Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quarta-feira, 10 de março de 2010

DAR UM TEMPO AO TEMPO

No final do ano passado dei uma entrevista para a revista Viver, sobre a importância de nos dedicarmos a algo que nos traz prazer. O repórter havia me contado das pessoas que havia entrevistado, que se dedicavam a trabalhos voluntários, atividades físicas, intelectuais e como isso fazia diferença em suas vidas. Me perguntou o porquê de algumas conseguirem esse tempo e outras não, e  eu respondi rindo: Ah, você quer uma fórmula mágica, um comprimidinho básico e universal? O dia, amigo, tem vinte e quatro horas para ele, para você e para mim... Disciplina, desprendimento, desejo? Devolvi, como psicanalista que sou, a questão para o moço e ele que busque a sua resposta. Havia me esquecido dessa entrevista, até que, ontem, recebi um telefonema, de uma amada, dizendo que adorou me ver/ler na revista...coisa de amigos. Quando cheguei no consultório, estava lá a minha edição. Para minha surpresa pude compreender, ao ler a matéria, aquilo que celebridades - que em absoluto não é o meu caso - sentem com determinadas publicações: o jornalista mexe tanto com as palavras que a gente nem reconhece o que foi dito! A matéria não deixou de ficar bacana, meio simplificada para o meu gosto, mas meu amado Richard estava lá, por indicação minha. É o exemplo maior daquilo que fazemos, que nos dá prazer imensurável e nem sabemos os motivos. Vamos fazendo, fazendo e recebendo, recebendo... Eu também dedico meu tempo nessa casa, nesse trabalho, há cinco anos e digo a vocês: é MARAVILHOSO! Se você quiser dar um tempo ao tempo, pode ler a matéria clicando no link abaixo:

8 comentários:

  1. Adorei.

    Concordo porque vivo assim, dando tempo ao tempo, arrumando tempo, adoro ler e escrever, pintar, por vezes encontro dificuldade pelo caminho e o que parece ser impossivel para uns é viável para outros.

    Parabéns

    Renata

    P.S - Agora deu medo de ser analisada (risos).

    ResponderExcluir
  2. Mesmo com muitos truques, é difícil esticar o que só tem 24 horas e aqui confesso que a net rouba um bom bocado e, tive que põr em banho maria outras coisas :-)

    ResponderExcluir
  3. Bem, o meu escape é mesmo a aula de dança...anseio por ela todas as semanas!!não só pela aula em si mas pelos amigos que lá fiz e sei que vou rir muito!

    ResponderExcluir
  4. Oi amada!!

    Parabéns pela matéria!

    Você está chiquetosa heim?...rsss

    Sabe, passei tantos anos correndo atrás do tempo...e como corri minha amiga...que hoje me dou ao luxo de ter tempo pra mim!
    Coisa que nunca tive na vida, acredita?

    Mas, tudo tem seu tempo...e, naquele tempo, eu realmente não tinha tempo!
    A frase ficou meio "esquisita", mas é bem real!

    Como disse a maravilhosa Rita Lee:
    "Nada melhor do que fazer nada"

    ai ai...será?

    Se eum dia eu chegar nesse "estágio" eu te conto se é bom mesmo, viu?

    Beijo mil...
    Lia♥

    ResponderExcluir
  5. Cronos é deus infalível, insaviável,implacável e mais uma chusma de "ável" que a gente pode pensar em usar como epíteto. E como o vinho,quanto mais velhos, em geral, melhor ficamos. Concordo em gênero, número e grau com o que você diz! Parabéns pela entrevista!
    beijinho

    ResponderExcluir
  6. Gerir o tempo, fazendo sempre o que temos obrigação mas também aquilo que mais gostamos.

    ResponderExcluir
  7. Hoje, que estou aposentada (graças a Deus) consigo fazer mais coisas com as minhas 24h do dia. Ainda assim, há que ter um control. Não deixei de ser dona de casa,mãe e mulher. Faço muito mais voluntariado, passei a ser jardineira no meu jardim,todos os dias caminho uma hora, sózinha ou em grupo, convivo muito, organizo festas, vou ao cinema, leio muito e escrevo quer no blog, quer para amigos cartas pessoais que eu mais aprecio. Quando se faz o que se gosta, arranja-se tempo.
    Beijocas
    Graça

    ResponderExcluir
  8. Renata, amada!
    Nesse divã nosso de cada dia ninguém é analisado naummmm rsrs só no outro. Você consegue simmmm, escrever, ler, pintar e bordar rsrs Como disse, o dia tem 24hs igualzinho prá tooooodos nós. E se, realmente, é algo que te dá prazer, a gente arruma sempre tempo!
    Beijuuss n.c.

    Isa, amada!
    Talvez porque aqui tá te dando mais prazer que outras coisas...só cuidado prá não deixar em banho-maria algumas "cositas" que dão muiiiiito mais prazer que a net rsrs.
    Beijuuss n.c.

    Isabel, diva, amada!
    Ainda hei de ir dançar com você e seus amigos...essa atividade é uma das minhas prediletas.
    Beijuuss n.c.

    Lia, moça linda de viverrr, amada!
    Chic nada... Vou ficar quando essas 24hs forem só de "nada melhor do que não fazer nada...só prá deitar e rolar"... (Mania de vocês, amados meus!) rsrs
    Beijuuss n.c.

    Zé, amado! Tava com sôdade dôce aki.´It's really true: quanto mais na inteira idade, mais espertinhos ficamos...pelo menos esse lucro rsrs.
    Beijuuss n.c.

    Olha Luis, essa é a grande sabedoria...Pena que demoramos um cadim prá aprender!
    Beijuuss n.c.

    Graça, amada!
    Que delícia..."ser jardineira no meu jardim". E realmente, fazendo tudo que faz, só mesmo tendo prazer...porque senão as 24hs seriam poucas.
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget