Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

PROCLAMAÇÃO


Alguém proclamou alguma coisa neste dia. 
Eu me proclamo: Regina! Rainha de mim...(quem sabe sua?)
As minhas ações aceleram o tempo e explodem vida.
As minhas ações são meus olhos ternos, minhas mãos macias, meu sorriso suave, meus passos firmes, minha voz dolente, meu semblante ameno, minha saudade funda, minha tristeza rasa, meu cantar lembranças, meu sentir presença, meu viver bonança, meu brincar criança, meu querer andança, meu amor de rabo.
Você em mim descansa.
Assim a gente alcança o abraço largo de quem já tá na dança.
Dois prá lá... Dois prá cá...
Ouço.
Sinto.
Vivo.
Danço.
...Agora que ainda não falei trem, ele não anda.Desejo sua marcha, trem de vida! Você que vem de rumos tais que ainda não sei de quantos quintais vazados. Mas, sei que você vem, vazando o quintal daqui, desta casa Rozen que o (a)guarda amado.
Quem vai chegar?
Quem vai partir?
Esse trem nunca tem hora.
A sua hora é agora.
Senhora. (Sem hora). Vá.
To indo; e sei (?) onde vou chegar. Já não tem mais pressa o meu caminhar. Que nem o trem. To indo. Sempre e devagar. Que nem qualquer coisa isenta e fiel: Cumpro-me.(RR)
  
(Imagem: Karin Izumi)

16 comentários:

  1. Bota aquele interruptor em "ON" e vamos embora!
    Me dá uma carona nesse trem danado de bão!
    Movido a idéias e carregado de sentimentos!
    Ou movido a sentimentos e carregado de idéias?
    Tanto faz!
    O que importa é que vamos!
    Abraços, Rê!

    ResponderExcluir
  2. UAU!
    Cá está um belíssimo texto a mostra a tua garra e o quanto gostas de ser mulher.
    Amei!
    Vamos todos, então!
    beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Eita trem danado di baummm! Tô dentro!
    Beijos, moça.

    ResponderExcluir
  4. Aqui em Minas, tudo é trem. Gostei do seu! bjs

    ResponderExcluir
  5. Adoro viajar nesse trem, ...mas vim mesmo foi proclamar meu amor por vc, fruto dessas tuas ações amorosas, desse teu viver cheio de energia pela vida que vale a pena ser vivida!!!

    Bjãozão, com um super abraço, irmiga de minha_alma!

    ResponderExcluir
  6. Quero ir nesse trem também, por mais que essa viagem tenha seus inusitados não quero ficar a beira da estação. Convite aceito. Vamos? Saiba que você é minha companheira de jornada e uma companheira pra lá de especial! Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Minha querida

    Um texto maravilhoso...chega uma altura da nossa vida em que saboreamos com mais calma tudo que ela nos dá...MARAVILHOSO.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  8. Eu brado, retumbante, o quanto desejo que o trem da tua vida não pare nunquinha de trilhar bem bacaninha.

    Amote, moça proclamadora.
    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  9. Rainha de mim, quem sabe sua? bom isso,,,com poderes supremos a sonhar e viver em paz...a ser feliz...beijos de bom dia pra ti querida.

    ResponderExcluir
  10. Esse trem nos traz sempre viagens repletas de paisagens marcantes gosto um tanto assim.
    Beijos Perfumados

    ResponderExcluir
  11. Não vou comentar. Será que 'viajei' demais na minha interpretação do texto? Tomara que sim! Isto mesmo, rainha Regina: proclame o que sente sem pudor. Você reina absoluta na república do coração! Um beijo estalado, Angelinha

    ResponderExcluir
  12. Esqueci! Eita trem doido, seguindo os trilhos e as trilhas do sentimento! Bj de novo.

    ResponderExcluir
  13. Olá Rê!
    A foto que aqui tens no post, é meu wallpapper faz algum tempo (curioso não?!!).
    Ahhh! Já agora, fica sabendo que és minha "rainha" SIMMMMM.
    Gostei do texto, muito inspirado, hum, hum!
    Bjs, n.c.

    ResponderExcluir
  14. Rê, estranha sintonia. Não se pode mesmo pôr em off. O trem, o problema que tem mesmo é que chega inesperado, parte para lugar incerto e nem sempre sabemos se devemos ir nele ou ficar a vê-lo passar. Em qualquer dos casos, perdemos sempre alguma coisa e nunca podemos ter a certeza de que essa escolha será para sempre a acertada. Mas,temos que arriscar, mais que não seja, no primeiro apeadeiro podemos saltar fora. Por agora estou observando a estação, entro no trem, saio na primeira paragem e volto a observar. Há um tempo em que temos que olhar o tempo e tentar perceber qual é o desígnio divino que está por detrás do trem que não tem hora, nem lugar definido para parar. Abreijos Tê

    ResponderExcluir
  15. Belíssimo texto!!!
    Que bom estar aqui novamente.

    Beijo pra você... Saudadona!

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget