Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

A N I V E R S Á R I O

AUGURE!!! HAPPY BIRTHDAY!!! FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Não me lembro mais quando foi a última vez que tive uma festa de aniversário. E não é por que não goste de comemorar, mas pela trabalheira que é organizar tudo antes – mesmo que contratem profissionais – além de que, no dia “d”, é a gente que tem que supervisionar tudo! É um corre-corre verificando se todos estão bem servidos, entrosados, se a música está agradando, que mal consigo conversar com os amigos. Sim, sou assim... E até hoje não consigo relaxar e deixar correr, como se não estivesse vendo que o copo de algum convidado está vazio, que o garçom – quando tem – não refez o buffet, que alguém está mal acomodado, etc, etc. Por isso sempre digo que receber é uma arte de poucos. Então, como minha mãe me ensinou que devemos sempre “celebrar a vida”, principalmente quando se faz aniversário, e longe de ser uma artista na arte de bem receber, nos dias próximos ao meu, me dou de presente, quando posso, uma viagem. A desse ano foi totalmente inesperada, nada programada e talvez por isso mesmo fantástica! Pretendo ir contando aos poucos... Desde o ano passado levo meu celular e somente no dia 19 o ligo. Aí é uma sucessão de surpresas e puro deleite: mensagens, telefonemas e a descoberta de alguns amigos que estou longe. Com o Piga, por exemplo, tive que passar o celular para o americano com quem conversava, pra ele acreditar que eu não estava em BH! Depois de muitas risadas regadas a Prosseco Italiano, quero deixar aqui meu Obrigada a cada um de vocês, pelo carinho, amizade e amor transmitido por e-mail, secretária eletrônica do consultório, msgs e telefonemas no celular. Vocês que, com uma sutileza amorosa, lembraram que esse "niver" teria um significado diferente para mim... O primeiro da ausência, constantemente presente, de minha mãe! De não ser mais acordada, bem cedinho por ela, com seu telefonema que era sempre o primeiro. Obrigada Juliana, sobrinha amada, por ser sua a primeira mensagem (exatamente à meia noite e 5 minutos) e o primeiro telefonema do dia! E a todos vocês pelo colo, afago, amor... Obrigada por ajudarem a jamais me esquecer de CELEBRAR A VIDA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget