Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sábado, 25 de junho de 2016

TUDO PELA ESSÊNCIA



Tenho um dom ou uma maldição. Ainda não sei bem. Meu olfato é dos meus sentidos, o mais sensível e apurado. Sinto os aromas e suas nuances a léguas de distância. Distingo notas. Defino os componentes. Quando em excesso, minha alma grita! Na falta, clama por mais. Foi assim que aprendi a distinguir as essências!
Não perca sua essência. Pode entender essência como perfume. Pode. Leia então: não perca seu perfume. Não perca o que te dá personalidade; o que vem de você chega suavemente, e agrada; o que traduz quem você é, suas crenças, seus valores, seu humor mais presente, sua fala mais convincente. Seu perfume, como o perfume que vem em frascos, não pode ser um exagero. Isso é deselegância em todos os sentidos.
Não perca seu perfume significa preservar raízes, eleger o que pode ser cultivado a vida inteira e que fica melhor com o tempo, mais leve, mais suave, mais bonito. Na minha rua tem um pé de jasmim que nunca deu flores. Passo por ele e vejo uma planta bonita, verde, viçosa, mas também vejo incompletude. Fico imaginando como seria passar e ser inspirada pelo perfume. Passo por algumas pessoas e sinto a mesma falta de flores. Fazer o que? Seguir em frente na torcida que um dia floresça.

8 comentários:

  1. Linda reflexão,Rê! E tens razão! Também vejo algumas pessoas que passam por nossas vidas e não deixam nada...Parecem ocas, vazias e até sem perfume pra delas lembrar.Pena!Outras mesmo do outro lado da rua, longe, emanam perfume e luz.Tão bom! bjs, bom te ver! chica

    ResponderExcluir
  2. Sabes Rê ... Eu também sou assim com o olfato ;-)
    Quem me dera ter menos olfato e mais audição!! Mas enfim ...
    Lindo texto , tenho a mesma opinião !!

    ResponderExcluir
  3. Sou mais sensível aos odores quando estou com dor de cabeça e aí parecem-me normalmente demasiado fortes.
    Gostei deste texto pelas suas analogias e reflexão.

    ResponderExcluir
  4. "Re" de Regina e de recente amiga que apareceu no meu caminho.Isso é o que meu olfato me indica.Vc exala odores de amizade, carisma,companheirismo e tantos outros perfumes que a humanidade tanto precisa. Espero compartilhar disso por muito tempo e poder contribuir para que vc tbem possa experimentar de outros olores ainda desconhecidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marília, Maricota já amaaada!Obriagada pela visita, carinho e amizade recém firmada. Com certeza, ao seu lado, experimentarei odores singulares e novos. Beijão triatleta

      Excluir
  5. O tempo vai suavizando as fórmulas mais gritantes, eu acho, tornando o aroma um convívio bom, cativante, aquele que a gente gosta de sentir, e quer mais... a vida vai adaptando os aromas, mas a essência não muda, ainda que sofra transformações...

    Gosto desse teu pensar. Gosto docê, irmiga... bjãozão!!

    ResponderExcluir
  6. Creio que hoje as pessoas,cada vez mais, estão perdendo a sua essência única. E pior não cultivam a essência de seus filhos, família e amigos. Vamos valorizar e sentir o poder da essência de cada qual, tenho batalhado por isso, afinal valores aparentes não é essência! Beijos
    Jussara

    ResponderExcluir
  7. Sempre admirável a forma como afinas a mensagem!!!
    Essência, cheirá-la não é para qualquer um!
    Bjuzzz, querida!
    :)

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget