabela acompanhando por dois anos os meus exames de sangue. Mandou fazer mais alguns específicos e só quer me ver quando o dever de casa e o resultado desses exames estiverem prontos.
    Pow, assim é moleza, até eu vou me diagnosticar!
    E aí eles reclamam que os cubanos estão chegando e querem roubar seus lugares. Tá, eu sei!
    Melhoras, garotinha!
    beijos cariocas

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget