Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

AUTO PILOT/PILOTO AUTOMÁTICO

Roma foi fundada há mais de 2.750 anos. Apesar de ser uma “velha senhora” com suas rugas, ainda assim encanta milhares de admiradores que chegam para decifrá-la. Inicialmente como centro do Império Romano e depois da Igreja Católica, tem exercido grande influência sobre o mundo – muitos sistemas políticos e jurídicos seguem o antigo modelo romano; edifícios em todo o mundo foram construídos a partir de estilos e técnicas aperfeiçoados na antiga Roma. Com toda esta carga histórica, não é de se surpreender que fiquemos assombrados e admirados diante dela! Verdadeiro museu a céu aberto.
Eu me apaixonei por ela e, pelos romanos... Seguindo uma sugestão da Vênica, contratamos um tour naqueles ônibus panorâmicos. Ele faz parada nos principais pontos da cidade e durante o percurso vamos ouvindo explicações na língua que quisermos. Ouvi em português - de Portugal - e nessa escuta, pude aprender várias curiosidades. Dei também muitas risadas, pelas diferenças existentes com o mesmo idioma. Mas quando o locutor narrou a "abóbada-cúpula" da Basílica de São Pedro, que se fala "abobada"... me rendi e passei a utilizar para qualificar e expressar meu assombro a cada visita : TÔ ABOBADA!!! A gente desce, fica o tempo que quiser no local e depois embarca novamente. Por dois dias conheci a Piazza e Scalinata di Spagna, Piazza Navona, Pantheon, Coliseu, Fórum Romano, Castelo Sant’Angelo, Fontana di Trevi, Museus Capitolinos, Vaticano, Basílica de São Pedro...Maravilhas que, naquele "scaldo"- calor de 42 graus - e de tanto perder o fôlego, quase me fizeram dar entrada num Pronto Socorro Romano. Nos outros dias demos o famoso perdido – segundo Marcinha, quando criança comi canelinha de cachorro – e haja canelas para a Piazza della Republica, Trastevere, Campo dei Fiori, Via Del Corso, Via Condotti, com suas lojas chiquérrimas. Como não sou Julia Roberts e meu Richard Gere está em Hollywood, contentei-me com as vitrines. Foi aqui em Roma, que realmente vi homens belíssimos - verdadeiros deuses gregos, ou melhor, romanos - elegantes, educados e claro, latinamente sedutores!!! Quando tínhamos tempo de retornar ao hotel e dar uma produzida para jantarmos, era um tal de “ciao bella”, “spetaculosa”, “é tutto originale”? “Come ti chiame”? que rapidamente minha Síndrome de T.M.A (tô me achando) baixava!
Foi com essa Sra. também que, - por mais uma vez - confirmei a sincronicidade, que não existem coincidências e
como me foi dito: “nellé per acaso” – nada é por acaso! Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget