Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

APENAS MÃE

Então, finalmente, saiu o subsídio (parte) para que minha Preta vá passar todo esse ano, do outro lado desse mundão de D’us, estudando e trabalhando. Ela ficou mais exultante do que se tivesse passado na 2ª etapa da UFMG (já havia passado na PUC e no CEFET!). Já faz tempo que ela já está lá... Falta mesmo só embarcar o corpo. E a mãe? Bem, sei que essas oportunidades são únicas, de uma aprendizagem e crescimento difícil de explicar aqui, vivência numa diversidade cultural inesquecível, de alçar voos para além das asas protetoras dos pais, etc. e tal. Mas, o que sinto é um bololô na boca do coração e na porta da alma. Afinal, sou mãe e ela é minha minina... Eternamente. Sei também que temos esses recursos todos da modernidade - email, skype, face, MSN – que minimizam a distância. Mas ainda não criaram um que me faça sentir seu cheiro, poder cobri-la em sua cama numa noite friorenta, sentir o brilho de seus olhos bem ao vivo e a cores e nem suas tiradas surpreendentes numa mãe antiga de ser!  Agora corro contra o relógio desse implacável senhor para arrumar tudo: consultas médicas, compras necessárias, kit remédios, limpeza, higiene pessoal, etc. e tais. A lista é longa e além do tempo, o dinheiro é curto! Há que se fazer magia. Não só para conseguir ticar a lista, mas principalmente para administrar as emoções. Segunda-feira de carnaval - dia da partida - já se faz cinzas em pleno janeiro. Que me desculpe Gibran e seu poema-verdade, mas hoje sou apenas uma mãe embolada em emoções.(RR)
Os Filhos (Do Livro "O Profeta")
Uma mulher que carregava o filho nos braços disse: "Fala-nos dos filhos."
E ele falou:
Vossos filhos não são vossos filhos.          
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma. 
         
Vêm através de vós, mas não de vós.          
E embora vivam convosco, não vos pertencem.          
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,          
Porque eles têm seus próprios pensamentos.          
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;          
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,          
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.          
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,          
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.          
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.          
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força         
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.          
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:          
Pois assim como ele ama a flecha que voa,          
Ama também o arco que permanece estável. 
(Imagem: google)

24 comentários:

  1. Nada que eu diga mudará o seu sentimento. Assim, ofereço minha companhia, meu ombro amigo e o que mais precisar. Fico feliz pela Dani e, de certa forma, até mesmo por você. Já conversamos sobre isso e aprendi como essa experiência é balizadora na vida de uma pessoa. Dani, que já é uma menina de ouro, voltará ainda melhor e maior. Boa viagem, Dani! Aproveite muito, aproveite tudo. Com meu carinho, muitos beijos, Angelinha

    ResponderExcluir
  2. Rê, nós demos-lhes as asas, nós ensinamos-lhes a voar. Que bom que é que sejam capazes de abri-las e voar. Mas, meu coração está com o seu, principalmente nesta fase, de todas a mais dolorosa, que é a do sofrimento por antecipação. Depois? Depois será aprender e viver e reaprender e viver um dia de cada vez, mas claro isso, minha querida, você sabe, mas o seu coração não. Estou consigo. Felicidades para o voo da sua filhota. Abreijão

    ResponderExcluir
  3. "SEI BEM".. RSS
    Desapega muié... Passa feito um peidin no elevador, PUF!! e já tá no colo dinovo...

    Parabéns e Deusssssssssssskiajude
    Beijo
    Tatto/Xipan

    ResponderExcluir
  4. Ah minha amiga,
    o que falar para vc?
    Só sei que senti direitim a sua dor.
    Boa sorte para sua filhota nesta nova etapa.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Do lado de cá a saudade, do lado de lá a vida se apresentando à tua preta, que volta loguinho, cheia de novidades, saudades acumuladas...

    Sei que está mãe antecipadamente saudosa, mas muito orgulhosa.

    Agora dê licencinha que minha amiga mais surtada e linda (potranca) está me esperando no MSN.

    Beijoooooo...

    ResponderExcluir
  6. Tem selinho pro cê no meu blog rss
    Beijos da Sol

    ResponderExcluir
  7. Tudibom pra Preta. E se hoje somos arco, já fomos um dia seta. Diz prela te ESCREVER, nem que seja um simples postal. O cheiro vem junto.
    Beijos às duas.

    ResponderExcluir
  8. Pois é amiga, criamos os filhos para o mundo. Lhes damos asas e agora só nos resta torcer para que alçam voos longos e felizes.
    parabesn a sua bebe. Bjos achocoaltados

    ResponderExcluir
  9. Belo texto. Muito, muito interessante!
    Cada um de nós, cada experiência ...
    Preparámo-nos (pensamos!), mas ...
    Temos mesmo de os deixar voar, então quanto mais cedo melhor (apesar de tudo!).
    Bjs.

    obs: Se não fosse a Fátima, tinha perdido o teu blog??!!!!
    Não sabia do novo link.

    ResponderExcluir
  10. Rê, "muita hora nessa calma". É um passo importantíssimo para tua filhota. O tempo passa rápido e ela logo retornará.
    Lá no futuro, gozando as benesses do esforço (sim, para ela também será um esforço) que dispendeu, lembrará da Mãe que um dia, mesmo com o coração doendo, abençoou sua viagem.
    Beijos em suas almas.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Rê!
    Nossa, fiquei até arrepiada aqui pensando nisto que deixou, pois apesar de ter tido um afastamento de 1 ano, quando meu filho fez intercâmbio e sofri desde o primeiro minuto que o avião subiu e só vi no céu depois aquela luzinha vermelha, fico aqui imaginando uma filha, uma menina bonita como a sua.
    Ah foi triste, mas depois, fui me acostumando e percebendo aos poucos que a poesia do Gibran tinha tudo a ver, pois nossos filhos não são para nós e sim para o mundo.
    Que ela seja feliz e aproveite tudo que de melhor tem por lá!
    pra você, um grande beijo, carioca

    ResponderExcluir
  12. Só um bjinho...Voltarei. Já add o novo endereço! :)

    ResponderExcluir
  13. E a sua filha vai aprender coisas indizíveis, mesmo para ela. Essas experiências, com tudo o que elas carregam, completam vazios que discurso algum é capaz de completar. Lacunas existenciais, como a "embolação" de que você fala: emoções. Estou feliz por ela e por você! Evoé!
    beijinho

    ResponderExcluir
  14. Regina, meu filho regressou definitivamente a casa depois de quase 7 anos em Manchester...
    Voltou formado e um homem de 31 anos,fico feliz por ele e por nós que amargamos a saudade tanto tempo...
    o profeta é meu guia espiritual,sus sabedoria é incrível;quando a minha filha casou li para todos na hora de cortar o bolo o poema "matrimónio"
    não fique tristinha, que nós vamos estar sempre aqui contigo para te ajudar a fabricar asas para voares para tua menina..
    beijo n.a.

    ResponderExcluir
  15. Bom dia
    Ainda bem que voltou.Aquilo que me deixa triste são tantos amigos que vão abandonando a blogosfera.
    Continuarei passando por aqui e continuando a mantê-la no meu grupo de amigos(seguidores).
    Aguardo sempre as vossas visitas com muito carinho pois todos tem sido encantadores.

    ResponderExcluir
  16. Nossa, coração de mãe deve ficar apertado nessas horas né? mas com toda certeza tudo vai dar certo e ela terá muito sucesso...beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  17. Amiga,

    Imagino o que devas estar sentindo.
    Elas são um pedaço de nós, uma extensão de nós...
    Não sei como reagiria no teu lugar. A minha bem mais velha que a tua ainda mora comigo, aind ame chama de mãezinha, ainda quer beijo na hora de dormir e me chama "desesperada" porque entrou no banho e esqueceu de pegar toalhas limpas....
    Mas.....a vida é assim mesmo, de uma hora para outra elas precisam levantar vôo. Já passei por momentos assim, só que o intervalo da distância física foi bem menor.
    Não tem jeito não...tens é que fazer o que estás fazendo: correr, correr e correr para deixar tudo pronto para ela.
    Logo ela já estará voltando, um ano passa rápido!
    Beijinhossssssss

    ResponderExcluir
  18. Fica a saudade, Se vai o sonho...É a vida!Uma 4ªF iluminada e repleta de bênçãos! Estou seguindo teu mosaico de seguidores e agradeço se me seguires de volta em meu mosaico! Seja bem vinda ao meu espaço, nosso espaço! Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Chegueeeeeeeiiiiiiiii!!!!...rsrsrs

    Ah, amada minha, esse bater de asas provoca um vendaval nas nossas existências...estou prestes a viver a segunda experiência e já sinto o vento levantar a poeira...rsrs

    Tua Preta tem uma sorte danada por te ter, e tu, entre tanta gente que te cerca e rodeia, tantas virtudes, tantos aprendizados, tem a nós, que não vamos deixar aburrecer...visse???

    Bjãozão, maninha. Saudade imensa...tantas novis..."aparece" , né!

    ResponderExcluir
  20. Sei bem o que vc diz.... na pele..

    A Bruna tb ta em fase de vestibular.
    Quer estudar fora. Me da até um aperto no peito.
    Ela passou na Fei e Mackenzie..mas desistiu..
    Quer fazer cursinho e tentar outra universidade.
    Eu apóio...mas lá no fundinho do meu coração queria que ela ficasse mais próxima.
    Mas sei que estou errada. Criamos os filhos para o mundo não é??
    Parabéns pela filhota viu??

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Não adianta - mãe é tudo igual. A dor dor parto é necessário para nascer uma nova vida.Aproveite cada momento com sua filhota. ABRAÇOS CRIATIVOS.
    Novas experiências, novos amores, novas culturas quantas riquezas serão partilhadas contigo. Viva!!! Viajar, conhecer, aprender e viver intensamente..

    ResponderExcluir
  22. Custa mamã coruja como eu! As nossas avezinhas abrirem as asas e partirem, dão cabo do nosso coração. Mas Gibran tem razão, os nossos filhos não são nossos...sempre um ninho, o seu,na casa dos pais, para o que der e vier!
    Mil beijocas, estou contigo!
    Graça

    ResponderExcluir
  23. É um ato de amor deixar os filhos voar seus caminhos...

    ResponderExcluir
  24. Relembrei o ano em que o meu filho esteve em Espanha a fazer um ano da Faculdade, no âmbito do programa ERASMUS. Foi o melhor que lhe podia ter acontecido! E passou rápido!
    Muita sorte!
    Bjos :)

    (O texto sobre os filhos já conhecia: verdadeiro e de uma beleza ímpar.)

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget