Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

PEREGRINAR A SI


Ontem retomamos nossos trabalhos na Casa do Richard. Havíamos feito uma reunião na semana passada com todos os trabalhadores para as mudanças que ocorreriam a partir desse ano.  Mudar não é fácil. Ir para um lugar estranho, insólito, longe daquele que acostumamos chega a ser audacioso. Abandonar o lugar-comum, rotineiro e já confortável.
Fiquei sem lugar, meio perdida diante desse território desconhecido. Como uma peregrina em terra nunca antes pisada. Tudo era novo. Ainda referendados no passado retiramos a mensagem da noite. E qual não foi minha a surpresa ao ouvi-la:
 PERDER
Para cada coisa que perder ganhará mil.
Quando buscamos algo, perdemos o que encontramos. Quando nos apegamos ao que buscamos, perdemos os momentos.
Os momentos são preciosos, são eles que nos tocam.
Quando temos metas rígidas, deixamos de ver e de ouvir. As metas se fazem no caminho, no caminhar. Caminhar é perder, perder sempre. A cada momento estão perdendo vida, juventude, sonhos, pessoas, esperanças, crenças.
Mas veja, a única coisa que não perdemos é o momento,
O momento é a surpresa, é o que ganhamos, tudo que temos é o agora. Tudo que temos acaba: se nos apegamos, ficamos no que acaba se não, recebemos o inusitado, o novo, o que vai crescer e frutificar, e não o que está morrendo. Tudo é passagem, repito, e é na passagem que a vida se encontra. A vida tem uma direção que se forma no momento. A vida está sempre se formando e nascendo.
Suas pretensões é que o envelhecem. Nunca pretenda nada, apenas receba o novo, o inusitado. Deixe que a vida se forme.
Abraços,
Jeremias
Não é assim o verdadeiro peregrinar? Dispensamos os guias do medo e da insegurança e fazemos um turismo de roteiro existencial. Como em qualquer viagem queremos torná-la o mais confortável e segura possível, mas a razão inicial é o desconforto tão próprio da ousadia e a insegurança inerente à aventura. Não há lugar melhor do que nossa casa, do que nosso chão, para o conforto e a segurança. Não posso retirar a incerteza do ato de ir. Fazer isso seria destruir a aventura, seria exorcizar o espiritual contido na vulnerabilidade e na entrega. Caminho. Toco – sem proteção - o chão dessa terra desconhecida. Vou a mim. E você? Aventura-se nessa peregrinação?(RR)

23 comentários:

  1. Re
    te ler é um chacoalhar físico, mental, emocioanal, espiritual.
    Nosso porto seguro é dentro de nós e as mudanças são perdas necessárias para um crescimento constante.
    To copiando o texto.
    Ler e reler.
    Vou me aventurar, sim.
    Já estou no caminho.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Vc e a profundidade da vida...
    O medo é o maior inimigo das nossas realizações, e o desconforto do novo provoca um confronto com o desejo, nos empurrando para a aliança de manter o que é meu conhecido, portanto, seguro. Arrastamos essas correntes que nos prendem e impedem o voo.

    Muito boa essa tua fase de intensa inspiração que compartilha com a gente, minha irmigamada...obrigada por trazer mais luz ao caminho...se é caminhando que fazemos o caminho, vale tb para seguir rumo a essa terra desconhecida...TÔ DENTRO faz tempo...rs
    Um beijo grandão pra ti!!

    ResponderExcluir
  3. Quanta verdade.
    Lá em casa hoje eu postei uma frase do Chico, em sincrônia contigo.
    É natural que seja assim, todavia, quando tudo parece convergir para o que supomos o nada, eis que a vida ressurge, triunfante e bela!...
    Um final de semana de renascimento para você.
    Beijos Agradecidos.
    Wilma
    www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Regina,

    Ótima a idéia de auto-peregrinação!

    Vijar é preciso, né?

    Grande beijo para ti!

    http://omundoparachamardemeu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. é verdade, quando a gente se apega a ideais fixos e planos, perdemos a flexibilidade de ver e ouvir a versão dos outros e acabamos por nos decepcionar.

    O melhor é ter um rumo e deixar a vida seguir

    ResponderExcluir

  6. assim ó:

    maõs - é como lidamos com nossas experiências (é com alegria? é com amor? é com prazer? - em todas as áreas dela?)
    esquerda - a emoção
    direita - a razão

    Rosto - o que mostramos ao mundo? Estou expressando realmente quem sou?

    Pele - é a nossa individualidade - tem a ver com a segurança, o conforto em sermos nós mesmos. É considerado o maior orgão do corpo humano.
    É o orgão do contato.
    Com o que estou fazendo contato que está me irritando e não posso demonstrar, ou não me permito demonstrar?

    Dermatite - irritação, raiva guardada, algo inflamado, de alguém em especial ou uma situação que perdura


    Pela medicina chinesa a pele está diretamente ligada à energia do pulmão.
    Pulmão - é a capacidade de absorver a vida.
    Também relacionado às mágoas, ressentimentos acontecidos no presente ou num passado distante.

    E então?
    Ajudou em alguma coisa?

    ó
    tô aqui:
    msn - alzira.dinelli@hotmail.com
    skipe - alzira.dinelli

    beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Como sempre, indo fundo, Rê!
    Peregrinações, exteriores ou interiores, quase sempre levam a coisas interessantes, se soubermos onde procurar...
    Mas, tenho achado as interiores mais gratificantes.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Oi Regina!

    As mudanças são sempre para melhor, na minha opinião, pelo menos. Ainda que pensemos no início que não, elas logo nos mostram coisas tão diferentes daquilo que veríamos se continuássemos na mesmice. E coisas diferentes são aprendizados e por isso riquezas. Da mudança advém o confronto, a ousadia, a coragem. As mudanças nos instigam, nos provocam e nos dão a certeza de que nada dura para sempre,o que é ótimo. Viver é constante, não estático. Quem pensa que viver é aquilo e pronto, não vive. Apenas sobrevive.
    Viver é louco, é ousado. É para poucos. Tocar essa terra desconhecida sem proteção é viver. É abraçar o mundo. É se lançar à vida!
    Lindíssimo esse texto.

    Beijos

    Carla

    ResponderExcluir
  9. - Em caso de dúvida, mergulhe de cabeça. Seja na onda, na vida ou na alma. Melhor do que ficar parado, equilibrando sobre a cabeça um pesado e incômodo ponto de interrogação...
    - Qual é seu signo, mesmo?
    - Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Rê,
    E tem coisa mais apropriada do que peregrinar, escrutinando cada cantinho insólito, até se ver perdido no labirinto de si mesmo?!
    E a melhor parte é perceber que:
    1. conhecemos como ninguém o caminho da volta e;
    2. que sempre existem coisas novas a serem descobertas.

    Beijocas e um findi TUDOOOOOOO procê!

    ResponderExcluir
  11. Amiga Regina!

    Não é nada fácil embarcar no teu apelo à liberdade total e pensar totalmente só no momento, no hoje, no agora, sem ser um pouquinho "formiga"...
    A verdade é que fomos educados no sentido de viver com os pés bem assentes no chão e a pensar sempre no amanhã.
    Confesso que tenho tanto de peregrina do mundo como de dona da minha casa e do meu conforto mínimo imprescindível para viver bem na minha pele.

    Proposta "desonesta" esta a tua :))))))

    Texto excelente que me deixa em confronto comigo mesma.

    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Oi Rêgina,
    Pessoas que tem coragem de persistir no bem são mesmo muito valiosas e isso vai além de qualquer crença. Digo coragem porque parece algo nonsense para muita gente. Acredito que essas inciativas nos ajudam a sentir o quanto somos tão parecidos nas dores, nas necessidades... nos ajuda a valorizar as pessoas, inclusive quem se mostra tão diferente de nós. Nada melhor do que a prepotência para perder no caminho....a minha ainda falta uns bons bocados para deixar para trás.Beijinho
    Bia

    ResponderExcluir
  13. Querida Rê
    Esta sua postagem me transmitiu uma enorme paz, não sei explicar porquê...
    Talvez porque fui ler o post sobre a Casa de Richard, que ainda não tinha lido.
    Que bonito! E como devia ser bom estar lá!
    Na verdade há pessoas que têm um dom especial para se doarem totalmente...
    Adorei esta postagem.

    Muito obrigada pelos parabéns à «CASA» e aos meus netinhos.

    Bom fim de semana. Beijinhos

    ResponderExcluir
  14. Rêzininha da Grória...

    Me aqueça!
    Me vira de ponta cabeça
    Me faz de gato e sapato
    E me deixa de quatro no ato
    Me enche de amor, de amor
    Oh!...

    Deussssssskiajude
    Tatto

    ResponderExcluir
  15. As mudanças nunca ocorrem sem inconvenientes, até mesmo do pior para o melhor .

    beijinho e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  16. Rê, esse teu post tem muito a ver com o meu "momento", nessa peregrinação que ando em busca da realização do sonho. Afinal, a vida é isso mesmo, momento sobre momento, e, enquanto os vemos passando, os vamos perdendo e ganhando outros e os perdendo novamente, numa espiral sem fim, porém finita. O sonhar faz isso com a gente, nos torna vulneráveis, pois ao olharmos pra adiante, esquecemos do aqui e do agora. Mudar, partir, buscar. Somar os momentos perdidos e não subtraí-los, acho que é o grande aprendizado do viver. Obrigada por tão lindo post. Te reverencio, minha amiga, beijos,

    ResponderExcluir
  17. Mudar, mudar, mudar....
    Mudar não é fácil, mas é preciso.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  18. Olá Rê, querida amiga !
    Tenho tido o tempo todo ocupado e mal tenho passado pelos amigos ! Perdoa.
    Bom fim de semana
    Um Beijão gd., amigona ! :))
    .

    ResponderExcluir
  19. Rê amada

    quisera eu saber do caminho...saber peregrinar..
    tão pequena que sou..mas aprendi: a felicidade está no caminhar..não no chegar....


    beijocas

    Loisane

    ResponderExcluir
  20. Ai que estou tão perdidinha, Rê, não saberia mesmo ao menos iniciar essa autoperegrinação, pelo menos no momento, neste momento confuso, doído pelo qual estou passando, mas que há de se vestir em cores mais alegres. Sei que estás na torcida.

    Como sempre, cheia de intensidade nas palavras.
    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  21. Sábias palavras dele:

    "...Quando temos metas rígidas, deixamos de ver e de ouvir. As metas se fazem no caminho, no caminhar."

    Estou há um ano em busca de uma realização pessoal prestes a se concretizar e sei muito bem como ficamos diante desta determinação cega.

    Um beijo querida.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget