Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

BICHO-PAPÃO


Das saudades, várias, que tenho de minha mãe uma é os almoços de domingo. Todas as filhas, genros, netos e bisnetos reunidos ao redor da mesa atualizando as novidades, feitos, conquistas, problemas enfrentados ao longo da semana, planos, sugestões e soluções. Uma muvuca de gente e afetos.  Muitas vezes também, ao longo da semana, corria lá pra filar a bóia.  Num instante, magia de mãos maternas, ela incrementava a comidinha pra filha que trabalha demais! O sabor de sua comida caseira, tempero, a mão danada de boa pra fazer um simples arroz com feijão não herdei. Nesses meses todos, sem auxiliar doméstica, venho uns tantos dias da semana fazendo uso das tais comidas a quilo. Não sei se foram os anos a fio comendo em casa, mas acho tudo insosso! Até o dia que descobri, pertinho de casa, um Bicho-Papão. Não, não é ele que me aterroriza na tentativa de me comer. Sou eu que saboreio a comidinha simples e honesta que ele oferece. Inclusive no preço cobrado. O lugar é pequenino e praticamente almoçam por lá as mesmas pessoas, dando um ar de uma grande família.
Fernando e seu sorriso. Bem verdade que não é todo santo dia. Lidar com público não é tarefa fácil!
Fernando, o proprietário, é um apaixonado por Marilyn Monroe e filmes antigos. Nas paredes do restaurante tem sua loira espiando os comensais e na tela da TV vai desfilando atores e atrizes, de tempos bem antigos, desempoeirando as lembranças.
Essa loura é uma de suas paixões. A outra é a coleção de "Kátias" de cada cantinho dessas Gerais...é pinga pra ninguém botar defeito!
Se você quiser um bife passado na hora, é só pedir e em poucos minutos, os atendentes - simpáticos e alegres diariamente - nos trazem acompanhado de um grande sorriso.
Seus fiéis escudeiros e nosso acompanhamento predileto: educação + sorriso!
Sábado tem feijoada e uma caipilima 0800, feita por Fernando, que bebo sem deixar uma gotinha pra contar história. Para ajudar na queima calórica, na saída, não dispenso o chá de abacaxi natural. Gosto tanto (e me iludo nessa queima) que o moço comprou uma nova garrafa térmica – enorme – atendendo meu pedido. Parece ou não com um almoço na casa da mãe?! Meu pesar é que domingo, Bicho-Papão fecha. Afinal, até papões tem que descansar. Mas, tem problema não. Segundona logo bate à porta!(RR)

14 comentários:

  1. Que coisa boa encontrar lugares assim, comidinhas caseiras em ambiente legal e acolhedor!

    Bom proveito por aí! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. A salvação da lavoura! Ops. Da fome. Que legal, parece aconchegante e caprichado. Bon appétit, Rê! Beijos, Angelinha

    ResponderExcluir
  3. Devia haver mais bichos assim. Tá me faltando um tutu marambá aqui nas redondezas.
    E agora que você parou de comer a quilo e passou a comer aquilo... cuidado com os quilos!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso recanto....beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  5. Parece ótimo Rê!
    Depois passa o endereço preuirlá conhecer.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Olá,RÊ

    Cozinhados como os da mãe é coisa que não se encontra; mas quando se encontra lugar que vagamente os faça recordar então é uma satisfação, um voltar atrás no tempo...

    Beijinhos amigos.
    Vitor

    ResponderExcluir
  7. Volto atrás a ver se a Fátima me convida para ir lá também...rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
  8. Eu não posso conhecer, mas posso sorrir dias assim.:)
    beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Lambi os beiços com a caipilima...

    Jejum etílico da gota serena pra não se acabar mais, oxente!

    Sabe o que me encanta, entre tantas outras coisas? Esse seu jeito generosidade de ser, fazendo todo mundo querer ver de perto o Bicho Papão(quero almoçar contigo lá e tomar muitas caipilimas... Me leva?)

    Beijos admirativos!

    ResponderExcluir
  10. que lugar gostoso... bem aconchegante!
    pq é complicado achar os tais "por quilo" que tenham uma comida que realmente vale pensar em comer um quilo né rs.

    o visual tb é especial, um charme comer inspirado por filmes antigos.

    (ahahah eu dei uma sumida...era por causa da correria mesmo! de dar DESGOSTO, rs, tem épocas q o dia fica curtíssimo. Até aquele post, que vc leu, da cultura...era reciclado! eu tinha escrito em 2009 e republiquei, ninguém lia meu blog mesmo naquela época rs. sem tempo de escrever coisa nova rs)

    bjs e bom dia!

    ResponderExcluir
  11. Nossa que lugar gostoso de se se morasse por essas bandas com certeza gostaria de conhece-lo pois cordialidade e bom atendimento é coisa rara de se ver.
    Beijos perfumados

    ResponderExcluir
  12. Rê, você é mesmo uma garimpeira de cantinhos simpáticos!
    Só faltou a costumeira foto dos pratos!
    Interessante saber que a mulher moderna e solta, profissional e independente, em alguns momentos sentia fala do colinho e da comidinha da mamãe...
    Esta combinação de atitudes é que nos torna mais humanos...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Tô pensando seriamente em me mudar pra BH.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget