Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 26 de junho de 2012

GARRADA NA BATALHA


Tinha planejado uma postagem contando sobre um encontro divertido. Adiei. É que, como nos ensina a vida e Lennon: A vida é o que lhe acontece, enquanto você está ocupado fazendo outros planos.” Recebi um email, ontem, de um amado contando-me que sua luta contra um câncer tem de continuar e pedindo minha torcida. Nem carecia. Já me conhece o suficiente para saber que tôgarrada. Lembrei-me, ainda, de uma querida e nossa última conversa ao telefone. Emocionada, disse-me ela (já na zona de controle pós 05 anos) que estava com medo da doença voltar. Talvez vocês entendam que quem já passou por essa maledita tenha um fantasma – nada camarada – rondando e assustando para sempre. Além disso, bem pertinho da gente, explodem as notícias de mais um caso, mais outro e mais, que fica difícil aos caçadores, de fantasmas, trabalharem. É que ela é um trem de traiçoeira. Tinhosa. Temos que respeitá-la sempre, mas sem nos intimidarmos!  Minha primeira reação é sempre xingar: merdelê de doença! Aqui não posso escrever todo o arsenal que gasto contra ela, mas vocês bem podem imaginar. Sei, sei sim, que já caminhamos muito nas pesquisas, tratamento e cura. Gostava que fosse à mesma proporção de outras. E chego a sonhar na sua “erradicação”. Mas vejo também que o câncer – o mesmo que me deixou órfã de pai aos dois anos de idade – ainda marca mais gols que leva. É realidade. Ô saco sÔ!  Minha segunda fase é – depois dos tantos desaforos esbravejados – me unir em oração e fé. Vi e até hoje sou testemunha, da grande diferença existente nos pacientes (ao longo do tratamento e pós) que creem em algo/alguém, daqueles que estão distantes de uma FORÇA MAIOR. E aí vou para a batalha junto: “Embaralhada e turbulenta, a luta parece caótica. No tumulto de um combate pode parecer haver confusão, mas não é bem assim, entre a confusão e o caos uma formação de tropas pode parecer perdida e mesmo assim impenetrável, sua disposição é na verdade circular e não podem ser derrotadas. A confusão simulada requer uma disciplina perfeita, afinal, o caos estimulado se origina do controle, o medo fingido exige coragem, a fraqueza aparente se origina da força. Ordem e desordem é uma questão de número, de logística; coragem e medo é uma questão de configuração estratégica do poder, vantagem estratégica; força e fraqueza é uma questão de disposição das forças, posição estratégica.” (A arte da Guerra) De batalha em batalha venceremos essa guerra! Enquanto isso, já clicou aqui ao lado (Doe cliques)? Já doou sua frase de hoje (Doe palavras)? É só um minutim e milhares de nós dirão: OBRIAGADA!



21 comentários:

  1. Tojunto, todentro,
    Toperto, do lado,
    No meio, no centro,
    Garrado e grudado.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Minha Querida
    Saudades de vir aqui... Estou escrevendo um livro sobre as minhas vivências em Moçambique...por isso, ando mais longe dos amigos (mas com eles no coração).
    Que dizer desta maldita que parece um polvo a ramificar-se?... Eu que vi meu marido, um homem saudável que em 24 anos de casados nunca o vi doente, partir em 4 meses de um modo que nunca poderei esquecer...A recusa, a dúvida, a raiva, depois a aceitação e finalmente a vontade de voltar à tona...mas já era tarde demais! Os pulmões, não perdoam e ainda mais quando foram abafados por tanto cigarro... Já fiz campanha contra o tabaco!
    Não posso ficar indiferente quando sei que alguém padece deste mal e luto como sei, REZANDO! Há uma luzinha aos pés de minha Nossa Senhora pedindo por alguém...neste momento, pela pessoa tua amiga e a Deus, por via de sua Santa Mãe, nada, mesmo nada é impossível!
    Força, muita força, olhando olhos nos olhos com o monstro!
    Mil beijos para ti, que és um amor.
    Graça

    ResponderExcluir
  3. Obrigada. Não tenho mais o que dizer. Beijos, Angelinha
    http://noticiasdacozinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Regina!
    Força sempre!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  5. Perdi meu pai faz hoje 17 anos com o dito tinhoso, (coincidência de post Regina)e sei como esse escorpião é traiçoeiro e devastador...
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Tô contigo Rê!
    Sempre ... tu sabes!!
    BJ, fica bem.

    ResponderExcluir
  7. Tua amorosidade me comove...Deus esteja por volta da tua amiga e ao redor de todos nós, de mãos dadas nessa fraterna corrente de fé!

    Bjãozão, amada minha!

    ResponderExcluir
  8. Tamos junto e garrado também, porque afinal somos feitos da mesma matéria e mais dia menos dia, pode ser com um de nós.
    O importante é ter amigos, não rejeitar carinho, não se isolar, não deixar o medo e a depressão nos conduzir para um quarto fechado e escuro e ter fé, colocar a fé em palavras de ordem, ouvi-las em voz alta, muitas coisas que são verdadeiras estratégias de guerra contra este inimigo.
    um grande abraço carioca

    ResponderExcluir
  9. Tô garrada nessa vibe! Fé em Deus e vamos em frente!

    ResponderExcluir
  10. Assim também foi com minha mãezinha.
    Arrancada de nós por essa dita.
    É triste ver quem amamos sem engolida por uma doença (seja qual for) mas essa....
    Rogo a Deus por todos!
    Rogo a Deus pela cura!

    Beijinho Re

    ResponderExcluir
  11. Bora garrá tudo junto. Acho que não há uma só pessoa que não visto de perto o quanto essa doença é lasqueira.

    Abrace aí os amigos, pessoa que exala amor.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Vamos nos garrar também! Acredito que a atitude frente a doença sempre ajuda, minha mãe teve cancêr que final a levou, sempre teve fé e uma atitude positiva, os diagnosticos falavam em 18 meses e ela teve uma sobrevida de mais de 5 anos,sofreu pouco e o fim foi rápido e misericordioso.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  13. Regina,

    Quando vejo tantas pessoas lutando contra doenças tão sérias: lutando, confiando, sofrendo, acreditando, pedindo orações, vencendo, ou morrendo, penso em Deus, desejo que os ampare, e reavalio os meus problemas.

    Tô com todos.

    Hoje, incrivelmente hoje, já li tantos artigos de amigos referentes a FÉ. Existe algo magico no mundo que vai juntando fragmentos. Acho que Deus quer que as pessoas confiem mais, hoje a palavra para mim é: Fé.

    BEIJOS

    ResponderExcluir
  14. Todos nós temos um caso para relatar, seja na família ou entre amigos. Uma doença oportunista que nos faz entrar em um tsunami e a cabeça tem que se manter firme. Quem tem fé em Deus, acredita em milagres, quem não tem, resta a esperança de cura e apoio das pessoas queridas que sempre enviam mensagens e energias positivas. Que seu amigo tenha bastante força e consiga vencer essa doença. Beijus,

    ResponderExcluir
  15. Oi Regina,

    acredito que todas as pessoas que passam pelo cancer são realmente especiais.

    Um lindo post! Uma boa reflexão!

    Que Deus acompanhe a sua amiga e todos os que lutam contra esse mal.

    Beijos

    Leila

    ResponderExcluir
  16. O câncer é uma doença maldita e já perdi uma avó e uma tia por causa disso. Toda a força do mundo para a sua amigo e conte comigo. Tem coisa melhor que doar palavras? Beijão!

    ResponderExcluir
  17. Muita "força é preciso ¨¨muita Fé*, e oro muito por quem sofre desse mal; já perdi um amigo "irmão ;
    mas acredito q muitos estão vencendo esse mal.
    Amiga, to junto nessa *energia do Bem*... orando com todos os q estão em volta.
    Que Deus cuide e a ampare.
    Beijinhos. Bom dia!
    Mery*

    ResponderExcluir
  18. Sempre ficamos assim.Não nos agrada nada saber dessa doença. E aqui em casa estamos lutando contra ela, com examesdo maridão( ontem deram bem, graças à Deus) e assim vamos indo.

    De exame em exame, aquelas expectativas que, se não soubermos levar a vida, vamos antes dos que estão doentes ao nosso lado.

    É uma luuuuuuuuuuuuta contra um maldito bichinho invasor, mas vamos que vamos. Vamos com FÉ, esperança e sairemos bem .

    "Não podemos sintregá prus homi, di jeito ninhum,rsrs " Lembra dessa música? Canto sempre pro Kiko e é nosso lema!! beijos, que tudo corra bem ao teu amigo e pra todos! chica


    E outra coisa que me deixa p da cara é que teu blog não atualiza,rsrs Assim espero tu clicar e eu venho... Mas vamos em frente,né?

    ResponderExcluir
  19. Solidária contigo, amiga! Abraçadinha na causa, mesmo pq já tive uma experiência com essa doença maldita. Perdi uma cunhada que só tinha 45 anos, deixando marido e dois filhos; e que praticamente morreu nos meus braços.

    Num dá pra esquecer:(

    meu afeto e Deus é fiel - creia!
    beijo da amiga Lu

    ResponderExcluir
  20. Muito obrigada, mesmo, pela visita e pelas palavras.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget