Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sábado, 26 de novembro de 2011

LUNA, LUCY, MÃE AMADA

"Há momentos na vida que sentimos tanto a falta de alguém, que o que mais queremos é tirar essa pessoa de nossos sonhos e abraçá-la." (Clarice Lispector)

Continua viva dentro de mim e es_pa _ lha_da em muitas coisas...
Nas lembranças
Nas frases
Nos gestos
Nos desenhos 
No riso 
No carinho 
No afago 
Nas coisas ainda não captadas...
Que vão continuar num diálogo interiorizado
Que a morte não interrompe... 
AMOTE minha Luna!(RR)

Lembra-se do CD que fizemos por ocasião do seu octogésimo aniversário de vida por aqui? Com suas músicas prediletas? Cantadas constantemente e sonhadas ano após ano, desde os seus quarenta, em dançá-las com seu amor e pé-de-valsa único? Escolhi essa... E imagino-te aí, com ele, riscando os salões do céu. Já sei o que me diria: hoje não é aniversário de um certo SER em forma de macaco que tanto ama? Então vá se arrumar, deixa a saudade de lado, enxugue as lágrimas e celebre a vida...essa que você filha diz, sempre, que vale a pena de ser vividamente vivida. E vale filha, vale mesmo! E eu respondo: aprendi com a senhora essa celebração! Além disso, manda quem pode e obedece quem tem juízo, né?! Então, tô indo...mas não sem antes dizer: Feliz Natal Mãe!


22 comentários:

  1. Linda e emocionante tua homenagem...Arrepiei! um lindo dia, ótimo fds, divertido, como ela ia querer! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Como eu sempre digo, na morte, após o luto e a revolta inicial, fica uma saudade crescente.
    Também homenageei o meu avô, ontem. Criou-me por isso era meu pai.
    beijinhos e um feliz dia

    ResponderExcluir
  3. Homenagens que nos trazem uma mistura de saudades e boas lembranças.
    Beijos, Rê.

    ResponderExcluir
  4. Uma linda homenagem de uma filha amorosa. Difícil lidar com a partida dos que amamos... O jeito é recorrer às lembranças e se dar o direito à saudade, mesmo que doída. Beijos. Viva Luna, sempre!

    ResponderExcluir
  5. Boas lembranças guardadas na alma que ficam pra sempre,,,e como é bom poder sim transformar isso num abraço muito apertado....beijos de bom sábado pra ti querida.

    ResponderExcluir
  6. Saudade de quem se foi dói sem sessar
    é uma ferida aberta que não tem cura.
    Sinto essa saudade do meu pai.
    Compartilho contigo linda minha..

    Me lembro de todos os momentos
    sinto os abraços e ainda consigo
    ouvir sua voz dizendo..
    "Não é por ai que vc vai conseguir"
    "Tenha paciência e aprenda a esperar"


    Beijo querida minha...
    Linda sua homenagem.
    Parabéns também a um certo macaco..
    Quirido'meu meu beijo prê'le!

    ResponderExcluir
  7. Como eu gostaria de ter escrito isso, palavra por palavra !... mas não tenho o teu talento minha querida Rê !
    Beijinho muito especial para as nossas queridas mães e um beijinho para ti !
    Passa um bfs ! :))
    .

    ResponderExcluir
  8. A saudade é inevitável porque tudo é por enquanto.

    uma bela homenagem

    ResponderExcluir
  9. Recordações nunca morrem...
    E os bons momentos permanecem eternos...
    Abraços, Rê!

    ResponderExcluir
  10. Olá, querida e amada Rê.

    Assim ela gostaria que fizesses dessa saudade boa. No fundo ao enxugar lágrimas e celebrar a vida, estás a fazê-lo com ela em teu coração maravilhoso. Onde estiver, ficará contente por continuares a ouvi-la...

    Beijo e kandandos a atravessar tanto mar.

    ResponderExcluir
  11. Será que podíamos ver a morte como um intervalo, Rê?
    Um tempo em que aqueles que ficam, cumprem as suas vidas, para reunirem-se, afinal...

    Eu imagino que esse diálogo seja assim como uma conversa que não tem fim, e que Dona Lucy te ouve e te dá muitos conselhos...e que vc conta pra ela dessa imensa saudade, e que sente a carícia da sua presença...um amor que jamais morre.

    Um beijo meu e aquele abraço demorado, pra acolher vc e te aquecer a alma...

    ResponderExcluir
  12. Bela homenagem minha amiga, mãe é um ser eterno, estamos conectadas a elas por toda vida, mesmo quando não estão mais aqui. Te desejo um ótimo fim de semana e que as lembranças console seu coração. bjsssssss

    ResponderExcluir
  13. Te garanto que a saudade dela é muiiiito maior do que a tua.
    Dá prá sentir.
    Todo esse amor e carinho...com certeza a saudade maior é a dela.

    Beijinhos Re

    ResponderExcluir
  14. Rê Sublime Amiga,
    Bonita, sentida e singela homenagem.
    Os que nos deixaram continuam a viver nos nossos corações. É a forma de "imortalidade" mais consoladora que há e a que mais nos toca. Continuam a viver em nós e a inspirar-nos.
    Um xião,
    J

    ResponderExcluir
  15. Olá, RÊ!

    Homenagem linda,diálogo ternurento com quem por perto continua presente.
    E como seria tão bom se pudéssemos tirar dos sonhos e abraçar as pessoas de que sentimos falta...Expressão feliz, tão verdadeira, e que combina lindamente com o resto do texto.

    Beijinhos amigos; bom fim de semana.
    Vitor

    ResponderExcluir
  16. A morte pode levar um corpo, mas jamais apagar as lembranças, o afeto, a ternura e o amor.
    Bjos achocolatados minha flor!

    ResponderExcluir
  17. Rê amada

    e se tem saudade é porque foi bom

    fique bem

    amo-te

    beijocas

    Loisane

    ResponderExcluir
  18. Foi tão lindo esse teu jeito de dizer saudade. Tomara que seja sempre assim, sem dor, sem tanta lágrima e pensando, por mais difícil que seja: ainda bem que eu a tive, ainda bem que ela foi minha mãe...

    Acho que conheço um pouco de Dona Lucy, através de ti, desse teu amor. Que pessoa bacaninha embelezou o mundo, né?

    Beijo, melindrosa mais lindinha.

    ResponderExcluir
  19. Rê, remendei o "post"do Sete Ramos, inserindo seu texto. Nem sei como me desculpar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Que lindo RÊ!
    Bjs e uma ótima semana pro cê!

    ResponderExcluir
  21. Olá Rê, A saudade nunca morre. Os que amámos continuamos a amar. Que bom que as recordações que temos deles nos fazem sentir bem e gostar de recordar. Mas eles estão lá olhando por nós. Tenho a certeza. Abreijos Tê

    ResponderExcluir
  22. Quem esquece a Mãe que partiu? Elas estão sempre connosco e, curiosamente sempre preocupadas com as suas "meninas"...Adorei esta homenagem e me emocionei!
    Dancemos então, em sua honra.
    Um beijo especial, minha querida!
    Graça

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget