Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 25 de setembro de 2012

PERDÃO



Os dez dias entre Rosh Hashaná (Ano novo) e Yom Kipur (Dia do Perdão) são tradicionalmente conhecidos como os Dez Dias de Arrependimento. Esta é a época mais plena de temor e reverência do calendário judaico, quando somos conclamados a analisar nossas vidas e nosso relacionamento com D’us e com o próximo.
Introspecção não é suficiente. O momento exige que, nossos erros, nossas falhas e nossos pecados sejam retificados. A lei afirma claramente que, embora D’us Se prontifique a perdoar transgressões cometidas contra Ele, não pode perdoar injustiças que cometemos contra nosso próximo. Antes de Yom Kipur, somos impelidos a dar aquele telefonema para o amigo ou parente com o qual não falamos mais, manifestar gratidão àquela pessoa que nos fez um favor e a quem, na correria do dia-a-dia, acabamos esquecendo de agradecer; visitar os cemitérios para pedir perdão àqueles que não estão mais aqui e, de forma geral, pedir desculpas a qualquer um que possamos ter ofendido ao longo do ano.
Esse processo de reconciliação é, para mim, uma via de mão dupla. Não só devemos nos reconciliar com os que não estávamos nos dando bem, como devemos estar dispostos a aceitar a reconciliação oferecida pelos outros. Se vocês tiram de letra esse exercício PARABÉNS! Eu continuo aprendendo. É fato que estou mais evoluída do que anos passados, mas esse tal de perdoar e ser perdoado continuam sendo aprendizagem diária.
Perdoar não é uma simples questão de vontade, da boca para fora e nem sempre é fácil. Às vezes, para perdoar, temos que nos submeter a um longo processo de indignidade, mágoa e pesar. Podemos jurar: “Nunca mais vou deixar que isso aconteça.” Mas no fim basta deixar para lá a dor e o ódio do passado. Graças a essa bondade que tudo suaviza, nós nos livramos da repetição cega, de levar a dor do passado para o futuro. Perdoar não é tirar a outra pessoa do coração.
Na vida espiritual, o perdão é ao mesmo tempo preparação e fim. É difícil: temos que enfrentar a dor e a mágoa da traição e do desapontamento, e descobrir o movimento do coração que, apesar de tudo, se dispõe a perdoar.  Às vezes, muitas, durante essa viagem, vamos sentir que nosso coração está fechado e que somos reféns do passado. Embora nos faça clamar por justiça, o perdão é uma atitude generosa, de deixar para lá, pelo nosso bem e pelo bem dos outros. É como o encontro de dois antigos prisioneiros de guerra. Um deles perguntou: Você perdoou seus captores? O outro respondeu: Não, nunca! O primeiro ex-prisioneiro olhou com bondade para seu amigo e perguntou: Mas então você continua prisioneiro deles, não é?!
Sem a sabedoria do perdão, carregamos o fardo do passado vida a fora. O benefício trazido pelo perdão é a reunião com a vida... PRESENTE. E como brinca o povo: quem gosta de passado é museu... Eu TÔFORA! Esse ano estou exercitando um cadim diferente e posso assegurar... bem mais difícil: me perdoando. A gente nem faz ideia de quão carrascos somos da gente! Vem exercitando o perdão? Então tamojuntoegarradu.
(Inicia hoje ao cair da noite - o Yom Kipur - indo até amanhã no mesmo horário) 
 Oração do Perdão
 Eu o(a) perdoei e você me perdoou
eu e você somo um só perante Deus.
Eu o(a) amo e você me ama também;
eu e você somos um só perante Deus.
Eu lhe agradeço e você me agradece.
Obrigado, obrigado, obrigado...
Não existe mais nenhum ressentimento entre nós.
Oro sinceramente pela sua felicidade.
Seja cada vez mais feliz...
* * *
Deus o(a) perdoa,
portanto eu também o(a) perdoo.
* * *
Já perdoei a todas as pessoas
e acolho a todas elas com o Amor de Deus.
Da mesma forma, Deus me perdoa os erros
e me acolhe com Seu imenso amor.
* * *
O Amor, a Paz e a Harmonia de Deus
envolvem a mim e o outro.
Eu o amo e ele me ama.
Eu o compreendo e ele me compreende.
Entre nós não há mal-entendido algum.
Quem ama não odeia,
não vê defeito, não guarda rancor.
Amar é compreender o outro e não
exigir o impossível.
* * *
Deus o(a) perdoa.
Portanto, também o(a) perdoo.
Através da divindade
perdoo e envio-lhe ondas de amor. Eu amo você.
  (Do livro: Minhas Orações - Masaharu Taniguchi)
Imagens: Karin Izumi


22 comentários:

  1. "Perdoa ao ofensor e sairás vencedor"

    Beijo meu.

    ResponderExcluir
  2. Regina,

    Vim no dia certo para ler voce.

    Felicidades!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Te garanto
    Nunca deixai de perdoar
    a quem se arrependeu

    ResponderExcluir
  4. Perdoar é preciso,de coração!Linda oração do perdão e boas comemorações pra ti! beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. Eu te perdoo, você me perdoe. Compaixão para seguir adiante. Beijos. Angelinha

    ResponderExcluir
  6. Ai meu Deus! Regina!
    Será que tem alguém me perdoando por algo que nem imagino?
    É tão difícil esta questão da ofensa (e consequentemente o perdão): sou eu que ofendo o outro ou ele é que se sente ofendido pelos meus atos (nem sempre intencionais)?
    Muito grata pela reflexão (necessária), e abraço a todos,
    Cri.

    ResponderExcluir
  7. "Vem exercitando o perdão? Então tamojuntoegarradu." Principalmente a mim mesma. Acho tão bonito e necessário o Yom Kipur, nós cristão não temos, nem mesmo como reflexão. Só nos pedem perdoe a quem te faz mal, mas não dizem como nem dão ferramentas e espaço para dar esse perdão.
    #tamojuntoegarradu
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  8. É complexo mesmo, porque é mais que dizer o perdão da boca pra fora, é sentir que realmente perdoou e estar-se bem com isso.

    É um exercício recompensador, acredito. Ainda não precisei fazer tanto uso, se alguém me perdoou, o fez em silêncio. Enfim, estamos aí pra isso, né?

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Querida Regina!
    Este é um tema para profunda reflexão, já a fiz algum dia na vida, com certeza, e sei o quanto é dificultoso para alguns este ato, o Perdão.
    Estimo que seu Yom Kippur, com o que intitulam 'os dias terríveis', passe em paz e sabedoria nesta missão tão complicada de rever seus atos e buscar a reconciliação com seus semelhantes. Para mim seria um tempo bastante sofrido, pois tenho dificuldade em perdoar, ou melhor, esquecer. Portanto, acho que vou me unir a vocês e pensar até amanhã numa forma de me purificar deste sentimento que sei, não é nada bom.
    E você faz também as 25 horas de jejum absoluto? Nossa, pra mim isso tudo parece tão difícil!
    um grande abraço, carioca



    ResponderExcluir
  10. Pedir perdão é muito mais simples do que perdoar. Já perdoei, mas digo que nunca esqueço. Então nem sei se acaba sendo perdão de verdade. "Perdoo meus inimigos, mas nunca esqueço os nomes deles!" Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Conheço essa oração do "Perdão já andei com ela na minha bolsa... Precisava ler todos os dias. Difícil "o perdão no caso q vivi "um problema pessoal com meu ex marido e eu lutei pra perdoar "acabei conseguindo...'de verdade! Graças a Deus!
    Acredito no poder da oração e da mente! O perdão* nos faz bem; alivia a alma da gente.
    bom dia de quarta -feira/ bjinho

    ResponderExcluir
  12. Eu nada saberia perdoar a mim mesmo se nada soubesse perdoar aos outros. O perdão é como a verdadeira amizade: dá-se sem medir merecimento ou quantidade.
    Já te disse, e repito:
    Não sei se você merece,
    Não que isso me interesse,
    Todavia o meu amor
    Tens que aguentar - como for.


    Bom Yom Kipur, leoa. Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Oi loura coisa linda de viver essa blogada.Totalmente bordada de raios de sol.

    Verdade Rê, o perdão enobrece e o coração SEMPRE agradece pois renova-se a alma.

    Beijo de saudade gigante em ti lindona!

    :)

    ResponderExcluir
  14. Interessante teu blog. permita-me segui-la. Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Perdoar é ter a alma leve,,,é nobreza,,,beijos querida e uma bela noite pra ti e ótima sexta feira...

    ResponderExcluir
  16. O perdão é uma das coisas mais difíceis, no entanto, libertadora!
    Bjssssss

    ResponderExcluir
  17. Confesso-me uma pecadora, querida Rê.
    Perdoei todas as ofensas que me fizeram...a mim, mas não as que dizem respeito ao meu filho.
    Esse perdão exige muito mais do que sou.
    Mas, já fui mais intempestiva. Aspiro, ainda, a elevar-me espiritualmente, para viver essa paz.
    mil beijinhos, querida

    ResponderExcluir
  18. Um belo final de semana pra ti minha amiga,,,paz, carinho e muita poesia....beijos e flores...

    ResponderExcluir
  19. Querida amiga

    Perdoar
    é uma forma
    de libertar
    alguém
    que sobrevive
    em nossa vida.
    E nesta liberdade
    encontramos
    novamente a alegria.

    Que haja sempre um sonho
    a te habitar o entardecer do dia.

    Aluísio Cavalcante Jr.

    ResponderExcluir
  20. Fico feliz em perceber que certas pessoas,
    como nós, têm a capacidade de reconstruir para recomeçar.
    Isso é sinal de garra e de luta, é saber viver, é tirar o
    melhor de todos os passageiros.
    Agradeço a Deus por você fazer parte da minha viagem,
    e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado,
    com certeza,o vagão é o mesmo.
    Com saudades desejo um feliz Domingo,
    beijos na sua alma carinhosamente,Evanir.
    A Viagem..

    ResponderExcluir
  21. Minha querida

    O perdão adoça a alma e aquece o coração, guardar mágoas não é bom.


    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  22. Belíssimo texto de reflexão e orientação. Ousemos percorrer esse caminho...

    Bjoss, querida RÊ :)

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget