Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quinta-feira, 30 de junho de 2011

ESCREVENDO A VIDA


Não sou escritora*. Nem poeta**.  Represento por escrito minha alma sonhadora e meus devaneios diários. Outro dia um amigo me disse por escrito: daqui a 120 anos quando você escrever um poema...  Quase bebi da má água com essa fala. Mas aí lembrei: escrever eu posso em qualquer lugar.
É tarefa fácil. Mesmo sem papel.
Posso escrever na mão,
                      no chão,
                      na praia
no quadro
na folha
na cama, no mundo.
Posso escrever eu mesma.
Está em tempo hábil.
Sem pretérito ou condicional, menos ainda subjuntivo.
É livre meu verbo.
É só presente. Escrevo.
Ah! Que sensação legal.
O que é legal pode não ser legítimo, e a recíproca é verdadeira.
Mas eu legitimo a minha legalidade.
Só há um jeito possível,
só uma forma sonhada:
                                 sensibilidade. Só isso.
Só disso se precisa para ser,
                            pra viver,
                            pra morrer
e pra escrever poesia.
Não é difícil. É fácil. E não preciso de 120 anos!
Sou dessas pessoas que provocam facilidades. Facilitar as coisas nos faz menos embrutecidos.
Não sou uma pessoa difícil. Sou fácil.
Sou, porém, muito sensível.
Ah! esta sensibilidade me debilita.
Não, não sou débil.
Não fui bem compreendida. Talvez nunca seja. Não me importa. Não mais.
Quero continuar sensível.(RR) 
Prá minha minina-ternura... sensibilidade pura!

*Escritor: Aquele que compõe obras literárias, científicas ou didáticas.
**Poeta: Aquele que faz versos e se dedica à poesia.
(Imagem: Karin Izumi)
                            

23 comentários:

  1. Rezinha.. maravilhoso..!!!
    Voce realmente é uma escritora e cheia de profundidade! Bjos

    ResponderExcluir
  2. Adoroooo!!! Juntar tudo isso com as imagens da Karin fica maravilhoso!!! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. E que que aquela arapiraquense tá esperando?
    Cala-te, boca! Sai da frente que lá vem chumbo grosso!
    Valeu, Rê! Me avisa se precisar de mais gasolina! Esse inverno vai ser quente! Beijos!

    ResponderExcluir
  4. menina..como vc escreve bem!! Estou encantada.

    Parabens..de coracao...

    Um Bj

    Ma

    ResponderExcluir
  5. Importa ser comprometida: consigo, com o outro, com aquilo que acredita!
    Ninguém faz isso melhor do que vc, amada minha...

    Ainda bem que vc deu um xápralá pr'essa bobagem!
    Sensível é tudo que importa, a lama do poeta só precisa derramar sentimnetos, e isso vc faz muuuuiiiito bem. E tenho dito!

    Bzãozão...ahhhhhhhhhhh...tem um mimo procê lá no blog...kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Ops... a alma do poeta só precisa derramar sentimentos...

    Aproveita e passa lá no Tecendo pegar teu selinho...rsrsrs

    ResponderExcluir
  7. E não é que escreveu mesmo??? e que bem!!!
    Adorei Regina.

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Dando um show de palavras, né?
    Botando as unhas de fora!
    120 anos, uma ova!
    Abraços, moça que brinca com as palavras!

    ResponderExcluir
  9. RÊ Amiga,
    Gostava de beber na mesma fonte que a inspira; então seria uma pessoa sensível, escritor, poeta, sábio - com ideias e ideais e com talento para ser a pessoa que a minha amiga é.
    UM XIÃO.
    Jorge

    ResponderExcluir
  10. Oh, como sofro, viu? Minha zorêia tá vermêinha de tanto puxão...

    Regininha, eu amo escrever. Eu não sei se faço bem e pra falar a verdade isso pouco me importa. Adoro a desobrigatoriedade, a ausência de nomeclatura, como vc bem falou lá. Ali não foi um lamento, apenas algumas reflexões, porque eu não amo menos o poema por não saber fazê-lo... Bom, quem entende melhor q eu diz q eu sei, mas são outros quinhentos.

    Eu gosto mesmo é de escrever, seja lá o que for, sem a preocupação de estar se encaixando nesse ou naquele estilo, porque isso definitivamente não me apetece. Não quero ser. Quero escrever.

    Ainda vou postar sobre isso, mas espero que não leiam como "falsa modéstia", porque não é...

    Obrigada por confiar e gostar do que escrevo. A sua opinião tem uma importância imensa pra mim, vc bem sabe... E até deixo minha zorêia na sua mão, puxe quando quiser. Você pode.

    Beijo dessa sua amiga... cronista? poeta? Oi? Sou coisa alguma. Ser me dá preguiça...

    Amo-te!

    Poxa, como eu ia sair sem dizer da belezura desse seu texto, colega cronista, poeta... Oi?

    ResponderExcluir
  11. Regina,

    parece que andamos meio que longe uma da outra...né mêss??
    Os motivos? Não sei te dizer!

    A única coisa que sei é que gosto muitão de você, e se falho em vir te ver é por pura louquice mesmo!!

    prova disso é que estou superfeliz de ter vindo hoje por um motivo superespecial, e encontrei um tesouro!
    Sim, minha amiga,um tesouro. E ESSE TESOURO é esse poema que você teceu maravilhosamente...
    provando que o tempo estipulado de 120 anos já chegou, passou depressa - é AGORA!
    E o tempo hábil foi bastante hábil mesmo para você, pois você escreveu deliciosamente!!

    Vim avisá-la que os Botões de Madrepérola e o Anjo de Prata esperam sua honorável presença lá, viu??

    2 ANOS de pura alegria, interação, amizade...e você, certamente, faz parte com honra desta festa!!!

    Te esperamos. Os blogs, os amigos e eu. Amanhã, dia 1º de JULHO. Venha!!

    Beijosssssss

    ResponderExcluir
  12. Minha Regina linda,
    amei teu comentário lá no meu cantinho. Que não é de poeta, nem de escritora, que é de minha alma canora que canta quanto apetece , que diz o que quer dizer e que já aprendeu com a vida a ser Eu mesma. E como vc aqui escerve belamente, quem diz que vc só fará um poema daqui a 120 anos... em que lugar do mundo ele estará? Hein? Nos ínferos ou no Olimpo. Pois é um invejoso e malvadinho ou é adivinho, profeta ou Zeus. Será eterno o gajo?

    Já coloquei algo assim no meu Blog, essa mania que blogueiros têm de colocar regras nos escritos dos outros.
    A gente já viu a terra girar muitas vezes, entre um dia e outro, uma noite para voar. Isso é tão mágico. Viver,Amar, Ser Sensível.
    SER REGINA!Ser rainha - régia mulher!
    Que eu amo!
    Gente mais abestada, sô!
    Homi de boca grande e língua de sapo, nunca princesa nehuma poeta vai dar beijo nele, juropordeuse nossasinhora! Eu, hein!!!??
    Você é poeta da soma de todos os sonhos do mundo, você nos traz a alegria, vida e luz .
    Isto é poesia!
    Mais beijos n'alma, queridaminha!

    ResponderExcluir
  13. Que amigão hein, adoro seus textos diga-se de passagem viu, beijão Regina :-)

    ResponderExcluir
  14. O povo diz que de "médicos e loucos" todos temos um pouco!
    O mesmo é verdade para "Escritor e Poeta" !

    ... e você querida Rê, escreve tão maravilhosamente que me deixa constrangido e sem palavras, perante coisas tão lindas e bem escritas !

    Passa um bfs com um Beijiiimmm mineiriiiimmmm do teu Amigo, Rui ! :))
    .

    ResponderExcluir
  15. Li num cantinho todo tecido de ideias que alguém tá com cuiminho, rsrsrs.
    Fica naum.
    Me aguarde.

    ResponderExcluir
  16. Maravilhosa a sua POESIA!

    Adorei o blogue.
    Abração.

    ResponderExcluir
  17. Ai Re... vou te contar viu... essa sua amizade é um aconchego bom demais... amei seu recadinho amiga... obrigada de coração, bjo,

    ResponderExcluir
  18. Saudadessssssssssssssssssssssssssss
    BeijoOOOOOOO

    ResponderExcluir
  19. Aff... que Bixudipé duplo é muito bem-vindo! Mininus, cês me fizeram viajar (só pelo nome)no meu pé infantil e a dilícia que era arrumar um bichim desses...dois então? A Glória... de tanta coceira!rsrs Voltem sempre que quiserem e puderem...tô com meus pezinhos, amorosamente, aguardando ocês.
    Beijuuss n.a.

    ResponderExcluir
  20. Passei para te desejar um excelente final de semana.

    Sabe..não deu para não ler seu cometario ao Bixudupé..
    Recebi a visita deles..acredita que tb lembrei dos benditos bichinhos?
    Como sou do interior.,.tinhamos a mania de andar descalças sobre a terra e volta e meia aquela coceirinha gostosa..rsrs

    Um bj

    Ma

    ResponderExcluir
  21. Rê, tô passando aqui pra te dizer que
    tô te espero aqui .

    Vem!!

    Bjãozão, amada minha!

    ResponderExcluir
  22. Continue assim, exatamente do jeitinho que é. Escritora, poeta, sensível, amiga, gentil, chorona, impetuosa, doce, sincera e mais um bom tanto de coisas. Só com isso você já tem mais de 120 anos. Incompreensões à parte, VOCÊ segue. Beijinhos, Angelinha
    Retornei sua ligação, você não estava, deixei recado e, no dia seguinte, lá fui eu pra roça...

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget