Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sexta-feira, 15 de maio de 2009

NOIVADO

Recebi ontem um convite que me emocionou muito. Amanhã, sábado, meu sobrinho Gustavo vai ficar noivo! É ele que está aí na foto com mamãe e escreveu aquela poesia linda demais. Era um sonho para ela, poder ver um neto casando dentro das tradições judaicas. Ilana, a namorada que se tornará noiva, é especial: carinhosa, inteligente, batalhadora e tem uma beleza ímpar: cabelos loiros (natural), pele branca como aquelas damas de antigamente. Mamãe a chamava carinhosamente de “Branquinha” e eu adotei o apelido. Já imaginamos os filhotinhos dos dois: branquinhos, cabelos ruivos, olhos azuis. A família está toda, por acaso, aqui em BH e esse noivado, agora, vem acalentar nossos corações. D’US faz cada mágica! Imagino que mamãe deva estar numa alegria só, como eu, como nós. Gu e Branquinha: que presente vocês estão nos dando! Obrigada! Amo vocês!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget