Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 14 de junho de 2011

CONFIANÇA EM SI MESMO

“Não existe outra realidade, a não ser a que está contida dentro de nós. É por isso que tantas pessoas vivem uma vida irreal. Elas consideram as imagens exteriores a elas como a realidade e nunca permitem que o mundo interior se afirme.” (Herman Hesse)
Observo a independência. Viver por conta própria. Quantas vezes ficamos enjoados e cansados de sermos jogados de um lado para outro como uma pluma num furacão. Preparamo-nos para aterrissar. Claro, poderá haver alguns obstáculos no chão para contornar. Mas, se permanecermos completamente atentos ao ambiente e estivermos preparados para nos protegermos, há uma boa possibilidade de pousarmos em segurança em território amigo. Podemos nos sentir um pouco egocêntricos. Mas, é assim que devemos sentir. Aguçar a nossa percepção de quem realmente somos. E, verdade seja dita, o nosso senso de identidade é mais que um fator importante em nossas vidas. Somos incentivados a reconhecer e valorizar as características que nos fazem especial, de modo que possamos realmente ser essa pessoa sem igual!
A realização pessoal é um sentimento forte e bonito. É um dos aspectos mais importantes do crescimento humano. Principalmente, na medida em que deixamos para trás o “eu sou” e entramos no “eu somos”. Pluralidade necessária.
Observo onde a culpa e a censura estão impedindo minha evolução. É preciso um grande esforço emocional para penetrar a barreira da culpa, livrar-me do que é velho, do que limita e adotar o que é novo e progressista. Acreditar em mim mesma. Fazer algo que quero fazer, mas nunca tive coragem. Fazer algo diferente. Talvez, sejam nessas horas, que temos que nos ver de um modo como nunca antes havíamos nos visto. Dispenso o Palácio dos Espelhos. Imagens distorcidas e ilusórias. Aprender a me adaptar e a dobrar a minha singularidade para alcançar o que quero.
Há que se ter um propósito construtivo para esse sentimento de solidão que experimento. Claro que gostaria de ter um pouco de encorajamento ou de ajuda efetiva no meu trabalho, nos meus planos, sonhos e até mesmo nas necessidades básicas. Fui deixada por conta própria e embora – realmente - precise dos outros para amar e receber apoio, é importante que não dependa deles para a minha felicidade ou para os resultados que estou buscando. Independência ou morte? Dou o grito, ainda que tímido!(RR)

21 comentários:

  1. É isso aí Regina. Menina corajosa.
    Temos mesmo que ousar, ainda que a custos altos, pois somente assim chegaremos onde desejamos.

    Me instalei no seu divã, mas você não se acomodou no meu recanto. Esqueceu da mineira? TÔ esperando.
    Beijocas, linda.

    ResponderExcluir
  2. Rê Érê....

    Minha querida mineira de brados fortes.. rss
    INDEPENDA!..que serei tua espada nessa luta.
    ÔVIRO DU PIRANGA
    PATAS AMADA DÔLATRADAS
    SARVE SARVE!!


    TAMOS AÍ
    PRO QUI DÉ-I-VIÉ...


    Deussssssssssssskiajude
    Beijo
    Tatto

    ResponderExcluir
  3. "Acreditar não basta quando acreditar é preciso."

    Beijo meu.

    ResponderExcluir
  4. Revejo-me em tudo que escreveste aqui, como já várias vezes tem acontecido... :)Beijinho

    ResponderExcluir
  5. É preciso CORAGEM pra ir adiante.Vai que dá !rs


    beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. Queridona minha...
    Eu bem vi que se ocupou de mim, e
    digo ti como fiquei feliz.
    Quando vi , a saudade mais ainda cresceu ..
    Agora estou de volta pretendendo permanecer.

    Um beijo na alma e obrigada enorme por
    se ocupar de mim'zinha..
    obrigada por me dar espaço no seu core,
    que a mim muito é especial!

    ResponderExcluir
  7. Rê, ontem eu coloquei no meu blog uma frase de Fernando Pessoa, que aniversariava:
    "A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo."
    Eu gostei porque serviu para mim.
    Não sei se pode te servir para refletir!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. "Há de se ter coragem para viver, coragem para lutar pela vida...coragem para ser feliz...há de se ter ousadia e uma vontade enlouquecida de ser apenas você, com todos os riscos e perigos..apenas você...essa é a essência de tudo"

    Não sei o autor,mas coloquei no espelho do meu quarto e leio todo dia.
    Bjs minha flor!

    ResponderExcluir
  9. Mulher Vulcão.
    Nem a ciência é capaz de prever com absoluta certeza quando essa erupção irá ocorrer.
    Mas pelo andar da carroagem existe alguns tremores, às vezes de baixa, outras vezes de alta intensidade.
    Sem falar nas emissões gasosas(não ria não são esses gases a que eu me refiro).
    Falo de toda pressão que existe em ter coragem, independência e morte.
    Bjs.
    Continuo anônima e não gosto.
    Wilma
    www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Estou aqui fazendo coro. Independência ou morte! Acostumei-me a essa 'solidão': faço quase tudo por conta própria, eu e o Pedro não vivemos uma vida de casal, há sempre uma divisão, porque um de nós tem que ficar de plantão; você entende o que estou falando. Meu tempo disponível para ver as pessoas, conviver com elas no mundo real, é diminuto. Fico eu aqui, fazendo contatos virtuais, quietinha em casa, de onde quase não saio. Não quero morrer: escolhi independer. Sigo. Contingências desta existência. Talvez seja esta a lição a aprender. Beijinhos, Angelinha
    P.S.: Amo você!

    ResponderExcluir
  11. - Viva a Regina!
    - Viva, Regina!
    - Independa!
    - Vai! Vai! Vai!

    - Ah... e leve um beijo meu.

    ResponderExcluir
  12. Regina..arrasou amiga!!
    Adori seu texto.
    Auto confiança é tudo.
    Acreditar que podemos e darnos o primeiro passo.
    Não nos colocar-mos como vitimas para termos uma desculpa para não ser feliz..
    Não delegar nossa felicidade a outro. É nossa esta competencia só nossa.

    ps. sei que vc é amiga do R.R. conetei dele na postagem de hj.


    Bjka

    MA

    ResponderExcluir
  13. Até o H. Hesse ilustrando esse texto bááááárbarooo, me fez pensar...se não roubou minhas ideias...rsrs

    Lindo!
    Fantástica e profunda reflexão!
    Vou compartilhar com alguns amados meus, devidamente linkado para que do e-mail, caiam aqui. E conheçam Madame Surtô, minha irmigamada que escreve maravilhosamente bem e encanta como poucos.
    Bjãozão...saio pensatiiiiiiva que só...

    ResponderExcluir
  14. Quebrar um padrão de comportamento é sempre complicado realmente, eu que o diga, beijão Regina :-)

    ResponderExcluir
  15. Belo blog! Gostei muito!
    Vim do blog do Xipan e descobri tua identidade secreta, mas prometo não contar a ninguém. rsrsrsrs
    Bjo e sorrisos no teu dia, querida.

    ResponderExcluir
  16. Quanta profundidade anda mergulhada essa mente, hein? Nessa linha reta e curvas e retornos... Em algum lugar há de chegar, com a tal independência sonhada, mas ausente de solidão, assim espero.

    Saudadezinha de ti.
    Muita.
    Beijo...

    ResponderExcluir
  17. Olá.

    Lovely suas obras ...
    O intercâmbio da arte traz a paz do coração.

    Obrigado pela sua visita.
    Tenha um bom fim de semana.

    Saudações e abraço Querido.
    do Japão.
    ruma

    ResponderExcluir
  18. Olá, Regina, amiga!

    "Viver é a arte do possível", alguém terá dito, e nem sempre a dominamos como gostaríamos, porque pura e simplesmente a vida nem sempre é aquilo que gostaríamos que fosse, e então aceitar a realidade não será fácil.Bom é o sentimento de realização, seja ele no campos dos afectos ou profissional: é isso que ajuda a sentir - mo-nos de bem com a vida, a dar-lhe sentido.
    E por aqui me fico, porque a conversa está a ficar demasiado séria...

    Beijinhos amigos.
    Vitor

    ResponderExcluir
  19. Fernando e Marinha!
    Sejam muito bem-vindos a esse divã. Acomodem-se e compartilhem conosco momentos de vida. Voltem sempre que quiserem e puderem...haverão lugares, amorosamente,reservados para vocês.
    Beijuuss n.a.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget