Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

AMORES POSSÍVEIS OU IMPOSSÍVEIS?



Peguei "emprestado" esse poema (Sonhos meus) do amigo Manuel, poeta-amado, lá da Constância. É que não sou poetisa e, especialmente esse, traduziu com leveza minha alma e coração. Tenho sempre um prazer, sem palavras, quando me engordo nos blogs de amados que escrevem assim... Um dia, quem sabe, dessa arte vou conseguir, de maneira delicada, escrever o que meus dedos, tinta em papel ainda não fazem. São sonhos meus... E a música agradeço ao JC, de casa, amado, que me brinda sempre não só com sua amizade, mas com arte que sabe o tamanho de meu encantamento. Amor é possibilidade, generosidade sem idade. Conjugação... Enfrentamento que aquece - tanto - os  corações, e deles saem faíscas, fogo que queima qualquer impossibilidade! Amor é realidade em formato de sonho. Sonho igual de padaria: doce. Recheio que transborda na alma e mergulha o coração em deleite à primeira mordida. Não é pecado que expulsa amantes de paraíso... é vivência-amor! (Regina Rozenbaum) 



"Sonhos meus"

De mansinho tu chegas



quem és tu?


não te conheço


(apenas te vi em sonhos)


teus passos


leves com o vento


pisam


recalcam


meu pensamento...


Serás a minha alma


o meu espírito


minha visão


ou a intercepção da luz


do teu corpo opacto


trevas


noite


solidão...


Serás o meu anjo da guarda


serás aquela(e) que sempre esperei


ou a sombra dos meus sonhos


que sempre amei ? (Manuel Marques)

15 comentários:

  1. Oi amiga Rê
    esse poema é realmente encantador
    mais as considerações que vc escreveu a cima
    são dignas de uma verdadeira poetisa gostei tanto quanto o proprio poema

    infelizmente não tenho postado com frequencia
    pois trabalho e estou cursando a faculdade
    ai as vezes fica dificil encontrar tempo
    mais sempre que posso venho correndo pra esse maravilhoso mundo virtual bjos no coração.

    ResponderExcluir
  2. Lindo de viver e vc escreve muito bem sim. Pode começar já! Eu tb não sou poetisa e escrevo o que sinto.(Não sei diferenciar,poesia de poema,não entendo nada de métrica)Mas escrever o que o momento pede já nos dá leveza. Adorei!
    Montão de bjs e abraços e Parabéns ao Manoel

    ResponderExcluir
  3. Regina já deves ter percebido porque não ando muito virada para a poesia, por aqui, é só batalhas navais lol lol

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Os amores são como os bébés recém-nascidos: enquanto não choram, não se sabe se vivem...

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  5. Durante o período em que estive nas salas dos Psicólogos, observei neles uma característica comum: o gosto indisfarçável pela vida em sua plenitude.

    Com você, Regina, não é diferente.

    Bjos.


    http://www.vervida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Regina...é...assim é amar...perder a noção de estar em vigília ou a sonhar.
    Disse por aí...que não sei quando estou sonhando, quando estou amando...se quando acordado ou se quando dormindo.
    Só sei que passo a viver pela alma, ainda que meu corpo careça do outro...
    O corpo tenta saciar-se, ao estimulo do desejo...mas... em meus sonhos, acordado ou dormindo, é a alma de minha amada que dá ao meu amor sentido.
    bjim
    Julio
    Regina...adorei seu comentario lá...caracas!....estupendo.

    ResponderExcluir
  7. Querida Rê!
    Tua prosa é poética, espelho da tua generosidade.
    Dizes não levar o jeito para a poesia, mas não é o que parece, muita humildade tua como seria de esperar.
    O poema do Manuel é um encanto, escrito com a alma que lhe conhecemos.
    A música... que dizer? melhor mesmo é ouvir e ouvir e ouvir. Não há forma de lhe resistir! Linda.

    Beijo e kandandos meus a atravessar tanto mar...

    ResponderExcluir
  8. Manuel é muito lindo né!!!!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. "Amor é realidade em formato de sonho. Sonho igual de padaria: doce. Recheio que transborda na alma e mergulha o coração em deleite à primeira mordida. Não é pecado que expulsa amantes de paraíso... "

    Que coisa mais linda de se ler e ler e ler e ler...

    e viver também, claro.

    Lindo post!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Carlos, mininu-poeta, amado!
    Se amou...tá falado!!!
    Beijuuss n.c.

    Marcos, amado!
    Brigadim pelos elogios, mas escrever como Manuel...só mesmo Manuel! Eu também trabalho rsrs, quer dizer, nos ultimos tempos diminuiu um cadim a carga, mas em compensação...xáprálá rsrs Não se preocupa nauuuummmm, "mete bronca" na faculdade que é importante prá vc! Tudo tem seu tempo na vida, né?
    Beijuuss n.c.

    Elaine, amada!
    Eu tô até começando a acreditar rsrs. Sabe, essas diferenciações deixo prá quem realmente é "entendido" no assunto. Minha intenção sempre foi e ainda continua sendo outra... e de tanto ir deixando sair vai melhorando de cadim em cadim rsrs.
    Beijuuss n.c.

    Isa, amada!
    E eu não sei? Affff... de batalhas, guerras TÔFORA!!!
    Beijuuss n.c.

    Ah neimmmmm Manuel! Dou conta docê nauuuummm rsrs
    Beijuuss n.c.

    Cláudio, amado!
    Pode ter certeza... Eu amo a VIDA de viverrrr, com tudo que ela me brinda!
    Beijuuss n.c.

    Júlio, amado!
    E que sentido hein????!!!! Carece de mais nada nauuummmm... dormindo ou acordado.
    Beijuuss n.c.

    Kimbanda, feiticeiro, amado!
    Elogios vindos de você, valem nauuuummm rsrs Amigos são generosidade em forma de amor. Essa música me faz sonhar... me traz saudades de tempos-felicidade-sonho-doce...então, não a ouço. Degusto a pequenas bocadas, para seu recheio preencher minha alma-coração!!!
    Beijuuss n.c. do lado de cá do Atlantico

    Ele é messssmo!!!
    Beijuuss n.c.

    Si, amada!
    Obriagada, obriagada, e obriagada... Generosidade que carregas em seu Balaio.
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  11. Você é um pedacinho de cada um desses 'Sonhos de Manoel" para cada um de nós, que tanto te amamos. Ai.. quero continuar sonhando... Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá RÊ!

    Não sei se este post já estará "fechado" às visitas, mas como achei muito bonito, vou arriscar escrever o meu comentário.
    A sua introdução ao que vem a seguir está um primor de sensibilidade,de capacidade de análise daquilo que é o amor e a vida, e dos dois juntos.
    Vida sem amor, terá pouco de viver; será mais, e apenas, o acto rotineiro de existir e estar vivo.No fundo, todos gostaríamos de ser felizes, e isso passa sempre por amar alguém, e ser-se amado, ainda que isso possa ter lugar apenas na forma de sonho.
    O poema é muito bonito, e Domenico Modugno é um veradeiro símbolo da canção romântica, na boa tradição Italiana.Sendo ele já entradote na idade, certamente que estará a falar dalgum dos seus amores tardios, altura em que se por uma lado se espera que as pessoas já se tenham tornado imunes a esses "males", por outro é quando a paixão parece despertar com mais força.
    Neste caso, ele parece ter sido correspondido; só não ficamos a saber o desfecho da paixão!

    Beijinhos; gostei muito deste post!
    Vitor

    ResponderExcluir
  13. Ãngela, iluminada, amada!
    De sonhos não abro mão e de vc, nem elas e meu coração...
    Beijuuss n.c.

    Vitor, amado!
    Não existe, aqui no Divã, "postagem fechada para visitas" rsrs Você pode ler algo lá do ano passado que seu comentário estará visível e eu, com prazer incalculável, irei responder! Que bom que gostou desse post... É delicado como penso/sinto ser o amor, sem idade, para além de qualquer impossibilidade...doce: feito sonho de padaria! O desfecho fica para os amantes... e do desejo em transformá-lo realidade em forma de sonho.
    Beijuuss n.c.

    Milene, minina-ternura, amada!
    BRAVÍSSIMO bradamos ao AMOR...
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget