Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 26 de julho de 2011

SERMÃO DA MONTANHA...VERSÃO PARA EDUCADORES!

Das muitas coisas que não compreendo nesse nosso país é o que se refere à falta educação e o valor destinado a ela a principal. Sempre tive uma admiração enorme pelos meus mestres e pelo trabalho - verdadeiro sacerdócio - desenvolvido bravamente. Não é nenhuma novidade os salários, de fome, que recebem serem inversamente proporcionais às exigências. A falta de respeito e os problemas enfrentados com seus alunos entre tantas outras coisas. Quando recebi essa mensagem, tão contemporânea, pensei: vou compartilhar com muitos amados que ainda persistem - verdadeiros heróis - nessa profissão!
Nem o Senhor aguentaria ser um professor nos dias de hoje, mesmo ensinando gratuitamente.
Naquele tempo, Jesus subiu a um monte seguido pela multidão e, sentado sobre uma grande pedra, deixou que os seus discípulos e seguidores se aproximassem.  Ele os preparava para serem os educadores capazes de transmitir a lição da Boa Nova a todos os homens. Tomando a palavra, disse-lhes:
- Em verdade, em verdade vos digo:
 - Felizes os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.
- Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
- Felizes os misericordiosos, porque eles...?

  Pedro o interrompeu:
- Mestre vamos ter que saber isso de cor?
André perguntou:
- É pra copiar?
Filipe lamentou-se:
- Esqueci meu papiro!
Bartolomeu quis saber:
- Vai cair na prova?
João levantou a mão:
- Posso ir ao banheiro?
Judas Iscariotes resmungou:
- O que é que a gente vai ganhar com isso?
Judas Tadeu defendeu-se:
- Foi o outro Judas que perguntou!
Tomé questionou:
- Tem uma fórmula pra provar que isso tá certo?
Tiago Maior indagou:
- Vai valer nota?
Tiago Menor reclamou:
- Não ouvi nada, com esse grandão na minha frente.
Simão Zelote gritou, nervoso:
- Mas porque é que não dá logo a resposta e pronto!?
Mateus queixou-se:
- Eu não entendi nada, ninguém entendeu nada!
Um dos fariseus, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada a ninguém, tomou a palavra e dirigiu-se a Jesus, dizendo:
- Isso que o senhor está fazendo é uma aula?
- Onde está o seu plano de curso e a avaliação diagnóstica?
- Quais são os objetivos gerais e específicos?
- Quais são as suas estratégias para recuperação dos conhecimentos prévios?
Caifás emendou:
- Fez uma programação que inclua os temas transversais e atividades integradoras com outras disciplinas?
- E os espaços para incluir os parâmetros curriculares gerais?
- Elaborou os conteúdos conceituais, processuais e atitudinais?
Pilatos, sentado lá no fundão, disse a Jesus:
- Quero ver as avaliações da primeira, segunda e terceira etapas e reservo-me o direito de, ao final, aumentar as notas dos seus discípulos para que se cumpram as promessas do Imperador de um ensino de qualidade.
- Nem pensar em números e estatísticas que coloquem em dúvida a eficácia do nosso projeto.
- E vê lá se não vai reprovar alguém!
E, foi nesse momento que Jesus disse: "Senhor, por que me abandonastes..."
(Desconheço a autoria)
Imagens: Internet

22 comentários:

  1. Ai Re
    Vamos rir, porque chorar não está adiantando.
    Acho que quando Jesus olhou aos céus, e reclamou o abandono do Pai, Ele já estava vendo 2000 anos à frente e não estava acreditando que tudo seria em vão. Deve di tá muito tristinho, ninguém entendeu nadica di nada.
    Beijinhos nocê.

    ResponderExcluir
  2. Seria trágico se não fosse cômico... Ou o contrário? Conheço perfeitamente esta realidade, afinal dei aulas em uma instituição de ensino superior e é isso mesmo que acontece, por incrível que pareça. Há até quem diga que hoje existe um pacto: o professor finge que ensina e o aluno finge que aprende. Lamentável... Mas deu pra rir um cadim. Beijos, Angelinha

    ResponderExcluir
  3. ???????Pusquê???????

    Tem argo errado? Sério? donde? .. rss
    Vi que o guri na "lousa" quadro negro-verde.. Tá iscrivinhando dêrêitênho quinem EU!!!


    Deusssssssskiajude
    aVaCaGá MêU!!!
    Beijo
    Tatto

    ResponderExcluir
  4. Antigamente já era difícil ser professor, imagino hoje em dia nos tempos do politicamente correto que nenhum aluno pode mais ser repreendido em sala senão vai traumatizar a criança, mas enfim vai saber coisas de tempos modernos, beijão Regina :-)

    ResponderExcluir
  5. É assim mesmo que acontece. É doloroso. O reflexo disso podemos observar no homem de hoje.
    Me pergunto como seremos daqui prá frente. Nessa velocidade, voltaremos à idade da pedra.

    Coração, um beijo!!!

    ResponderExcluir
  6. Realidade contemporânea, parece piada de mau gosto que não cabe nos nossos dias atuais, né Rê?
    Lastimo (vi)ver esse tempo...

    Deixo um bjo doce de vó, procê...com sôdades!

    ResponderExcluir
  7. Acho que neste país, onde tudo é multiplicado por (-1), o sermão da montanha seria proferido por Judas Iscariotes!
    É um perfil bem mais adequado aos responsáveis pela educação!
    Seu objetivo, não tenho mais dúvidas, é manter a massa mais pobre na ignorância!
    Quem vive na ignorância, nunca se dsenvolve e sempre carecerá de ser alimentado na boca, comendo na mão do seu mestre...e votando nele, para não ficar sem a sua migalha diária!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Deus, com sua onisciência, mandou seu Filho bem antes, em um mundo onde já imperava a ignorância, portanto, veio mesmo para ensinar quem necessitava de luz. Agora, brincadeira à parte, concordo contigo sobre a qualidade da educação vigente. Nossos jovens entraram em um processo de empobrecimento cultural. Tenho visto cada coisa, principalmente na Internet, que chega a dar medo. Sem contar que livro virou artigo de museu. Ou de bibloteca. É uma lástima.

    Um grande abraço!

    Ps: Rê, a foto do meu perfil eu tirei ano passado e, apesar de aparentar menos, farei 44 anos em outubro. Tô véio! kkkk

    ResponderExcluir
  9. Rê,
    Falar de educação torna-se uma tarefa extremamente dificil no mundo de hoje. Infelizmente! É um assunto que não houve desenvolvimento como outras coisas tecnologicas tiveram. Você percebe que antigamente era muito melhor do que é hoje. Adorei a piada!
    Um beijo,

    ResponderExcluir
  10. Delirei Rê!
    Tá montes de engraçado e sobretudo muito real.
    Sabes que mais, até por cá é real, rsrsrs.
    Fica bem, boa semana.

    ResponderExcluir
  11. Todos os dias digo: Senhor, não me abandoneS, pois pelos governantes somos invisíveis e nos alimentamos de ar e nossa fonte de inspiração é a natureza , que mesmo sofrendo a cada dia continua nos dando belos espetáculos de amor ao homem. Amei o seu retorno. Bjs

    ResponderExcluir
  12. Regininha, você andou espionando a escola em que trabalho? Acho que copiou tudinho de lá... Misericórdia, é mesmo o retrato da educação pública no nosso Brasil varinil... O que importa são as estatísticas pra se crescer naqueles índices sei lá do que e mais nada.

    Enfim...

    Beijo, viu?
    Leoa!

    ResponderExcluir
  13. Olá, Regina!
    É por isso que gosto tanto daqui!!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  14. É...
    (comentário inteligentíssimo, esse meu! mas vou dizer o que?)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Bravissimo! A situação...é assim mesmo...Nem Cristo aguentaria!!!
    Já copiei para ler aos "meus meninos".
    Beijocas e boa semana.
    Graça

    ResponderExcluir
  16. querida e amada Rê.

    sei não. mas por onde tenho passado constato que não é exclusivo do Brasil.
    Penso que há pais que se demitiram como educadores e ficam esperando que na escola tudo se resolva.
    os profs não têm mais autoridade e assim caminhamos para uma anarquia que dará os piores frutos.
    hoje em dia quando nos cruzamos com um jovem bem educado e culto ficamos batendo palmas, como se fosse uma grande coisa. isso é ridículo, pois excepção deveria ser exactamente o contrário, visto o acesso à escolaridade e à boa formação, ter dado passos gigantes em tudo quanto é sitio.

    beijo e kandandos meus a atravessar tanto mar...

    ResponderExcluir
  17. Que legal isso.Não conhecia.Muito bom e só podemos rir mesmo...um beijo,sabor de mar,chica

    ResponderExcluir
  18. Muitas vezes não temos muito a oferecer,
    ou repartir,mas enquanto existir palavras
    que tragam de volta a esperança perdida nas longas
    dificuldades da vida,
    elas valerão mais do que do qualquer dinheiro ou bem material,
    porque renovam a vontade de lutar
    até encontrar soluções para nossos problemas.
    Algumas palavras, nos momentos certos trazem de volta,
    a vontade de viver e tem o poder de transformar
    quem está quase desistindo.
    Um beijo no coração para sempre sua amiga,Evanir.

    ResponderExcluir
  19. É.. a Coisa é séria .
    Mas como Rodolfo disse..
    Dizer o que?

    beijo querida minha ...

    ResponderExcluir
  20. Rejane faz um tempo que não venho visitar você, adorei o texto! Sou pedagoga, no momento de licença médica, estou familiarizada com tudo que li, acho impressionante como a educação é usada como massa de manobra para arrecadação de verbas na escola pública e lucro em escolas particulares!
    enquanto que professores são desvalorizados (e são) de todas as formas,os alunos são vistos como índices e números, e não como um ser que precisa muito mais de cultura, bem -estar, aprendizagem do que uma lista de conteúdos!

    bjs

    ResponderExcluir
  21. Poderia acrescentar-lhe um subtitulo

    Rir é preciso

    Os professores estão mal mas lutam ainda porque acreditam nos valores da sua nobre missão.

    Que seria dos alunos se os professores se desinteressassem da sua nobre missão...???

    Cristo continua a ser confundido e o Seu nome dito em vão, mas Ele continua a ensinar com o mesmo amor e paciência.
    Ele continua a perdoar os erros dos homens e a pedir-lhes cada dia mais amor e mais partilha de bens.

    ResponderExcluir
  22. ái ái adorei.... :-))) Nem Jesus resolve! Mas continuamos tendo fé! :-) parabéns pelo blog e pelas postagens! linda semana!

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget