Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

segunda-feira, 15 de junho de 2015

MUDANÇAS



A gente pensa que é fácil, mas não é. Como diz uma irmã minha: dez anos de terapia mais um século e a gente continua na peleja. É tanta tranqueira que a gente carrega, ao longo da nossa história, que se desfazer requer mais que desapego... coragem!
Estou beirando a resposta. Ando pensando no assunto mudança, rodeio daqui, aprofundo dali e quase antevejo a revelação. Cabe dizer que isso tem a ver comigo e com meus sentimentos. A resposta que está se delineando é minha e pode ou não servir para você. Se servir, dividiremos isso. Se não servir, pelo menos pode conduzir à própria pergunta.
A minha resposta começa a chegar com o insight de que "não tem encontro sem busca". Quem não pergunta não escuta. Eis o início: eu questiono, tu questionas, ele questiona. E o final: eu ando, tu andas, ele anda.
Gosto quando leio Saramago e percebo que há - o tempo todo - algum tipo de questionamento pairando nas entrelinhas. Quando, no livro Caim, ele pergunta: "Por que o senhor não me impediu?" Eu não duvido de que ele encontrou a resposta para a morte de Abel ali, naquela pergunta. Que espécie de senhor seria esse, que gostaria de ver sua criação acomodada e
covarde? Questionai homens!

14 comentários:

  1. A vida é reflexiva...Questionamentos não nos faltam, mesmo querendo acertar...

    Gosto de te ler! E isso nem preciso questionar o motivo!rs bjs, tudo de bom,linda semana!chica

    ResponderExcluir
  2. Perguntar e perguntar, só a pergunta já nos faz refletir! Ando por essa estrada também, talvez seja a maturidade.
    bjs

    Jussara

    ResponderExcluir
  3. Pois é o que faço sempre, questiono, busco respostas, corro atrás, não me acomodo, sonho com mudanças!
    Mas, vejo um povo tão acomodado, até mesmo quando reclamam, fazem de um modo errado, não sabem onde devem reclamar e ficam falando ao léu.
    Eu ando, tu andas, mas milhares não andam, este é o problema, amiga.
    beijos cariocas


    ResponderExcluir
  4. Pois é Regina, ainda com terapia, me questiono o tempo todo e busco sempre uma mudança quando vejo que aquele caminho não mais me interessa. Assim é a vida, cheia de surpresas!
    É, talvez precise mesmo de mais um século de terapia ´pela frente, rs rs
    Beijocas mil!!!

    Bia <°)))<

    ResponderExcluir
  5. Sim, questionar sempre! Mesmo que o caminho para as respostas sejam incertos e talvez elas jamais venham.

    Sobre o que me sugeriu lá, em relação a acompanhamento psicológico, o programa pelo qual fiz a cirurgia oferece isso tudo, Regina. Embora faça já alguns meses que eu e a psico não nos falemos. Programa do SUS, mas é de funcionar direitinho. O pessoal da equipe é comprometido, graças!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Regina...
    "Eu duvido, logo penso, logo existo"
    Qualquer questionamento é como duvidar da própria existência. As respostas estão em nós e se não aceitamos o fato de que a vida é o acontecimento mais importante que participamos, para quê esperar por outras respostas?
    Diz um amigo que da vida só quer ânimo nos momentos de exaustão e cerveja gelada para quando lhe der sede. Talvez estejamos errados em esperar sempre por uma "recompensa", mas antes de pensar na recompensa é preciso ir à luta!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  7. Pois ... questionar faz parte de mim!! Por vezes dá jeito, outras dá ... chatice!!! kkkkkk!! Assim fazem atualmente os gregos quanto há União(??) Europeia, sobretudo a monetária! Felicito-os por questionar e ... questionar. Felicito-te a ti também e aos demais que cultivam o pensamento próprio em detrimento das "massas"!! BJ, fica bem.

    ResponderExcluir
  8. Não me pergunte por quê eu parei por aqui. Há tempos nãoa visito os blogs e hoje resolvi passear... e não é que achei alguém que anda se questionando tb!!!!
    Volto mais animada! Pensei que era só eu??? Não por pretensão, mas por solitude mesmo...
    Foi bom ter lido. Me fez bem.

    Grande abraço

    Leila Rodrigues

    ResponderExcluir
  9. Reginaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    saudades!

    Ricardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo amaaaado eu também...eu também!!! Beijuuss procês

      Excluir
  10. Voltando só agora para ler este teu texto meio enigmático...
    Bjs, Rê!

    ResponderExcluir
  11. E sem questionamento(s) não haverá resposta(s).
    Também tive que fazer pequenas alterações e sempre saem de dentro para fora.
    (Saudades de te vir ler...)
    BJO :)

    ResponderExcluir
  12. Questionar é como bater a porta em busca do entendimento. Muitas vezes ele não abre a porta de imediato, contudo, sempre ao batermos na porta uma mudança , por pequena que seja, já está acontecendo.
    Adoro seus textos ! Sua escrita é feita com a alma ! Bjs

    ResponderExcluir
  13. Questionar é como bater a porta em busca do entendimento. Muitas vezes ele não abre a porta de imediato, contudo, sempre ao batermos na porta uma mudança , por pequena que seja, já está acontecendo.
    Adoro seus textos ! Sua escrita é feita com a alma ! Bjs

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget