Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

POESIA




                                                "O LIVRO DO NADA"

Com pedaços de mim eu monto um ser atônito.
Tudo que não invento é falso.
Há muitas maneiras sérias de não dizer nada, mas só a poesia é verdadeira.
Não pode haver ausência de boca nas palavras: nenhuma fique desamparada do ser que a revelou.
É mais fácil fazer da tolice um regalo do que da sensatez.
Sempre que desejo contar alguma coisa, não faço nada; mas se não desejo contar nada, faço poesia.
Melhor jeito que achei para me conhecer foi fazendo o contrário.
A inércia é o meu ato principal.
Há histórias tão verdadeiras que às vezes parece que são inventadas.
O artista é um erro da natureza. Beethoven foi um erro perfeito.
A terapia literária consiste em desarrumar a linguagem a ponto que ela expresse nossos mais fundos desejos.
Quero a palavra que sirva na boca dos passarinhos.
Por pudor sou impuro.
Não preciso do fim para chegar.
De tudo haveria de ficar para nós um sentimento longínquo de coisa esquecida na terra — Como um lápis numa península.
Do lugar onde estou já fui embora. (MANOEL DE BARROS) 

5 comentários:

  1. Oi Regina,
    muito obrigada pelas palavras sempre tão carinhosas no meu blog. Espero que vc tenha um natal e ano novo cheio de alegrias e rodeada por pessoas que te amam. Muito sucesso sempre!!!!
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Vera
    Obrigada pela visita e pelo carinho. Artista como vc é super ocupada, ainda mais nessa época do ano rsrs.
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  3. Minha Rainha
    Pensou que desapareci? Tô eu aqui escrevendo...às vezes só leio rapidinho e me divirto! Um Natal "porreta" prá vcs todos e beijo especial nas "crianças". Prá vc, nosso amor.. sempre!
    Bjs
    Antônio Augusto

    ResponderExcluir
  4. Oi Regina
    Quero agradecer sua gentileza, retribuindo os votos de um feliz natal, e que o ano de 2010, lhe traga o que seu coração mais desejar...
    Felicidades Mil...

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Olá Regina

    É verdade..os travesseiros de Sintra são um prazer..e um pecado..

    Agradeço as palavras amigas e desejo um Bom Natal e um Ano Novo repleto de coisas boas.

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget