Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

MÁXIMAS E MÍNIMAS


"Nós somos o que fazemos.
O que não se faz não existe.
Portanto, só existimos nos dias que fazemos.
Nos dias em que não fazemos, apenas duramos." (Padre Antônio Vieira)


"Nos momentos de perigo é fundamental manter a paz de espírito embora o ideal fosse conseguir a ausência do corpo." (Millôr Fernandes)


"Comecei a dieta, cortei a bebida e alguns pratos e, em catorze dias, perdi duas semanas." (Joel E. Lewis)


" A prova de que a natureza é sábia é que ela nem sabia que iríamos usar óculos e notem como colocou nossas orelhas." (Jô Soares)

3 comentários:

  1. Olá Regina!

    Entre os registos sério e divertido arranjou quatro expressões bem interesantes, umas sábias, outras com imensa graça.
    Beijinhos.
    vitor

    ResponderExcluir
  2. Sabe Vitor, tantos escrevem tantas pérolas, que, às vezes, tenho vontade de somente postá-las... todos os dias!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget