Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

domingo, 20 de setembro de 2009

A MESA DAS OITO MULHERES


Regina S., Gilda, Verônica, Vênica, Mary F., Ieda, Julinha e eu sentadas ao redor de uma mesa. O motivo: “Chá de bebê” da Karlinha – minha afilhada de casamento – que comemorava seu aniversário junto com a chegada de João pra daqui um mês. De chá não tinha nada, só o nome. A partir do convite, que mais parecia com um de casamento de tão lindo, o salão estava de dar gosto: toalhas xadrezes que insistiam em voar, mas eram impedidas pelos arranjos de hortênsias, dividiam a atenção com a mesa do bolo e os doces da Cíntia – babadores, mamadeiras, alfinetes. O capricho de Karla e a alegria dos futuros papais estavam em cada detalhe. Tudo regado a Prosecco Rosé, embalado pelo som de um sax que alternava cantigas de ninar com músicas de todos os tempos. Estávamos todas www.tôdentro.com e naturalmente sentamos nessa mesa onde, nem preciso mas vou contar, os homens estavam www.tôfora.com. Falamos de um tudo: viagens (Las Vegas pra Gilda versus Vesperata de Diamantina pra Regina S.), roupas, sapatos (Ieda trouxe pró bebê um do Nepal), fotos, cirurgias abusivas e suas transformações nada fantásticas, cabelos brancos pintados (que canseira!) pelas que já tem e desejados (será mesmo?) pela Mary F. que ainda não os tem, festas, blogs, e-mails, casos e mais casos... Tricô, crochê, ponto cruz, feitos com rapidez e muitas risadas.
Servido o almoço estava eu na fila, quando Tito - marido da Regina S. - me diz:
- Você ta bonitona, deu uma engordada!
- !?!? É... To chegando da Itália e de Portugal e realmente abusei!
- Não, mas você está ótima mesmo!
Com aquele sorriso amarelo fiz meu prato com mais salada do que massa e voltei pra mesa pra contar a delicadeza do superelogio recebido.
A Xará ficou horrorizada com tamanha generosidade do marido. Entre risadas Vênica conta, que sua mãe quando vê alguém que está assim, mais "cheinha", diz na lata: “você está forte heim?” Ainda bem que D. Vênica não me viu, por que certamente o adjetivo iria para o superlativo! Ieda saiu na defesa: “a gente tem vantagens, fica com a pele toda lisinha, não precisa fazer botox, preenchimento...!”
Valha-me D’us!!! Os remendos ficavam piores a cada momento... Mas as risadas dadas... Ah valeram cada Kg a mais.
Na saída, tomando meu cafezinho com adoçante, é claro, Cláudia – conhecida que mora em Brasília e não me via há anos – se despede:
- Regina adorei de te ver. Você tá bonita... (não podia para por aí?) INTEIRONA!
Preciso dizer que esse novo elogio é só uma variação do meu, do seu, do nosso CONSERVADA?
Já tive metade dos anos que tenho hoje, dois terços do peso atual, três quartos de preocupações, mas inteirona mesmo, só assim... Depois de muitos anos vividos e emoções explodidas entre lágrimas e risadas. E isso, não há de ter dieta no mundo que reduzirá à metade!

4 comentários:

  1. hahha.........só faltou o "SACUDIDA", que eu adoro...
    Realmente foi uma tarde deliciosa, exatamente como você descreveu.
    Acho que a gente devia se esforçar e se encontra mais, prá rir mais, e ser mais feliz ainda.
    bjins
    ieda

    ResponderExcluir
  2. Ah Ieda, SACUDIDA me lembra SOCADA, que de ADA em ADA chego no vinagre do CONSERVADA!rsrsrs Quanto a nos encontrarmos mais, pergunta prá Vênica o que tô querendo instaurar como Lei?
    Beijuuss no coração

    ResponderExcluir
  3. Querida Regina,

    você tinha mesmo que ter um BLOG, é a sua cara!

    Um espaço para os rabiscos da alma..., só buscam aqueles que têm muita riqueza por dentro (Tô dentro) para pôr para fora (Tô fora)! E os amigos, como eu, são aqueles que mais agradecem por poderem participar das suas preciosidades...

    O seu blog é um presente para gente que te conhece e te enxerga nos detalhes, na essência de suas palavras, na emoçaõ de sua escrita.

    Para mim foi uma honra fazer parte do seu último texto e sempre que eu puder, estarei pelo seu BLOG, espiando...

    Nunca se esqueça dessa frase: - JAMAIS DEIXE A PULGA DA ESCRITA PARAR DE COÇAR!

    Boa sorte!

    Karlinha

    ResponderExcluir
  4. Karlinha Amada
    Que delícia ler seu comentário...É um incentivo que vc nem faz idéia! Pensei que a "Tiá" já havia falado com vc pois tem sempre de vcs todos desde que comecei. Se vc for no final do mês de março e em abril tem algo seu lá prá mim tb! E amei a frase...até pq dessa pulga não tenho alergia rsrsrs
    Beijuuss no coração

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget