Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 15 de setembro de 2009

ANO NOVO JUDAICO - 5770

Pode parecer estranho para alguns, mas no próximo dia 18 (sexta feira) será comemorado o Ano Novo Judaico – Rosh Hashaná. Resolvi escrever a respeito para que percebam, que independente da crença ou religião que cada um segue, estamos todos juntos. Esse ano de 5.770 é tão repleto de significado, quanto o nosso 2009! Primeiro vamos a algumas explicações... Ele é diferente de todas as outras festividades judaicas. As demais marcam uma experiência significativa na história do povo, enquanto que Rosh Hashaná celebra um evento universal: a criação do primeiro homem e da primeira mulher. Rosh Hashaná não é, portanto, apenas uma data sagrada para o judaísmo, mas uma celebração universal, que enfatiza a necessidade de que cada ser humano tenha plena consciência de sua missão nesta vida! UAU... missão quase impossível, vocês podem pensar.
O Zohar, obra que se alicerça a Cabalá, ensina que quando o primeiro homem foi criado, D’us imediatamente o informou acerca de seus poderes, revelando-lhe sua missão de vida: “... Frutificai-vos e multiplicai-vos e enchei a terra, subjugando-a e dominando os peixes do mar e as aves dos céus, bem como todo ser que se arrasta pela terra” (Gênese 1:28).
Os sábios explicam que a missão de “subjugar o mundo” significa que o propósito do homem, nesta vida, é santificá-la, a começar por ele e os que o cercam, para que todos os seres vivos saibam que D’us é nosso criador e que cada um de nós é um microcosmo de todo o universo. Durante os dois dias dessa festividade, intensifica-se a conscientização da presença do Criador, comprometendo-se a aumentar nossa percepção de Sua Majestade e de Seu domínio sobre nossas vidas.
Eles nos ensinam ainda, que cada ser humano deve habituar-se a dizer “o mundo todo foi criado apenas por minha causa”. Não se trata de uma afirmação de egocentrismo. Ao contrário, significa que cada pessoa tem sobre si a responsabilidade por todo o restante do mundo. E que "responsa"...
Se a pessoa não cumpre essa tarefa e não utiliza os seus inestimáveis poderes divinos da forma mais plena possível, terá falhado não apenas ele, mas sua falha afetará o bem-estar e o destino do mundo inteiro. Esta conscientização de maior poder do indivíduo e de responsabilidade coletiva e as subseqüentes decisões e ações que tal conscientização enseja, são dos principais temas dos dias sagrados de Rosh Hashaná. Tarefa, devo confessar, nada fácil. Continua...

4 comentários:

  1. vc é judia? se for, parabens e feliz 5770! que D`us a abençoe e lhe dê a total revelação da "Estrela da Manhã".

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de parabenizálos pela chegada do ano 5770. Porêm acredito que o ano correto seria 6140, para que houvesse alguma concordância com a maravilhosa história do povo do convênio, isto contado ano a ano, sem levar em consideração as mudanças de calendário.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget