Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quinta-feira, 10 de maio de 2012

POIS É, ACABA...


 "...às vezes o amor acaba como se fora melhor nunca ter existido; mas pode acabar com doçura e esperança; uma palavra, muda ou articulada, e acaba o amor; na verdade; o álcool; de manhã, de tarde, de noite; na floração excessiva da primavera; no abuso do verão; na dissonância do outono; no conforto do inverno; em todos os lugares o amor acaba; a qualquer hora o amor acaba; por qualquer motivo o amor acaba; para recomeçar em todos os lugares e a qualquer minuto o amor acaba." (Paulo Mendes Campos)

23 comentários:

  1. "para recomeçar em todos os lugares e a qualquer minuto o amor acaba"

    Ai a gente segura na mão de Deus e vai!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. CábaNãoMundãoooooo!!.. rss

    Beijo minha quirida
    Rêzininha da Grória.....

    Félixx em vêla di vorta
    Tatto

    ResponderExcluir
  3. Olá, Regina!
    Espero de coração, que se seu amor acabar, ele retorne o dobro de mais forte!
    Bjs!
    Rike.



    P.s.: estou com novo blog sim, é o www.SOZYNHO.blogspot.com. Estou de "férias" do Hobby Blog.

    ResponderExcluir
  4. Caba não, Rê... se virarmos a página, haverá um capítulo novo pra ler.
    Beijão, minha querida.

    ResponderExcluir
  5. mas logo aparece outro!!!ahhh como é bom vc de volta viu!!!obrigada pela visitinha...adoro!!!

    Bjs

    Zu

    ResponderExcluir
  6. O amor acaba aqui mas renasce ali, com a mesma força e intensidade, e fica sempre neste ciclo...
    O que não deve acabar é a criatividade, mesmo que seja para selecionar textos tão bons como este!
    Bjs, Rê!

    ResponderExcluir
  7. "É por tudo ter de acabar que tudo é tão belo."

    Beijo meu.

    ResponderExcluir
  8. Se acabou talvez seja porque não era amor.
    Já pensou nisso?
    É "quinem" paciência, você não perde aquilo que nunca conquistou.
    Bjs.
    Wilma
    www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

    ResponderExcluir

  9. Concordo com a Wilma, talvez não era amor de verdade, o amor de verdade é eterno....Saudades minha amiga! Um grande abraço recheado de muitas flores para você! Bjssss

    ResponderExcluir
  10. Acaba, como tudo. E como a própria vida, um dia. Faz parte do reciclar-se, sempre. Portanto, bom. Beijos, Angelinha
    http://noticiasdacozinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. O amor acaba mais fácil que o ódio, né Regina? Infelizmente esse sentimento é muito frágil e pode se romper a qualquer instante e já o ódio resiste e, por mais que se tente, às vezes não vai embora. Se bem que o amor pode diminuir através de uma decepção, ou mágoa, mas também é difícil de acabar algumas vezes. Gostei mt do blog. Bjs

    ResponderExcluir
  12. Mas é um fim com reticências, né? Por que o amor é mesmo infinito. Li outro dia que a gente apenas o muda de casa, mas continua vivo o amor.

    Que assim seja.

    Bom, muito bom ler postagens continuadas, é sinal de que o ânimo está voltando por aí.

    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  13. Aproveito para a cumprimentar desejando-lhe as maiores felicidades.
    Parece que nos perdemos nos contactos

    Do seu poste apenas remato com um ditado popular:

    «não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe»

    ResponderExcluir
  14. Eu ainda quero carregar comigo o romantismo de que o verdadeiro amor nunca acaba, se acabou não era amor e não era pra ser,,,sei lá,,,amor mesmo é aquele que tem o tamanho da linha do horizonte,,,se perde ao olhar,,,só cabe no sentimento....beijos de bom final de semana pra ti.

    ResponderExcluir
  15. Olá, Rê!

    Não há receita para o tornar eterno; só resta esperar e acreditar que quando acabe, outro, num qualquer lugar, possa começar de novo...

    Beijinhos amigos; bom fim de semana.
    Vitor

    ResponderExcluir
  16. Mãe Rêzininha....

    Antesquêusisqueça!!!!
    FELIZ DIA DAS MAMACÍTAS PROCÊ MEU LÓVI... rss

    Beijão
    Tatto

    ResponderExcluir
  17. OLá Regina, estou de volta, inteira e feliz. Tenha um iluminado Dia das Mães.
    Beijos da Sol

    ResponderExcluir
  18. O amor nunca acaba! Ele sempre existirá dentro de nós! O que acontece é que ele cansa de um lugar e vai para outro.
    Feliz domingo! Cheio de amor maternal!! Beijus,

    ResponderExcluir
  19. Regininha,
    Esse vai e volta da blogosfera faz parte, mas acho que a blogo fica bem melhor com sua presença. Acho que a vida é um ciclo,início , meio e fim. Amei essa parte do texto.

    Beijos no coração!
    Sheyla.

    ResponderExcluir
  20. Querida amiga, eu vim lhe desejar um otimo domingo.

    "A força da maternidade é maior que as leis da natureza.
    Barbara Kingsolver"

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Não sei se acaba, Rê...mas, a cada dia, um amanhecer...a nova oportunidade...o recomeçar...

    Te trouxe um beijo pelo dia das mães - a ninhada incompleta não tira o brilho do amor de quem tá junto pra abraçar, acarinhar, mimar...então, que o longe seja aquele lugar que não existe, como disse Richard Bach, e possamos envolver com amor nossos amores...aconchegar, suspirar de alegria!

    Bjos, amada...bom vc de volta!

    ResponderExcluir
  22. Fixei: este foi o regresso ao seu espaço...Tanto para ler! Maio tem sido complicado quanto ao trabalho. Voltarei, aos poucos...
    Pois, acaba o amor ou deterioram-se alguns ingredientes...Todavia também se regenera...
    Bjos :)

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget