Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

DIA DO PERDÃO: QUE TIPO DE PESSOA ME TORNEI?

Hoje se inicia - às 17:40h - o Dia do Perdão, terminando amanhã à noite.
Esse dia relembra a história de quando Moisés desceu do Monte Sinai para encontrar Arão e os israelitas que admiravam o bezerro de ouro. Moisés ficou furioso. Em vez de adorar Deus, seu povo estava adorando uma imagem. No auge da fúria, ele jogou os dez mandamentos no chão e quebrou as tábuas de pedra. Moisés voltou para o Monte Sinai em busca do perdão de Deus para os israelitas e pediu novas tábuas de pedra. Deus perdoou os pecados do povo e, com um novo par de tábuas de pedra, Moisés retornou para os israelitas no décimo dia do Tishrei e disse:
“E isto vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez dias do mês, jejuareis e nenhum trabalho fareis nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós. Porque nesse dia se fará expiação por vós, para purificar-vos; e sereis purificados de todos vossos pecados perante o Senhor. É um sábado de descanso para vós, e devereis jejuar; isto é estatuto perpétuo." (Levítico 16:29-31)
Mais do que o jejum de 25 horas (não é permitido o consumo de nenhuma bebida, comida, inclusive água), não trabalhar - entre outras restrições – deve-se fazer um balanço do ano que passou e se arrepender dos erros e transgressões cometidas. Parece fácil, não? Nem tanto.
Ensina o Talmud que, em Yom Kipur, o homem é perdoado pelas transgressões que cometeu contra D'us, mas não pelos pecados que cometeu contra o próximo. Se alguém prejudicar o outro, de alguma maneira, deve pedir perdão e reparar o erro cometido, pois o Eterno não absolve erros ou ofensas que uma pessoa faz em relação à outra, até que aquele que foi ferido a perdoe. Mas D'us, em sua Infinita Misericórdia, dispõe-Se a perdoar o indivíduo que pecou contra Ele.
Para limpar os pecados contra outra pessoa, devo falar com ela para buscar uma reconciliação. No mínimo, pedir desculpas por minhas ações e, se possível, corrigir qualquer ato errado que tenha cometido.
Então, tenho que chegar perto da minha irmã e pedir que me perdoe quando a mandei, aos berros, para um lugar bem conhecido por todos nós, pois queria porque queria que eu fizesse o tal molho para a salada ou ouvisse suas palavras críticas de uma festa que nem era sua?
Tenho que pedir perdão àquela amiga pela falta de ânimo em sair com ela e assim ter criado uma desculpa de trabalho qualquer?
Procurar minha única tia, sentida abandonada, e dizer que se estou assim tão ausente é porque sua presença traz, descaradamente, a ausência encarnada de minha mãe?
Pedir o perdão das colegas de equipe que foram “largadas” pela coordenadora?
E a cereja do bolo dos meus pecados lhe pedir perdão por ser tatuado em minha’lma? Valha-me D’us!!!
É mais fácil pecar contra ELE? Pergunto buscando uma saída.
De acordo com o judaísmo, pecar contra D'us significa ignorar ou transgredir a Vontade Divina, violando um dos mandamentos da Torá referente o nosso relacionamento com o Rei do Universo. 
Na Torá, diferentes palavras hebraicas são utilizadas para descrever diferentes tipos de pecado: o termo Chet é utilizado quando o pecado é cometido por erro ou por descuido  (foi sem querer, sabe?) Avon é utilizada quando o pecado é fruto de desejo ou paixão  (ah como desejo!) e Pesha, por um ato de rebelião contra o Criador (tô revoltada sim...só um cadim...só nesses últimos dias...)
 Ah Senhor sou pecadora de todos os tipos... Tenha piedade de mim!
Mas afinal o que é um pecado?
Para o Eterno, o pecado é uma oportunidade do homem se elevar e crescer espiritualmente. D'us nos diz que, após transgredir um mandamento, devemos primeiro nos conscientizar de que cometemos um ato nocivo e autodestrutivo, para depois lamentar o fato de este ter interrompido o fluxo de energia vital que Dele emana até nós. Devemos ainda perceber que acabamos por nos tornar escravos de nossas más inclinações e que, ao pecar, cometemos um dano espiritual que deve ser retificado
E ainda, para completar esse Dia do Arrependimento devo responder perante D'us à pergunta: "Que tipo de pessoa eu me tornei?"
Pecadora Pai... Pecadora mais que confessa...
Vou ali fazer uma conexão longa e direta com ELE. Quem sabe se, para essa pessoa que me tornei, ainda há esperança? (R.R.)


6 comentários:

  1. Querida amiga, o perdão é o mais nobre dos sentimentos. Linda postagem. Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Olá, Regina!
    Relamente, perdoar não é tarefa das mais fáceis, embora devesse ser. Acho que ao crescermos perdemos muito daquela coisa infantil de fazermos uma guerra mundial com um coleguinha, e dez segundos depois estarmos brincando juntos como se nada tivesse acontecido.
    Alha, pelo que já li de você, não irás pro inferno não, tá! Tornastes uma boa pessoa, humana como qualquer um de nós e sujeita a falhas. Além do mais, seira uma tremenda mancada "jogar fora" toda a sua psicologia!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  3. Hola Regina,

    linda tu reflexión.
    Perdonar, de verdad no es fácil, pero que bien se siente uno cuando lo hace, no?

    Te dejo saludos y ojalá estés mejor,

    Sergio.

    ResponderExcluir
  4. Oi Rê

    Eu conheço essa passagem biblica
    só não sabia que devido a essa passagem
    tinha se estabelecido nessa data o dia do perdão

    ta uma data realmente siguinificativa
    mas tão pouco conhecida e praticada
    não tinha conecimento dessa data, sei que o que precisamos, o que o mundo precisa é de perdão, de perdoarmos uns aos outros ta ai um grande passo para um mundo melhor.

    Eu assistir o filme Nosso Lar
    simplesmente maguinifico principalmente por
    toda sua produção em si, e principalmente os efeitos visuais que são ineditos no cinema nacional, ver monumentos do nosso cotidiano transfirmados como o aquela piramide que fica no meio da cidade na verdade é a unidade da LBV
    e a quela culpula onde eles entravam para reencarnar é o planetario de Brasilia, e aquele jardim onde eles ficavam na verdade é o jardim botanico aqui do Rio, ficou tudo muito bem feito, fora prorpia história do filme que é um outro deleite aparte.

    um grande bjo

    ResponderExcluir
  5. Olá Regina realmente, perdoar é brigar com nosso interior, pois em algumas circunstâncias não queremos admitir que estamos errados, não é fácil perdoar, pois requer um conjunto de coisas, mas qdo conseguimos e somos perdoados de fato, nos dá um alívio danado!! Lindo texto, bjss no seu coração!!

    ResponderExcluir
  6. Olá, estou vindo pela primeira vez e estou me entretendo com todas as postagens de seu espaço, contudo, este post me chamou mais atenção,pois é um assunto bem pertinente.

    Como uma das comentaristas acima falou bem, o ato de perdoar é uma briga com o nosso interior mesmo. Não é fácil nem para o mais humilde dos cristãos.

    Todos erramos. Admitir o erro é difícil e pedir perdão vai de acordo com cada um, dependendo de seu grau de orgulho ou não. Mas é mister lembrar que só o fato de pedir o perdão, além de admitir o seu erro, é prova de humildade.

    O Poder de perdoar vai além da humildade. Quem não sabe perdoar dificilmente pede perdão.

    Uma tarefa deveras difícil sem dúvida,mas não somos em nenhum momento desprovido de imperfeições, pois estamos em constante processo de fases e mudanças em nossas vidas, adquirindo experiências, e certamente, aprendendo com nossos sofrimentos, muitas vezes, causados por nosso próprio orgulho e por nossas vaidades, sejam estas, de qualquer teor.

    Saudações, doravante estarei a acompanhar. Abraços

    Paulo Néry
    Filmes Antigos Club Artigos.

    http://articlesfilmesantigosclub.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget