Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

domingo, 25 de outubro de 2009

BIOS NA MADRUGADA

Eu realmente fico pasma com a velocidade da tecnologia. Demoro um tempo, que já nem sei em que tipo de relógio marcar, para digerir tantas informações, apurar tantas descobertas. Às vezes, confesso, tenho medo que minhas sinapses cerebrais dêem curto circuito... Enquanto isso olhem só o relógio que recebi, por email, do meu cunhado. É só clicar no link abaixo e se der tempo... degustar toooodas as informações. Nada como a tela de Dali "Persistência da Memória" para refletirmos.


                          
www.poodwaddle.com/clocks2pw.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget