Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

segunda-feira, 30 de maio de 2011

TREMA

          Estou indo embora. Não há mais lugar para mim. Eu sou o trema. Você pode nunca ter reparado em mim, mas eu estava sempre ali, na Anhangüera, nos aqüíferos, nas lingüiças e seus trocadilhos por mais de quatrocentos e cinqüentas anos. Mas os tempos mudaram. Inventaram tal de reforma ortográfica e eu simplesmente to fora. Fui expulso pra sempre do dicionário.  Seus ingratos! Isso é uma delinqüência de lingüistas grandiloqüentes!...
          O resto dos pontos e o alfabeto não me deram o menor apoio... A letra U se disse aliviada porque vou finalmente sair de cima dela.
O dois pontos disse que  sou um preguiçoso que trabalha deitado enquanto ele fica em pé.
          Até o cedilha foi a favor da minha expulsão, aquele C cagão que fica se passando por S e nunca tem coragem de iniciar uma palavra.
E também tem aquele obeso do O e o anoréxico do I. Desesperado, tentei chamar o ponto final pra trabalharmos juntos, fazendo um bico de reticências, mas ele negou, sempre encerrando logo todas as discussões. Será que se deixar um topete moicano posso me passar por aspas?...
A verdade é que estou fora de moda. Quem está na moda são os estrangeiros, é o K, o W "Kkk" pra cá, "www" pra lá.
 Até o jogo da velha, que ninguém nunca ligou, virou celebridade nesse tal de Twitter, que, aliás, deveria se chamar TÜITER. Chega de argüição, mas estejam certos, seus moderninhos: haverá conseqüências! Chega de piadinhas dizendo que estou "tremendo" de medo. Tudo bem me vou embora da língua portuguesa. Foi bom enquanto durou. Vou para o alemão, lá eles adoram os tremas. E um dia vocês sentirão saudades. E não vão agüentar!... Nos vemos nos livros antigos. Saio da língua para entrar na história.
(Desconheço a autoria)

22 comentários:

  1. OW MY GOD!!!!

    Meu tecradinho num trême mais... rsss

    Deusssssssssskiajude o TREMA!!

    Beijo
    tatto

    ResponderExcluir
  2. Oi lindona!

    O máximo este texto!
    Eu também já o publiquei e acho um verdadeiro gênio quem o elaborou!
    Juro que me dá uma agonia não poder mais colocar aqueles dois lindos pontinhos em cima do " que, qui, gue, gui" que aprendemos na escola...rs
    Acho que estou ficando saudosista...rs
    Mau sinal..rs...é a idade chegando!rs

    Beijinhos e boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse texto...Que tenhas uma linda semana,beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Que bom se foi, agora só tremo de frio.. brrrreeeee!

    Bj.

    ResponderExcluir
  5. Modernices minha querida...

    Beijinho meu.

    ResponderExcluir
  6. Vocês aí abdicam do trema, coisa que nós há muito não sabemos o que é sequer... mas nós abdicamos de muito, muito, muito, muito, muito mais!! :) dá para perceber que não sou muito a favor do novo acordo ortográfico, não dá? :))) beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Tomara que ele não fique triste comigo mas eu não ando sentindo falta não!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Quase deu pena dele eu confesso, mas como eu falei quaaaase heheheh, beijão Regina. :-)

    ResponderExcluir
  9. Para consolo do trema: seu desuso se resume a este país, e neste país, nada parece ser definitivo!
    Essa choradeira eu já ouvi antes, lá pelos anos 40, por conta dos chorões K, W e Y! E ói eles aí travêis!
    Abraços, minha Yentl das alterosas!

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Você sabia que LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), que é o idioma em que os surdos se comunicam, é a segunda língua oficial do Brasil?

    Com objetivo de expandir a língua de sinais um grupo de professores e alunos da escola Lauro Müller em Florianópolis criou o BLOG VEJO VOZES e por conta disso estamos aqui lhe convidando para fazer parte da nossa história.

    Se você entende que nosso país precisa de educação com qualidade e que a inclusão é um direito de todos, venha nos conhecer. O endereço é:

    http://eeblmlibras.blogspot.com/

    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  11. Pra falar bem a verdade, sinto falta dele não.
    Mas isso é coisa bem minha, não sou de chorar pelo leite derramado, arrancado ou sumido.
    É pedante eu sei, mas tem que ter peito, e isso eu tenho...rs.
    Bjs.
    Wilma
    www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Eu sou um "exTREMISTA", ou seja, sou radicalmente a favor do uso do trema. Não vou emburrecer! Não vou mesmo!

    Abraços, Miss Rozenbaum!

    ResponderExcluir
  13. Pra mim ele já tremeu bem tarde. E devia ter levado junto a crase, nénão? Oh duplinha chata da gota.Tudo bem que a crase tem sua função, mas minha relação com ela é a pior possível... Vou encabeçar uma campanha pela sua exterminação.

    Beijo, Regina de minha saudade.

    ResponderExcluir
  14. Rê queridíssima !!
    Era ruim com ela, mas depois que nos acostumamos, é ruim ficar sem ...
    Porém acho que a trema nem fará tanta falta, o pior é nos acostumarmos com as novas construções, tipo : Você tem ideia que idéia não tem mais acento ? Que voo, deem, creem, leem não têm mais o acento circunflexo ? E que estranhamente minissaia agora é assim. Contrarregra ficou tudo junto e semirreta não tem mais hífen também ?? É ... Coitada da trema mas diante das outras mudanças ela ficou até insignificante, não acha ?

    Adorei o texto, super criativo !!

    Beijo beijo lindona !!

    ResponderExcluir
  15. A criatividade é impressionante, uma pena não sabermos quem foi o autor desse primor de texto.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá, Regina!
    Kkkk, ótima escolha de texto!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  17. Rê, querida
    Esse texto está um must! Admiro a criatividade das pessoas para fazerem coisas assim.
    Nós, em Portugal, já nos tínhamos despedido do trema há muitossssssssss anos. Agora chegou a vez de nossos irmãos brasileiros:)

    Boa semana. Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. - "Separado" se escreve tudo junto;
    - "Tudo junto" se escreve separado.
    - Ça va bien... se o cedilha é o assunto,
    - Que se agüente este poeta ex-tremado...

    ResponderExcluir
  19. Eu trema de meda com esse desaparecimento! Como, de resto, com todas essas reformas estranhas que andam 'cometendo' por aí. Que será da língua portuguesa? Não que eu ache que um idioma seja algo estático, não mude com o passar do tempo. Mas, estão assassinando a nossa língua com esse dinamismo às avessas. Beijinhos, Angelinha

    ResponderExcluir
  20. Oi Regina,

    Tudo bem? Adoro esse tipo de texto! Inteligente, bem escrito, bem elaborado. Muito legal mesmo!
    Ando meio desolada com essa nova reforma. Achei as palavras muito feias, sei lá. Tipo ultrassecreto, antirrugas. Ou então, olha essa: circum-navegação.
    E outra, se é para escrever estoico, por que não falamos estôico? Ou gelêia?
    Bem, a gente fala, mas temos que nos acostumar, não é? Já pensou se ainda escrevêssemos phosphoro?

    Beijos

    Carla

    ResponderExcluir
  21. Oi Regina.
    Uma dica para que possamos sair do armário em que essa M. de blog nós fechou é.
    Ir em Configurações.
    Comentários
    Posição do Formulário de Comentários
    Assinale Página Inteira
    Salve
    Ajude uma anônima a sair do armário.
    Bjs.
    Wilma
    www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Bem, ir, ele se foi, mas bem pode voltar... tudo doido. tudo muda.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget