Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

segunda-feira, 5 de abril de 2010

EMOÇÕES

Posso até economizar dinheiro, mas, minhas emoções não faço poupança nenhuma. Sejam elas de felicidade, tristeza, raiva, bem querência. E quando adoro uma pessoa vou fundo, dizendo que gosto sem nenhum pudor, pois gostar e fingir indiferença não tem a menor graça. Já contei aqui, como é difícil para as pessoas elogiar e para quem recebe pensa sempre que têm segundas, terceiras intenções. Será? Eu escolhi, já faz tempo, viver honestamente meus sentimentos e isso é claro, me fez perder alguns amigos, mas também os que ficaram são para sempre. “Rê você não é dente da frente, mas me faz uma falta danada”... “Não é contracheque, mas sempre bem vinda!” Zé Renato, amigo amado, me diz sempre. Quando se ouve uma declaração de amizade dessas, nunca mais se esquece, e ser especial para alguém é tudo que queremos. Você não? E ainda: sofrer, chorar, rir, abraçar, passar noites em claro, de tanta felicidade ou de tanto sofrimento, acordar um dia achando que o mundo é todo seu e no outro não conseguir nem se levantar da cama de tanta tristeza sem nenhum motivo – é isso que diferencia uma vida repleta de emoções de outra morna e medíocre. Não gosto de nada assim pelas metades, no meio do caminho, um pé lá e outro acolá.
Desde pequenos somos doutrinados a refrear nossas emoções. É feio ter inveja, raiva, ódio... Será? E quem é santo, que só tem caridades e bondades dentro do coração? Eu tenho de tudo dentro do meu. Então de santa estou longe. Só não tenho a capacidade de distorcer, maldosamente, os sentimentos que recebo ou dou. Isso deixo para seres que já evoluíram na categoria da maldade. Mas mesmo assim, ainda agradeço a existência deles, simplesmente pelo fato de me darem à satisfação de sentir como somos habitantes de mundos, completamente, diferentes!

13 comentários:

  1. Faço o mesmo e as consequências são idênticas ou piores ;) mas chega a ser fisicamente extenuante, num minuto estou a rir às gargalhadas, noutro um filme ou ouvir os tristes desabafos de alguém, fazem-me ir às lágrimas, é quase viver numa montanha russa e nem tem muito a ver, com querer, acho que já nasci assim e por vezes (muitas) gostava de ser diferente.

    ResponderExcluir
  2. É na diferença que crescemos, nos questionamos e sobretudo aprendemos a amar e aceitar o outro. Como fala meu filho:" cada um é cada um" - parece simples, mas aceitar as diferenças é para almas nobres e em processo de renovação.
    Bjus! Ah!!!!!!! vc mora no meu coração e não paga aluguel rsrsrrss.

    ResponderExcluir
  3. Olá Rê, querida amiga:
    Somos vestidos para tapar frio, o sol, até quiçá para ficar-mos engalanados e já agora para não irmos presos rsrsrs.
    Por mais que nos cubramos exteriormente com o melhor que há e nos mascaremos, é difícil conseguir esconder por muito tempo o que vai no nosso interior. E é aí que está o busílis da questão:
    É muito importante a forma como nos vestimos por dentro, essa sim, afinal do que é que nos alimentámos espiritualmente? Que tipo de educação e princípios tivemos? Isso ditará um dia o que passará para a frente de todas as máscaras. Não há roupagem e primeira impressão que resistam muito tempo!
    Fiz-me gente num país em que pela sua tropicalidade, cultura e gentes, as pessoas têm uma relação de amizade e carinho umas pelas outras, que é muito próxima, inclusive no próprio toque quanto mais na forma de se expressarem.
    Com a minha idade e assim sempre me pautando com este tipo de comportamento afectuoso pelos que me querem bem, não consigo ver-me passar a outra forma de estar.
    Vivam as diferenças, porque cada um tem o seu jeito.
    Respeitemos isso e bloguemos para a frente, porque atrás de nós vem gente!
    Kandandos a atravessar tanto mar

    ResponderExcluir
  4. Que Deus nos proteja dos santos!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Você me fez lembrar de um escrito do Fernando Pessoa, o 'Poema em linha reta', conhece? Concordo plenamente com você: sentimento não dá para 'amornar', hay que radicalizar! Também sou assim, quando vejo, já escancarei! Sou um tantinho mais velha que você e quanto mais o tempo passa percebo que envelhecer vai nos libertando do 'gesso' emocional e comportamental, vamos ficando mais leves e, por isso, melhores, mais verdadeiros. Aí é bacana, porque quem fica está vibrando na mesma frequência e tudo flui. Ficam os amigos de verdade, os que valem a pena. Bom, né? Ai, que vida boa... Tem uma música antiga, que o Rod Stewart canta lindamente - tem a voz certa - que diz 'keep that restless joy, won't you please arrange it 'cause I love you just the way you look tonight'. Ou seja, não mude nada, assim está ótimo! Bjs

    ResponderExcluir
  6. Ui! Esqueci: a imagem que você escolheu é perfeita, a mão aberta e tudo lá! Bjs de novo

    ResponderExcluir
  7. entre anjos e santos,minina ,com ocê fico!

    yessssssssssssssssssssssssssss



    bzu amada amiga minha!

    viva la vida

    ResponderExcluir
  8. Isa, amada!
    É assim messssmo e naummmm tem jeito. Mas na altura da minha vida, não queria ser diferente do quê, com esforço, conquistei.
    Beijuuss n.c.

    Mariza, professora amada!
    Sôdades docê aki... Que bom que num pago aluguel, pois senão estaria em débito...não tenho dimdim naummmm rsrs. Amo vc, amiga!
    Beijuuss n.c.

    Kimbanda, amado!
    Só vc mesmo a completar esse post, com essa sua maneira de ser tão especial. Está com Síndrome de P.I.A. (Porra da Idade Avançada)? rsrs É a nossa vivência, as pancadas que levamos da vida, que nos faz crescer e entender, que os "personagens" não duram para sempre...
    Beijuuss n.c. do lado de cá do AtLântico

    Manuel, amado!
    É vero!!!! Tô fora de santos... aliás dos "santos de pau ôco" rsrs
    Beijuuss n.c.

    Ângela, amada!
    É esse um dos grandes ou, talvez, maior ganho com a inteira idade: ficamos "inteiras" com nossos sentimentos e nessa liberdade de expressá-los... Para doação´verdadeira, só pode mesmo ser mão, alma escancarada. Adoooro Rod Stewart, essa música...mais alguma coisa em sintonia e em comum com vc, amiga!
    Beijuuss n.c.

    Ah, Ricarrrrdo amado!
    Que dilícia saber que ocê fica com euzinha... E euzinha com ocê, astro-rei da nossa vida!!!
    Beijuuss n.c. e na sua alma linda de viverrrrr

    ResponderExcluir
  9. A vida tem de tudo
    Nós só devemos seleccionar.
    Existem amigos que passam, mas os verdadeiros são lapas que se colam e que farão parte integrante da nossa vida.
    Dou sempre tudo quanto recebo. Nunca espero que me paguem porque a amizade não em cor nem tem preço.
    Fazer amigos é uma coisa maravilhosa.
    Perde-los não tem palavras ........

    ResponderExcluir
  10. Fico na dúvida se sou capaz de "viver" totalmente as emoções. Já fui muito nervoso. Já tive minhas crises depressivas, sou dado a melancolias... Da tribo da bile negra, como diz uma ex-colega de universidade. Mas acredito que é feio, errado e insalubre, refrear as emoções. O negócio é que interagimos com alguma coisa chamada "razão". E Mestre Sigmund ainda reforçou esta mesma interação falando "d'isso"! Como diz o adagiário: durma-se com um barulho desses! Sei que santo não devia ser esse posso de perfeição. É bom não esquecer de que a "vida dos santos" foi, é e continua a ser contada por sujeitos tão humanos quanto eles, quanto nós. Logo... Se ser "sujeito" é estar "jogado embaixo de", se a etimologia não está enroscada de vez, então há de, sempre, ter um pé atrás (no bom sentido né!)... Santo também foi (é) GENTE... beijinho

    ResponderExcluir
  11. Luis, amado!
    É verdade...amizade prá mim é construção laboriosa,como formigas a trabalhar todos os dias, incansavelmente, até mesmo em "tempos de inverno rigoroso". Amigo, amigo messssmo, não se perde...é re--encontro!
    Beijuuss n.c.

    Zé, amado!
    Também já fui assim rsrsrs explosiva,impulsiva, sem papas na língua, coisa da juventude transviada rsrsrs. Como respondi prá nossa Ângela (cê divide um cadim dela comigo, né?) essa inteira idade, plus dez anos de divã mais um século rsrs nos ajuda e nos brinda com essa inteireza sempre faltosa de SER/MOS!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  12. Por isso que gosto tanto de vir aqui Regina!!!E também estou longe de ser santa...Mas tem uma coisa, as pessoas adoram ser enganadas, e isso não sei fazer, então as vezes acham que sou insensível, mas pelo contrário apenas não finjo sentir....Mas quando sinto não economizo tbm....
    Bjs
    Zu

    ResponderExcluir
  13. Zu, amada!
    Não finge naummmm, minina... Como é possível ser "insensível" a todas as emoções que nos invadem diariamente? Vai com tudo... é boooommmm dimaiiiisss, além do quê crescemos muito! Fico felizzz dimaiiisss por gostar desse nosso Divã.
    Beijuuss recheados de emoções n.c.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget