Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

segunda-feira, 8 de março de 2010

FREUD NO COTIDIANO: AFINAL, O QUE QUER UMA MULHER?


Nesse dia internacional da mulher me vem à cabeça uma pergunta: “afinal, o que quer uma mulher?” É sabido que a área da sexualidade humana foi fortemente marcada pelas teorias freudianas. A sua psicanálise acabou tendo um papel marcante no ocidente dentro da teia de discursos da modernidade que tentaram definir e conceituar a figura feminina, seu corpo, sua "função" e sua sexualidade. Entre outras preocupações, Freud retomou a discussão da natureza do sexo feminino, abrindo para a então nova ciência do inconsciente, possibilidades ainda inexploradas. Tentou então desvendar a feminilidade, estudar a sua constituição a partir da estrutura edipiana, que constitui uma das matrizes da psicanálise.
Através da estrutura edipiana, Freud distribui as posições do pai, mãe, do filho e da filha e detalha o longo périplo através do qual cada um aprende a assumir a sua realidade sexuada ou, a resignar-se a ela, quando se trata da menina. Para ele a lei do pai, ao proibir a posse da mãe, primeiro objeto de desejo, que deverá transferir-se para outra mulher e, no caso da filha, para outro sexo, inaugura o acesso à maturidade e à capacidade do simbólico, através da prova da castração. A posição de cada sexo está ligada à sua configuração morfológica. A menina é diferente do rapaz, sendo inferior a este, privada como está desse pênis que lhe falta, de que tem "inveja" e de que não encontra senão um pálido sucedâneo no clitóris.
O sexo feminino é definido negativamente em relação ao sexo masculino. Tornar-se mulher é aceitar não ser homem, através de um laborioso itinerário cujas peripécias não descreveremos aqui. Uma certa bissexualidade vem corrigir esta disposição. Mas o acesso aos benefícios fálicos, à sublimação, custará caro à menina, sempre mais ou menos levada a escolher entre o prazer e o trabalho, enquanto o rapaz pode harmonizá-los.
Freud não ignora o papel desempenhado pela cultura na determinação do lugar das mulheres, mas isso não "derruba" a estrutura edipiana, considerada como transcultural. É com nostalgia que ele verifica a evolução que se arrisca a conduzir ao desaparecimento da coisa mais deliciosa que o mundo tem para nos oferecer: o nosso ideal da feminilidade. A este título, Freud critica o feminismo de J. S. Mill, que reclama igualdade.
Em linhas gerais, o pensamento freudiano, sublinha o dimorfismo, ou mesmo a dissimetria, dos sexos, mas a partir de um monismo fálico: não há libido senão masculina. Entretanto, o que é revelado pelo inconsciente parece espantosamente próximo do que é produzido pelo social. Encontra-se mesmo aí uma normatividade genital e heterossexual em harmonia com a forma da família tradicional.
Perto do final da vida, após um longo silêncio sobre a questão e efetuando uma crítica sobre si próprio, Freud não hesita em afirmar que durante o seu percurso lhe escapou alguma coisa da feminilidade, "esse continente negro". E dirige a Maria Bonaparte a pergunta que se tornou célebre: "Que quer uma mulher?", a qual não será dada resposta.
Ao mesmo tempo em que a psicanálise foi capaz de dar conta do desejo das mulheres, ela permaneceu, até então, impotente perante o seu querer, que não coincide com o seu desejo. O que foi compreendido continuou insuficiente para explicar a feminilidade. Para Freud, o que constitui a masculinidade e a feminilidade é um caráter desconhecido que a anatomia não pode captar... "é impossível dar qualquer conteúdo novo às noções de masculino e feminino".
Meu lado mulher incomoda-se de receber homenagens num dia do ano – 08 de março - enquanto nos outros 364 ele se farta, em múltiplas funções, sendo simplesmente mulher!
Atenção, amadas minhas: aproveito para lembrá-las, nesse nosso dia internacional, do auto-exame de mamas! O câncer de mama continua sendo a maior causa de morte entre mulheres no Brasil. É de fundamental importância os exames clínicos, todos os anos, a partir da adolescência, mamografia anual a partir dos 40 anos, auto-exame mensal e um estilo de vida saudável. Dá-lhes meninas!!!

19 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Cara, Lacan dizia, lembra disso? rsrs
    Que existe apenas um ser Humano, não um homem e uma mulher.

    A mulher está sempre em construção, hoje quer, amanhã talvez não. Então... Como considerá-las?
    Somos assim, inquietas, fontes de desejo constante, alucinações forte, fogo e água, tudo isso quando queremos.
    Mulheres, agudas, graves. Mulheres apenas.

    Beeejo enorme Rê.

    Feliz dia pra você, que sua construção seja eterna!

    ResponderExcluir
  3. "NÃO SE NASCE MULHER: TORNA-SE".
    Simone de Beauvoir

    Parabéns pra você, amada!

    Parabéns pra nós, pelo nosso DIA!

    Abraço carinhoso...

    Lia♥

    ResponderExcluir
  4. O que quer a mulher?
    Diria que quer a liberdade de ser ela própria, sem regras especiais, por ser mulher.
    Já agora, é preciso acrescentar que também há homens feministas e para que não haja más interpretações, são os que lutam, ao lado das mulheres, pela igualdade de direitos, contra a violência...
    Só é pena, ainda serem poucos.

    ResponderExcluir
  5. Coitado do Freud. Eu próprio desisti de tentar entender as mulheres enquanto ainda estava de posse das minhas faculdades mentais. Como Oscar Wilde um dia disse "As mulheres foram feitas para serem amadas, não para serem compreendidas"

    ResponderExcluir
  6. Costumam falar de nós como sendo o "sexo fraco"...
    no entanto fomos nós as escolhidas para trazer ao mundo o ser humano, para o acarinhar, apoiar, amar...
    A sensibilidade, a sensatez, a força, a doçura..são tantas as características das mulheres...tantas pelas quais sou feliz por ter nascido mulher!Feliz dia a vós

    ResponderExcluir
  7. Oi Regina
    Um dia lindo pra ti, querida! Afinal, vcs mulheres são a mais doce inspiração em nossas vidas. Sejam mães, amigas, irmãs de fé, companheiras, divas... exemplos! Vcs cativam a todos nós homens pelo coração.
    Bj enorme cheio de carinho em seu coração, Regina.

    Everton Domingues

    PS.: No www.vancouverolimpica.blogspot.com deixei uma singela homenagem a todas as campeãs da vida!

    ResponderExcluir
  8. Regina, querida, como sempre um ótimo post!

    Tem sorteio no meu blog. Dá uma passadinha.
    Beijinhos.
    www.coisinhasdathica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Rê,
    Deixei um beijo pra você, pelo dia de hoje, lá no meu blog.
    Meu carinho,
    Anderson Fabiano

    ResponderExcluir
  10. Bom noite, minha querida amiga.
    Passando para dar uma espiada nas novidades e parabenizá-la pelo grande dia de hoje.
    Todas, mulheres tão bonitas quanto qualquer Estrela, que lutam todos os dias para fazer do mundo um lugar melhor para se viver.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... aproveita para desejar uma semana de muito Sucesso.
    Saudações Florestais!
    Em: http://www.silnunesprof.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Bem lembrado, nesta parte final, minha querida amiga!
    Aqui por Portugal, neste momento está a dar-se ainda mais atenção ao colo do útero, com uma campanha de vacinação em escala muito aceitável para jovens, atendendo aos custos da vacina.
    Este dia é uma homenagem muito bem merecida !
    .

    ResponderExcluir
  12. Minina, amada!
    É isso aí...simplesmente MULHER, nessa e nas próximas vidas também rsrs.
    Beijuuss n.c.

    Lia, amada, moça linda de viverrrr!
    Que bom que apareceu num dia tão especial rsrs. Tava com saudades de vc!!! E vem com tudo, citando essa, que foi uma mulher fantástica, inovadora, revolucionária. Adorei!
    Beijuuss n.c.

    Isa, amada!
    Temos sim, aliados...prefiro poucos e de qualidade do que montões que não fazem nada!rsrs Viva a qualidade!
    Beijuuss n.c.

    Ah, Miguelito, duplo anjo, amado! Tô com você (Oscar Wilde) e não abro rsrs. YESSSS! Só queremos ser amadas!!!! Muito, muito e muito.
    Beijuuss n.c.

    Isabel, diva, amada!
    Hoje me sinto uma DIVA também, posso? Pois sou mãe, profissional, dona de casa, amiga, colega, amante, simplesmente MULHER...todos os dias, o dia todo!
    Beijuuss n.c.

    Everton: seja muito bem vindo! Obrigada pelas palavras, todas as mulheres desse cantinho e eu, agradecemos. Merci, Thank You, Toda Rabá, Gracias, Obrigada!
    Beijuuss n.c.

    Thica, amada!
    Brigadim...Depois passo por lá, com certeza.
    Beijuuss n.c.

    UÉ Anderson, num podia deixar aqui também? rsrs Sou gulosa rsrs!
    Beijuuss n.c.

    Sil, amada!
    Somos estrelas, com um brilho tão próprio e lindo que, às vezes, deixamos de acreditar nele!
    Beijuuss n.c.

    Rui, amado!
    Temos que nos prevenir sempre, o tempo todo.
    Aqui também há campanhas para prevenção contra o câncer de colo do útero...mas, infelizmente o de mama é o grande vilão!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  13. Escolheu uma tese acertada para este dia.
    Apenas quero acrescentar na simplicidade dos meus pensamentos:
    As diferenças masculino /femenino são mais as interiores do que as exteriores e não é só pela educação e por ter ou não ter- "o pingarelho".
    A mulher ou o homem são sempre o fruto daquilo que aceitam ser sem exigirem e trabalharem por ser pessoas MAIS aceitando que são diferentes.
    Isto do Freud deixa-nos abananados......

    ResponderExcluir
  14. Dou-lhes dando-me.
    Ou caminhando prá isso...

    ResponderExcluir
  15. a todas as divas do mundo...um abraço enorme!

    ResponderExcluir
  16. Rê, sei quase nada de Freud, mas acho que o que a mulher quer é o mesmo que o homem quer, porque desejo não tem gênero. Tô fora ou tô dentro? Não fique incomodada com o fato de lhe desejarem feliz dia internacional da mulher, meu bem! Todos os dias são nossos - e dos homens também, com certeza! -, e cabe a nós fazer de cada um deles um tempo de contribuição e prazer. Agora, reconhecerem e comemorarem não faz mal e não reduz nossa emblemática passagem pelo planeta com uma vestimenta feminina, nosso corpo e nosso coração de mulher. Você sabe do que estou falando. Ui! Bjs de novo.

    ResponderExcluir
  17. Hoje eu li no prefácio de um livro: "No meio das coisas da Terra, bem no meio das estrelas, no meio do tempo também, o passado atrás, o futuro na frente, no meio, precisamente no meio, há algo mais singular do que tudo o mais: vocês. Eu estou no centro do mundo. Vocês também. O mundo gira em torno de mim. E gira em torno de vocês." Jean d'Ormesson

    Acredito que essas palavras são o começo da resposta. Acredito no seres colocando-se no centro de suas vidas e assumindo seus desejos, medos, talentos... só isso.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Luis, amado!
    Eu bem que gostaria que fosse assim... mas o inconsciente funciona de um jeito bem mais particular rsrs. Aceitar a diferença e não lutar por esse "falo" é um grande começo! De mulheres "fálicas" o mundo tá cheio e eu tôfora rsrs.
    Beijuuss n.c.

    Bárbara
    Essa é uma maneira/solução bem bacana!
    Beijuuss n.c.

    Isabel, diva, amada!
    Recebo seu abraço em nome de toooooodas nós. Brigadim!!!
    Beijuuss n.c.

    Tádentro, Ângela amada! Não me importo de maneira nenhuma... o incômodo passa rapidim com um buquê de flores rsrs. Como disse antes, em todas as vidas quero sempre vir MULHER rsrs!
    Beijuuss n.c.

    Iêda, amada!
    Com certeza esse é, para mim, o grande pulo do gato! E é prá isso que "serve" o divã nosso de cada dia...pena que, ainda, são poucos a usufruirem dos benefícios do des-cobrir a si mesmo.
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  19. A pergunta que não quer calar na minha cabeça, mesmo depois de Freud: o que quer ele, homem???
    Nao sei se terei "tempo" de tentar equacionar a questão para provocar com a pergunta!

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget