Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 31 de agosto de 2010

SELANDO A AMIZADE

Ah gente... Tô passada do avesso de tanta emoção. Você já deu uma festa? Então sabe com quanto tempo começamos a organizar, a trabalheira que dá, os detalhes para que tudo saia mais que perfeito, mágico. Eu aqui, meio que no estaleiro e recebendo mimos de todas as maneiras. Fui pega de surpresa prá festa e não tive tempo hábil prá convidá-los (explicar) a ir ao Salão de Festas do Júlio. É, o mesmo Júlio que criou o selinho HOMENS FABULOSOS que fabulosamente preparou tudo em meio a aulas na faculdade, vivências de amor, trabalho e sem internet! Pode? Para um Homem Fabuloso como ele, pooooode! A proposta desse salão é bacanérrima, que vou deixar que o próprio Júlio escreva num próximo post. Se você não ganhou lembrancinha, fique triste nauuummm, está mais que lembrado, gravado nesse coração aqui! Mas pode também dar uma passadinha, lá no SALÃO, conhecer, fazer parte desse TODO que não tem fronteiras , deixar um recadinho que aposto que o Júlio guardou uma procê!!!

"BEM CASADO
Boas datas não devem ser esquecidas. O 'Bem Casado' é uma lembrança tradicional de casamentos, pois:
“O Bem-casado representa duas partes que se unem e são seladas pela união e o amor mútuo.”
No caso da aniversariante Regina Rozenbaum, é o selar de amizade.
A você que compareceu a primeira festa virtual do Blogger, leve a lembrança de uma amizade que rompe os limites para fazer-se acontecer."

P.S: É prá levar a lembrancinha... bem casadinho, garradim nocê!









 
 

 
 

BATENDO PAPO COM D'US

O povo sabe bem quando fala que religião, política e futebol não se discutem. Desde pequena nunca precisei estar num templo para rezar. Começava minha conversa com ELE assim como faço agora com vocês. Onde quer que esteja a qualquer hora do dia ou da noite. Às vezes minha mãe entrava no quarto me mandando desligar o telefone. E quando percebia que não estava falando pelo telefone, me perguntava afirmando: Uai filha, tá falando sozinha?! Respondia que estava levando um papo com D’US e ela sorria me deixando à sós com ELE. Acostumou-se, e só de vez em quando checava com uma pergunta gritada: Regiiiiina? Tá conversando no telefone ou papeando com D’US?
Muitas vezes eram conversas longas, bem longas mesmo, cheia de queixumes, porquês, revoltas. Outras, recheadas de gargalhadas, alegrias e lágrimas. A maioria ELE ouvia paciente e silenciosamente, e mesmo que reclamasse por uma resposta era dentro de mim que ouvia SEU som. Algumas poucas escutava em alto e bom tom SUA voz, e acreditava que estava ficando maluca, pois doente do pé é que não era.
Aprendi com os ensinamentos dos sábios que “a oração é o serviço do nosso íntimo”. Rezar é mais do que apenas pedir. “É buscar a ajuda de D’US, é preservar do mal a língua, é purificar o coração, é realizar em amor as palavras DELE.”
Orar significa aprender a expressar nossa gratidão pelos milagres que D’US nos concede todos os dias: amor e companheirismo, saúde e compreensão.
Orar significa meditar sobre aqueles momentos do passado nos quais D’US se tornou realidade na vida das pessoas, nos quais SEU espírito as moveu e orientou suas ações. É permissão para que esses momentos nos dêem – hoje - coragem de trabalhar pela justiça, paz e liberdade.
Orar significa sentir a realidade de D’US em nossas vidas, atos e pensamentos. Sentir a pureza e a exaltação que nascem de SUA proximidade. É conseguir aquela paz de espírito que nem a riqueza, nem o fracasso neste mundo, nem o amor pela vida, nem o temor pela morte conseguem destruir.
Já bateu um papo com ELE hoje? Ainda não? Vamos fazer juntos?

"Ajuda-nos D’US, a deitar em paz; mas ensina-nos que paz é mais que quietude...
Recorda-nos que se quisermos paz à noite, é preciso que a busquemos durante o dia.
Concede-nos a paz que vem de uma existência honesta. Para que o temor da descoberta não perturbe nosso sono.
Livra-nos de ressentimentos e ódios que nos perturbam e não nos dão descanso.
Que não causemos dor, nem vergonha, que não busquemos ganhar quando outro perde.
Que nos seja dado viver de maneira a encarar o mundo com serenidade.
Que não sintamos remorsos à noite pelo que fizemos durante o dia.
Que nos seja dado deitar em paz e acordar amanhã para uma vida mais rica e plena." Amém.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

NOSSO LAR

"A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos. A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos... TUDO BEM!
O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum...
é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos.  Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos!" (Chico Xavier)
Estou aguardando com uma certa serenidade o mês de setembro. Não é só por conta da primavera, do desabrochar das flores e da explosão de cores que pinta minha cidade ( que um dia foi chamada Cidade-Jardim) com nuances divinas. Aguardo setembro, para a estréia do filme NOSSO LAR baseado na obra de Chico Xavier. Como todo filme é o que foi possível extrair de obra tão grande e rica. Mas quero vê-lo na telona, comendo pipoca e acompanhada - senão de todos - de alguns dos meus amados da Casa do Richard.
"Francisco Cândido Xavier, conhecido como Chico Xavier, nasceu em Pedro Leopoldo, interior de Minas Gerais, no dia 2 de Abril de 1910. Foi um dos mais conhecidos espíritas do Brasil.
Foi educado na fé católica, mas teve seu primeiro contato com a Doutrina Espírita em 1927, altura em que começou a desenvolver sua mediunidade.
Escreveu mais de quatrocentos livros mas nunca admitiu ser o autor de nenhuma obra. Pois insistia reproduzir apenas o que os espíritos ditavam. Nunca aceitou o dinheiro lucrado com a venda de seus livros, doando os direitos autorais para Federação Espírita. Parnaso de Além-Túmulo, o seu primeiro livro com 256 poemas atribuídos a poetas mortos, foi publicado pela primeira vez em 1932.
A partir dos anos 70 passou a ajudar pessoas necessitadas com o dinheiro que arrecadou com a venda dos livros. O seu nome foi muito conhecido no Brasil, por sua humanidade e assistência ao próximo.
Chico Xavier morreu em 2002 já com 92 anos de idade."(Fonte: Pensador.Info)
Aqui o trailer "oficial" do filme.

domingo, 29 de agosto de 2010

BATE-PAPO DE FIM DE MÊS

 Não estava com nenhuma vontade de conversar. Queria continuar no meu silêncio. Sem convite, penetra de primeira instância invade a ausência de som fazendo o maior barulho:
- Uma tarefa importante precisa ser concluída o mais rápido possível. Depois você poderá reduzir o ritmo completamente, ficar parada durante algum tempo e relaxar. Sim, eu disse relaxar. Você é capaz de se lembrar de como é sentir-se assim?
- Não estava tensionada!?! Pensando bem... Só um pouquinho.
- Em estado de relaxamento, você será capaz de recordar, realisticamente, tudo o que aconteceu durante este ano, especialmente dentro dos seus diversos relacionamentos. Você também perceberá até que ponto chegou; quantas velhas emoções eliminou do seu corpo e da sua vida; e quanta coisa nova passou a compreender.
- Gosto tanto dos meus chinelos velhos! São confortáveis, já estão acostumados a acolher meus calos.
- Já faz um bom tempo que você vem aprendendo a governar o seu próprio navio e se aproximou de muitos novos interesses, ideias, pessoas, lugares e sentimentos. Você fez muito bem. Agora está na hora de se dar um pouco de descanso. Está na hora de contemplar a sua vida e entender a sua relação com tudo e todos os que fazem parte dela. Certos relacionamentos podem causar muita preocupação, mas não deixe que isso ou alguma outra coisa abale sua confiança.
- Preocupação é como cadeira de balanço: vai prá frente, vai prá trás e não saímos do lugar.
- No último mês ficou claro que só você é capaz de fazer os seus sonhos se tornarem realidade. Agora você precisa descansar e procurar se revitalizar, pensar nas outras pessoas da sua vida e refletir sobre o próximo passo a ser dado. Há muitos detalhes a cuidar, incluindo as questões importantes que precisam ser tratadas com calma, paciência e confiança.
- CALMA? PACIÊNCIA? CONFIANÇA? Posso comprar em algum lugar esses ingredientes?
- É preciso dar tempo e espaço para que uma meta importante se desenvolva no seu próprio ritmo. Você também precisa de tempo para repor suas energias físicas, emocionais e mentais. Qualquer movimento agressivo da sua parte resultará em atrasos, frustração, ressentimento e perda.
- Estou me lembrando daquele ditado alemão: “Enquanto o órgão estiver tocando, o serviço religioso ainda não terminou”.
- Quer você perceba, quer não, agora você faz parte de uma equipe. Você aprendeu como cooperar com os outros e se aproximar das pessoas sem se perder nos problemas delas e sem permitir que o comportamento negativo das outras pessoas sugue a alegria da sua vida. Cuide da sua alegria. Proteja-a!
- Atualmente??? Só se for fazendo seguro...
- Logo você saberá que a espera acabou e que VOCÊ tem o pleno controle da sua jornada.
- Esse papo já começou a me irritar... Essa história prá boi dormir de que tenho pleno controle... Está me fazendo perder o controle...
Segurança, segurança, quer fazer o favor de retirar esse penetra daqui? (Regina Rozenbaum).
P.S: Mesmo que a vida nos imponha constantemente que olhemos para nós mesmos e nos preocupemos com nossas realizações, é preciso não esquecer que somos parte de um todo e que há responsabilidades que nos competem!  









sábado, 28 de agosto de 2010

VIVENDO E APRENDENDO:CUIDANDO DE SER FELIZ!

No começo de agosto Denise, Dê - moça linda de viverrr - amada minha, pediu licença prá ir alí e ser feliz. Meu pedido era se pudia trazer esse selinho, pois de felicidade estava eu te/sendo umas ideias.
Difícil definir o ideal de felicidade. Bem diferente do que muitos pensam ser feliz ou infeliz é uma questão de atitude. Podemos nos sentir absurdamente infelizes apesar de nada faltar ou imensamente felizes com muito pouco. Apesar de algumas pessoas acreditarem, não tem nada a ver com posse material. Claro que não falo da mínima dignidade necessária para se viver!
Felicidade é construção. E com muita insistência, diga-se de passagem. É feliz quem consegue sustentar seu desejo, apesar das demandas dos outros e de todas as pressões contrárias, e maneja bem uma situação para salvaguardar aquilo que lhe é mais particular.
Assim sendo, felicidade é conseguir ter a atitude de estar sempre na escuta do desejo praticando a fidelidade – não ao outro, mas ao próprio desejo. Fácil não é. É e não é. Pode até parecer, mas já viu alguma construção ser fácil? Se D’US construiu o mundo em seis dias e descansou no sétimo, imagina nós - pobres mortais – para essa lida mais que diária?!
Existem pessoas que se comprazem no sofrimento, gostam de cultivar esse estado de humor amargo. Sofrer faz mal à saúde, marca a fisionomia, contamina a atmosfera daqueles que nos cercam. Como é desagradável viver sem humor, sem leveza e sem aquela “viradinha” essencial para manter o cotidiano com satisfação.
É preciso atenção a pequenos detalhes sutis para que não acabemos fisgados pelos mal-humorados que nos cercam os negativistas e, por que não lembrar, pelos que vivem um dia nos céus da felicidade, outro no pólo contrário. Nada de bipolaridade, no hit da moda atualmente, pois tudo leva esse nome. Estou falando de gente complicada, que acha tudo difícil, reclama, xinga, não tem paciência, não suporta frustração!
Algo não anda bem com as pessoas que vivem assim, prontas para explodir a todo o tempo como se faltasse apenas uma gota para derramar. Nem sempre essas pessoas param para se perguntar o que há de errado ou o que está ocorrendo. Preferem não saber.
                    
Sartre – filósofo francês – acreditava que nosso inferno são os outros. Explica que a nossa queda original é a existência do outro, quando ele entra no mundo de nossa consciência, modificando a experiência. O centro não se localiza em nós, e nos vemos como parte de um projeto que não é nosso nem nos pertence. O outro me paralisa e, quando estava ausente, eu era livre.Na psicanálise, compreendemos que nosso inferno somos nós mesmos porque não conseguimos abandonar a tendência a agir de acordo com aquilo que agradará ao outro, conquistando assim seu amor e reconhecimento. Temos medo dos nossos desejos e preferimos viver à sombra.
A independência absoluta é impossível, o outro faz parte da vida. Enquanto crianças, éramos totalmente dependentes, ficávamos no lugar em que nos colocavam. Depois de adulto, é preciso encarar o outro por ângulo diferente. Podemos fazer nossas escolhas e decidir contrariar determinações antigas.
Quem continua se mantendo na mesma posição infantil, obedecendo ao outro, temendo perder a importância ou ser malvisto, continua subjugado e sem chance de contentamento. Nunca seremos independentes do desejo do outro, porque o nosso próprio desejo se configurou a partir do desejo do outro. Mesmo assim, podemos romper com o que imaginamos que ele espera de nós. Isso torna a vida mais leve e nos faz mais confiantes por sairmos da servidão.
Talvez essa seja a única cura possível para os mal-humorados, que, certamente, estão nesse estado por não conseguirem fazer o que desejam e sequer sabem sobre esse desejo. Perdidos perdem tempo precioso no divã nosso de cada dia de nome simples: vida!
E você?
Antes que me esqueça, a Dê é feliz! Só pede licença dos mal-humorados.(Regina Rozenbaum) 
Vivendo e Aprendendo Capital Inicial
Composição: Alvin L. / Dinho Ouro Preto / Yves Passarell

Outra história
Com um outro rosto
Um outro beijo
Com o mesmo gosto
Era cedo e não podia
Dar certo
Lá vem um outro dia
Frio e encoberto

Agora veja
O meu estado
Olhando o futuro
E prevendo o passado
Como alguém
Que não sabe o que quer
Mentindo pra todos
Enquanto puder

 /gritar
Se foi um erro
Quero errar
Sempre assim
Gritar
Se teve um começo
Que tenha fim/

O tempo virou
E me deu as costas
Outra pergunta
Com a mesma resposta
Os dias são sempre iguais
O mesmo filme
Em todos canais
Eu quero voar
Mas tenho medo de altura
O céu azul
Me dá tontura
Eu caio mas não chego
Ao chão
Estou certo
Mas perdi a razão

Vivendo e aprendendo
A perder
Vivendo e aprendendo
A esquecer

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

*PSICÓLOGO É AQUELE PROFISSIONAL QUE CAVA FUNDO PARA ENCONTRAR TESOUROS!

FESTA
O convite chegou e me pegou completamente desprevenida. Sabe quando você está completamente desarrumada? Unhas por fazer, cabelo sem lavar, disputando o centímetro quadrado de suas pernas e axilas com a selva amazônica, inchada pelos quilos adquiridos na ausência forçada da academia, enfim, se sentindo o ó do borogodó? Aí o telefone toca e aquele homem fabuloso, amorosamente, lhe convida para ir a uma festa? Convida não, comunica que estará lhe buscando dali a pouco tempo? E uma festa onde além de comemorar seu aniversário, celebrar a VIDA, é ainda a figura simbólica para homenagear o imaginário de trocentos mil psicólogos brasileiros? Não há real que agüente! Aliás, uma noção de realidade fenomênica, impossível de ser representada!
Reação imediata: ligou prá pessoa errada, tá maluco ou doente do pé, tôfoooooooora com força, só se for em camisola de força!
Mas aí, como psicólogo não conversa, pontua, percebi que meu colega-anfitrião não havia se enganado e sim teve um genuíno ato-falho amoroso. Não podia declinar dessa idéia ou melhor, insight. Primeiro passo: vestir, quase por completo, eu disse quase, essa cinta-justa. O que dizer num dia assim? Nunca fui dada a comemorações de dias de, e se hoje não tivéssemos eleições nos conselhos regionais de todo Brasil, era mais que provável que nem iria me lembrar. Não pensem que é por falta de implicação, ou importância à minha profissão. Mas é que de sua aplicação, faço diariamente há 26 anos. UAU... Acabei de escrever e perceber, que já fiz bodas de prata nesse ouro que completei – recentemente - de VIDA! Poderia escrever sobre o histórico da psicologia no Brasil, do absurdo ato-médico, do valor pago às sessões pelos convênios, do sofrimento psíquico, das novas doenças da alma...
Mas hoje é dia de festa, celebração, comunhão e só por hoje deixo os problemas de lado: os meus, os seus, os nossos, os dos pacientes. E convoco cada um de vocês para participarem dessa festa. Traje? Rigorosamente o AMOR. Música: ALEGRIA. Iluminação: CHAMA VIOLETA. Meio de transporte: AMIZADE. Local: Salão de Festas (é só clicar). Vem, vem se juntar a essa festa!

* Um dia a Ângela, iluminada, amada minha me definiu assim... E eu me senti a própria RêJones de todo o planeta! (carecia de "imortalizar" rsrs)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

EM CARTAZ


"O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as dúvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza
O coração enfarta quando chega a ingratidão.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a "criança interna" tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
O plantio é livre, a colheita, obrigatória ...
Preste atenção no que você esta plantando, pois será a mesma coisa que irá colher!!!"
(Cartaz de um consultório holístico/Desconheço a autoria)

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

ECLIPSE TOTAL DO CORAÇÃO


Mais um mês se passou e ela volta. Ah quantas voltas ela deu e nessas, muitas revoltas...Revolução em ação, explosão. Contestação - subversiva -  da ordem vigente da gente que sou. Adianta subverter? Resolve advertir? Ela continua majestosa entrando pela minha janela. Invasora única - tatuada está para sempre - ainda toma conta do meu ser?  Me envolve com sua LUZ, faz viagem para além da minha janela, ultrapassa mares, seduz com seu miado. Não há barreiras nem fronteiras.  Mesmo que seja numa única noite de...perfeita sincronicidade. 



*Um Eclipse Lunar parcial irá acontecer no Brasil em 2010 em junho e outro – desta vez total – irá acontecer em dezembro (21/12), sendo ambos vistos de todo o Brasil para a alegria de quem gosta desses eventos astrônomos. Um Eclipse Lunar é quando o Planeta Terra fica entre o Sol e a Lua durante uma noite em perfeita sincronia, (grifo, negrito meu) exemplo: SOL => TERRA => LUA. Sendo assim, dependendo da localização de cada planeta, o eclipse poderá ser mais rápido ou mais demorado, dependendo também da fase atual da lua. (Fonte: www.veja.abril.com.br)

terça-feira, 24 de agosto de 2010

VOCÊS AQUECEM MEU CORAÇÃO

Como nos últimos tempos venho vivendo de maneira mais intensa, ainda, os dias de minha vida, decidi subverter as regras desse mimo que recebi do Miguel para agradecer.  Jamais conseguirei explicar, por palavras nesse carinho, amizade, amor recebido de cada um de vocês. Nunca terei verbos suficientes em meu vocabulário, para descrever a energia sentida através das orações, da torcida vibrada, dessa corrente do bem que recebi e continuo recebendo diariamente. Sempre questionei o que acontece através desse mundo virtual: como nos aproximamos, nos tornamos íntimos, amigos, apaixonados, amantes, sofremos, vibramos, torcemos, aguardamos notícias, rimos, choramos, enfim vivemos... Nesses dias, minha alma, coração, foi aquecido, acalentado, mais que mimado, por vocês, com vocês! Foram  xícaras e mais xícaras de sabores diversos, aromas únicos que degustei lentamente. Cada um que aqui esteve, em qualquer hora, como algo tão simples como preparar uma xícara de chá (com um pouco de água, sensibilidade e paciência) foi capaz de refrescar ou aquecer meus sentidos, acalmar meu espírito e criar um momento de sofisticado compartilhamento... O compromisso de partilhar uma filosofia de vida, talvez um estilo de vida: BEMQUERÊNCIA!
Como ainda estou em fase pós-cirúrgica - não deveria nem estar digitando essas postagens - não posso responder a cada um (como sempre fiz e farei), nem visitá-los em suas casas e deixar meu comentário... peço-lhes desculpas. Junto a isso vivo mais um delicado e inexplicável som de dor, misto de amor. Mas acima disso, sobretudo lhes agradeço: OBRIAGADA!!!
À propósito, meu chá predileto? ALECRIM! Tinha alguma dúvida? (Regina Rozenbaum)
P.S. As "regras" para o selinho estão lá no blog do Miguel e minha doação é para todos vocês, amados meus.


domingo, 22 de agosto de 2010

DESPEDIDA...

Dizem que passado o terremoto de Lisboa (1755), o Rei perguntou ao General o que se havia de fazer.
Ele respondeu ao Rei: Sepultar os mortos, cuidar dos vivos e fechar os portos.
Quando mamita me perguntou o queria ganhar de aniversário, ele logo se adiantou na resposta: uma coleção de camisolas pró hospital! Tôfora respondi entre risadas. No princípio - para uma menina de sete anos - ele fora um ladrão. Roubara de mim minha irmã mais velha, madrinha, minha mamita-amada. Só alguns bons anos depois fui entender que desse roubo nada me tiraram. Havia ganho um “papito”. E que papito... Aquele “homão”, com seu vozeirão, bochechas vermelhas, era puro, justo, especial coração. Sem perfeição, ação. Cuidou de mim, sempre, e de muitos com ocupação dos que amam - de verdade - a vida. Verdadeiro Pai com tudo que temos direito... Foi com esse amor que lutou durante três anos e agora deixa mais essa herança-lição para cada um de nós: desistir jamais!!! Era fácil se apaixonar por ele, com ele.  Mas, não há facilitador para essa despedida, mesmo sabendo e crendo que a vida é feita de Encontros e Despedidas... Mesmo sentindo o que ele me diria nesse momento...Voa, voa livre e quando puder mande notícias do mundo de lá... AMO VOCÊ DE VIVERRR!!!
Mande notícias do mundo de lá
Diz quem fica                                                            
Me dê um abraço, venha me apertar                       
Tô chegando
Coisa que gosto é poder partir
Sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar
Quando quero
Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim, chegar e partir
São só dois lados
Da mesma viagem
O trem que chega                                                                        
É o mesmo trem da partida
A hora do encontro
É também de despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar                                   
É a vida desse meu lugar
É a vida... (Ô vida essa hein papito? Não dá uma folguinha sequer... testa meus limites, minha fé, crença, a todo tempo, o tempo todo!)


sexta-feira, 20 de agosto de 2010

CELEBRANDO A VIDA

Céu de brigadeiro amanheceu brindando meu dia: 19/08/1960. 1+9+0+8+1+9+6+0=34= 3+4=7. O que o sete me diz? Lembro da cantiga de roda: Sete e sete são quatorze, com mais sete vinte e um, tenho sete namorados e não gosto de nenhum...Não quero sete, me basta um. Rio de minhas memórias infantis que se desenham nesse céu: bem-me-quer, mal-me-quer, bem-me-quer, mal-me-quer, bem-me-quer... Ah como bem me quero! É maravilhoso acordar fazendo meio século de vida cheia de VIDA. Dizem que a vida começa aos cinqüenta. Será? Ela não começa todos os dias? Brinco com as letras da palavra: daiv, adiv, idav, diva. É assim que me sinto: uma verdadeira DIVA cheia de VIDA. Música, poesia, flores, vídeo, mensagens, telefonemas... Presenças em forma de presentes embalados em papel-amor com laços de cores intensas: azul-carinho, verde-esperança, amarelo-alegria, laranja-abundância, violeta-essência, branco-luz, vermelho-amor. E as ausências? Presente! Respondem à chamada do meu coração. De toda a mistura a mais bela pintura: VIDA! Vida vivida, vida vivência, vida a ser, vida embriagada por ser. Lembro de versos que li e em forma de sonho, um dia, recebi... Estou apaixonado, pela vida, que teima já rouca me ensinar, a ter alegria de viver amar... A vontade de te aprender. Nos mistérios salpicos dos cheiros que me dão alento. O meu verde deságua no seu verde e em tons nunca antes navegados me fundo, confundo entre lágrimas e sorrisos. É mistura desavisada, desabrochada em VIDA para sempre... Os pontos repuxam, reforçam distâncias, apuram meus sentidos.

ELE E EU

Música Ladston do Nascimento
Letra Antônio Martins
(C) 2007 by Três Pontas/ (Dubas)


Súbito chegou, seduziu-me até


Eu me endoidecer,


Eu me perguntar:


Se há um tempo de amar, viver


E nem perceber


As diatribes do amor


Revirar a vida a dois...


E ele, quis parar o mundo


Fundir o Sol dentro da Lua


Incendiar todos os calendários


E eu apagando a tempo...


Súbito se foi, mal me disse adeus


E eu me lastimei.


Dei de perguntar:


Quantos vão se amar, viver


Talvez, sonhar


Com coisas bem banais


E sorrir com o que vem depois...


E eu, quis saltar as horas


Sumir pela alma adentro


Enfeitiçar todos os almanaques


E ele chegando em tempo...


E ele, quis parar o mundo E eu, quis saltar as horas


Fundir o Sol dentro da Lua Sumir pela alma adentro


Incendiar todos os calendários Enfeitiçar todos os almanaques


E eu apagando a tempo... E ele chegando em tempo

Penso, sinto que foi o mais feliz... pois TÔFORA DE ET... E TÔDENTRODESSAVIDA!!!OBRIAGADA!!!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

MUDANÇA DE PLANOS...

Quando se tem vinte anos os "enta" nos parecem distantes, longínquos mesmo. Sabemos que com todos os avanços farmacológicos, tecnológicos, cosmetológicos, não há mais - nada de lógico - em como poderemos estar quando essa idade alcançarmos. A longevidade adquirida, através disso tudo, nos coloca, agora, bem distantes dos vinte quanto da “terceira-idade”.
Comecei a viajar, tanto no Brasil quanto para o exterior, bem pequenina: os livros, seus autores e histórias eram meu check-in e embarque imediato. Quando aos quinze anos, toda menina sonhava com seu baile de debutantes, anel solitário, com qual menino iria dançar a valsa, eu sonhava em viajar. E foi nessa idade que ganhei, de presente, minha primeira viagem. Nada de baile, roupa ou anel. Depois dessa primeira paixão, virou amor eterno. Nunca mais tive festa de aniversário e, sempre que possível, escolhia tal data para novamente ganhar ou me dar esse presente. Durante um tempo ficava imaginando que, quando fizesse 50 anos, uma festa daria e viajaria no tempo... Época das discotecas, de ensaiados passos, para nos embalos de sábado à noite me esbaldar! Todos os amigos e familiares vestidos e caracterizados em tempos de brilhantina.
Mas aí surgiu uma novidade e decidi realmente viajar para terras bem distantes e encontrar um sonho acalentado. Data, passagem e itinerário definidos: 15/08/2010. Só que a vida não segue roteiro previamente agendado e tive, por hora, que cancelar. Muitos me perguntam o motivo que agradeço escrevendo OBRIAGADA e para aqueles que não sabem terão que ler a postagem (é só clicar na palavra). Vocês se lembram do ET (só clicar) aqui compartilhado? Ao longo desses meses fiz tudo certinho, como manda o figurino, para dele me livrar e de uma cirurgia me safar. Mas, por essa terei que passar. Acho que ET gostou do aconchego do meu peito. Os doutores e eu até demos, pacientemente, esses meses para ele ir embora de vez. Não teve jeito. Vai ser peitado de outra maneira. Fazer o quê? Com tudo arrumado não era bem esse o presente de aniversário que queria ganhar! Cheguei até a ser questionada como se nada disso estivesse ocorrendo: “... sempre me disse estar dependente da sua saúde, exames e tratamentos???” E como desejaria que, realmente, minha saúde não estivesse em questão e fosse só minha imaginação! Escrevo isso tudo para dizer-lhes que vou ali e volto já. Sentirei saudades de cada um de vocês, de seus comentários, de minhas visitas na casa de todos. Mas já “contratei” o filhote para pelo menos, por uma hora por dia, abrir o nosso Divã e ler/ter a companhia de vocês. Só de escrever agora e saber que - por algum tempo - não poderei fazê-lo, dá um aperto no coração... Gostaria que essa viagem tivesse dia certo para o retorno, mas o bilhete de volta, ainda, está em aberto! Como minha mãe sempre dizia: “Viajar é bom demais, voltar prá casa é melhor ainda!” Dependências que agora não cabem mais a mim... Levo comigo um pedacinho de cada um de vocês, de suas casas, e é com eles que vou reconstruir, àquilo que vão tirar de mim! E não se esqueçam: AMO VOCÊS DE VIVERRR!!! OBRIAGADA e até breve. Beijuuss, muiiitos, apertadim messsmo, nos corações, doces, docês... Regina
PS: Esse selinho foi - generosamente - feito com amizade, carinho e amor por uma amada que me pediu para não identificá-la (coisa de gente "low profile", chique mesmo) mas que tenho de registrar, pois dessa arte não sei fazer! Se quiser leve com você, para de euzinha não se esquecer e me enviar, de onde estiver, sua energia e oração (nauuummm dispenso não!). Aliás, se você observar, ele é SÓENERGIA, irradiada do coração e enviando LUZ na alma, de qualquer um, de todos nós, para o mundo todo! 
 

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

ATÉ RADICAL CHIC CARECE E PADECE

Quando penso que já conheço todos os caminhos dessa minha cidade-jardim - que não pára de crescer - me vejo encalacrada num trânsito infernal e absolutamente perdida. Não tenho GPS (Global Positioning System /Sistema de Posicionamento Global) nem outro sistema de posicionamento qualquer. Tenho que ir? Vou! Tento me informar, quando possível, com o GPS mais antigo que conheço: QTBVR = Quem tem boca vai/a Roma e muito antes de tempo disponível para "vaia Roma" chego em meu destino. No dia-a-dia tenho sempre tanto horário para cumprir que se perder é transtorno certo. Quando pego as estradas da vida, sem tempo e hora para chegar, deixo o carro me levar, leva meu eu onde chegar. Não preciso de carro "adventure", mapas e guias. Claro que é um risco: vira e mexe caio em chão sem pavimentação, outras atolo sem tração nas quatro rodas. Mas dessa aventura-viver tenho força mais que motriz...da alma e do meu coração, essência de LUZ para me guiar por caminhos-bréu. Faz parte da mágica-vida! (Regina Rozenbaum)



Manoel, o Audaz Composição: (Toninho Horta e Fernando Brant)
Se eu já nem sei o meu nome
Se eu já nem sei parar
Viajar é mais, eu vejo mais
A rua, luz estrada pó
O Jeep amarelou
Manoel o Audaz, Manuel o Audaz, Manuel o Audaz
Vamos lá, viajar
E no ar livre, corpo livre
Aprender ou mais tentar
Manoel, o Audaz
Iremos tentar
Vamos aprender
Vamos lá...



domingo, 15 de agosto de 2010

NOITES COM SOL

Uma das coisas que me recordo - com sabor saudade - era da varanda da casa de minha mãe. Lá aconteceram muitos encontros, descobertas sem cobertas, amizade nascida, protegida e abençoada pelos anos. Varanda aberta para novidades, sem limite de idades.  Era só se achegar. Quantas rodadas de prosa, divagações mais exclamações que interrogações!?! Prazer de viver... com viver. Varanda de poesias, literatura, música, vinho "Chapinha", lua cheia ou minguante. Eram noites com sol, milagres de amor acompanhados dos meninos Beto, Flávio, Lô, Milton, Tavinho, Toninho, 14BIS. Risadas e lágrimas secadas... quando se deixava entrar o sol! Um domingo ILUMINADO para cada um de vocês!!!

Noites Com Sol

Flávio Venturini
Composição: Flávio Venturini / Ronaldo Bastos
Ouvi dizer que são milagres

Noites com sol
Mas hoje eu sei não são miragens
Noites com sol
Posso entender o que diz a rosa
Ao rouxinol
Peço um amor que me conceda
Noites com sol


Onde só tem o breu
Vem me trazer o sol
Vem me trazer amor
Pode abrir a janela
Noites com sol e neblina
Deixa rolar nas retinas
Deixa entrar o sol


Livre será se não te prendem
Constelações
Então verás que não se vendem
Ilusões
Vem que eu estou tão só
Vamos fazer amor
Vem me trazer o sol
Vem me livrar do abandono


Meu coração não tem dono
Vem me aquecer nesse outono
Deixa o sol entrar
Pode abrir a janela
Noites com sol são mais belas
Certas canções são eternas
Deixa o sol entrar
  

sábado, 14 de agosto de 2010

NÓIS NÉ BOBO NÃO,SÔ!!!



Três mineiros e três paulistas estavam viajando de trem para um congresso.
Na estação, os três paulistas compraram um bilhete cada um, mas viram que os três mineiros compraram um só bilhete.
-Como é que os três vão viajar só com um bilhete? - perguntou um dos paulistas.
-Espere e verá. - respondeu um dos mineiros.
Então, todos embarcaram. Os paulistas foram para suas poltronas mas os três mineiros se trancaram juntos no banheiro.
Logo que o trem partiu, o fiscal veio recolher os bilhetes.
Ele bateu na porta do banheiro e disse:
-O bilhete, por favor.
A porta abriu só uma frestinha e apenas uma mão entregou o bilhete. O fiscal pegou o bilhete e foi embora. Os paulistas viram e acharam a idéia genial.
Então, depois do congresso, os paulistas resolveram imitar os mineiros na viagem de volta e, assim, economizar um dinheirinho (reconhecendo a inteligência dos mineiros).
Quando chegaram na estação, compraram só um bilhete. Para espanto deles, os mineiros não compraram nenhum.
-Mas, como é que vocês vão viajar sem passagem? - um paulista perguntou perplexo.
- Espere e verá. - respondeu um dos mineiros.
Todos embarcaram e os paulistas se espremeram dentro de um banheiro e os mineiros em outro banheiro ao lado. O trem partiu.
Logo depois, um dos mineiros saiu, foi até a porta do banheiro dos paulistas, bateu e disse:
- A passagem, por favor...
(adivinhe o resto)
Mais uma vez fica provado que mineiro é quem entende de trem...
(Dedico esse post a todos os meus amigos, amados, paulistas e à minha irmã Mary, que já é mais paulistana que belorizontina). Fonte: Internet



sexta-feira, 13 de agosto de 2010

QUEM É SEU AMANTE?

Foi, especialmente, com minha mãe que aprendi a ser amante profissional. Já que vai se meter a fazer algo, faça o seu melhor dizia ela. Nada de "meia-boca", "meia-sola", "mais ou menos", "não sei", "não vai dar certo", "só um pouquinho", "pelas metades"... Como diz uma amiga: "Se num guenta pra quê que inventa"! Se inventava fazer algo, do ofício tinha que saber por inteiro e ir aperfeiçoando, aprimorando até chegar próximo de um CAPO LAVORO. Não tinha sábado, domingo nem feriado. Todos os dias ela me fez ser uma gabaritada "profissa" amante dessa vida! E não pensem que obra-prima pronta está... Michelângelo estou longe de ser, para diante dessa obra, diária e constante, dizer: PARLA!

"Muitas pessoas tem um amante e outras gostariam de ter um.
Há também as que não tem, e as que tinham e perderam.
Geralmente, são essas últimas que vem ao meu consultório, para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro, dores etc.
Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre.
Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.
Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme:
"Depressão", além da inevitável receita do anti-depressivo do momento.
Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que não precisam de nenhum anti-depressivo; digo-lhes que precisam de um AMANTE!!!
É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu conselho.
Há as que pensam:
"Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas"?!
Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais.
Aquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico o seguinte:
"AMANTE" é aquilo que nos "apaixona", é o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono, é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.
O nosso "AMANTE " é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta.
É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.
Às vezes encontramos o nosso "AMANTE" em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis.
Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto....
Enfim, é "alguém!" ou "algo" que nos faz "namorar a vida" e nos afasta do triste destino de "ir levando"... E o que é "ir levando"? Ir levando é ter medo de viver.
É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva.
Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão, de que talvez possamos realizar algo amanhã*.
Por favor, não se contente com "ir levando"; procure um amante, seja também um amante e um protagonista ... DA SUA VIDA!
Acredite:
O trágico não é morrer, afinal a morte tem boa memória, e nunca se esqueceu de ninguém.
O trágico é desistir de viver...
Por isso, e sem mais delongas, procure um amante ...
A psicologia após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental:
PARA ESTAR SATISFEITO, ATIVO E SENTIR-SE JOVEM E FELIZ, É PRECISO NAMORAR A VIDA. (Jorge Bucay - Psicólogo)

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

AINDA BATENDO PAPO


Um fio de areia - da ampulheta – ainda restava, antes do tempo findar. Sua voz estava mais firme. Num ecoar enérgico recomeçou:
- Admita que a vida seja composta de aspectos positivos e negativos; prefira caminhar pelo lado ensolarado da rua e volte a participar do jogo. O resultado final poderá demorar muito mais tempo para ser atingido do que você tinha imaginado, mas é melhor fazer bem o trabalho do que pular os detalhes e acabar com algo e qualidade inferior.
- Mas e a chuva? O que faço com ela?
- Ponha o passado firmemente atrás de você e prepare-se para seguir em frente com um novo nível de confiança. Amarre as pontas soltas de um determinado projeto ou situação. Concentre-se intensamente no que você busca a longo prazo e no que será preciso para realizar essa meta. Encare a si mesma e aos seus sonhos seriamente.
- Mas o passado não constrói o presente e prepara o futuro?
- No momento, uma das prioridades é mudar o modo como você se comunica. O uso que você faz das palavras é de fundamental importância. Expresse-se com confiança, não só aparentando confiança. Sinta o poder que tem para dar uma guinada radical na sua vida. Está na hora de olhar PARA A FRENTE novamente. Sim, chegou a hora de comunicar os seus verdadeiros sentimentos. Dispense toda a culpa e a censura e simplesmente observe como os outros começam a cooperar com você de repente.
- Mas tenho me comunicado... Dado voz e cor a todos os sentimentos!
- Demonstre a sua independência e a sua capacidade de conduzir a sua vida. Não dependa dos outros para os resultados que você quer obter. Dependa apenas de VOCÊ. Ponha em destaque o seu estilo especial, originalidade e a sua individualidade, para que seus dons sociais e criativos possam aparecer. É provável que o seu modo peculiar de se expressar inspire outra pessoa, que poderá ajudá-la de algum modo.
- Mas isso não é egoísmo? Não dependemos uns dos outros?
- Quaisquer que sejam seus planos, este é o momento de agir. Sinta sua confiança aumentando e não deixe que a visão estreita dos outros ou a sua dúvida, o medo ou a culpa a impeçam de seguir em frente. Não trivialize as suas necessidades básicas e os seus sentimentos. Entenda a importância do que você tem a oferecer a este mundo e comece a pôr isso para fora! GOSTE do que está fazendo uma vez mais.
- Mas assim me transformo em chacota!
- Novos começos. Não há período melhor para mudar hábitos destrutivos e excessos que podem dar a impressão de liberdade, mas na verdade, estão roubando a sua liberdade. Sem mudanças nós ficamos parados. Você é feita de energia e a energia tem de fluir sem restrições.
- Mas... mas... mas...
- As mudanças poderão forçá-la a uma posição mais independente, quer você queira, quer não. Você poderá se encontrar mais sozinha do que esperava. Isso confirma que, se você depende dos outros para os resultados que deseja, acabará arrastada por um caminho que é de outra pessoa. Um sentimento de abandono confirmará que você estará afinal em posição de assumir plenamente o controle da sua vida.
- Mas estou ou não no controle da minha vida? Quer me deixar sozinha, por favor???
- Deixe que os outros sejam o que são. Espere a mesma consideração da parte deles. Não se preocupe com as reações dos outros. Apenas FAÇA o que você quer fazer. Sinta e excitação que você produz. Aquela combinação empolgante de eletricidade e magnetismo, quando estiver sendo que você é realmente e estiver fazendo o que gosta de fazer.
- Mas é muito fácil falar! Até parece um Guia Prático Em Dez Lições Sobre o Fazer. Desaparece! Some! Vaza! Xô! (Regina Rozenbaum)

(Imagem: "Alter Ego" by Kosmur)

Ocorreu um erro neste gadget