Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

A + = ADITIVO


Dedico esse post à minha família (irmãs, cunhados, sobrinhos) e aos meus amigos, poucos, e que sabem quem são.
Fiquei em silêncio observando meu coração. Batidas descompassadas... Percebi então uma coisa que havia esquecido há muito tempo.
Às vezes, na vida, formam-se laços que jamais poderão ser partidos.
Às vezes a gente encontra uma pessoa que sempre nos apoiará, haja o que houver. Talvez seja um marido, uma esposa e comemoraremos isso com um casamento de sonho.
Mas existe a chance de que a pessoa com quem você pode contar por toda a vida, aquela pessoa que a conhece por vezes melhor do que você própria seja a mesma pessoa que sempre esteve ao seu lado!
Eu sou movida a afeto. É o que me propulsiona, que me põe pra frente, que me faz rir e chorar, que me faz gostar da vida. Esse afeto que arrepia, que atinge o fundo da alma, que bole, que emociona.
E sou movida a ternura, daquela que brilha no olho, que reflete a cor do céu e a verdura da terra, que sabe sofrer e amar, que não deixa escapar nada do que acontece no mundo, em qualquer tempo e lugar.
E sou muito agradecida, tipo assim por toda a vida, à pequenina atenção: eu a guardo tão guardada, tão no peito acalentada, que não me esqueço um minuto de quem me passou o encanto de me sentir assim tão amada!

4 comentários:

  1. Que texto mais lindo... Eu sou suspeita para falar, porque me identifiquei com cada palavra... Eu também sou assim, movida a afeto e a pequenas demonstrações desse afeto... Também sei que tenho pessoas que me conhecem melhor do que eu mesma... E sou grata a Deus por tê-las colocado em meu caminho...
    beijo na alma,
    Nayara

    ResponderExcluir
  2. Nayara
    Que delícia ler um comentário seu! E vc bem sabe o(s)motivo(s)! Obrigada.
    Beijuuss no coração.

    ResponderExcluir
  3. Pois e' "Menina"..... ainda mais nos dias de hoje, onde as relacoes afetivas sao tao deixadas de lado.
    Um beijo enorme com muuuuuuita saudade!
    Paty Amada

    ResponderExcluir
  4. Vc esqueceu de dar os créditos ! Amo este poema da minha querida Hila Flávia.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget