Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

REVERDECER COM AMOR

Uma agenda frenética nos ajuda a evitar um olhar mais profundo sobre nós mesmos, mas na maturidade essa negação simplesmente não funciona mais. O nosso inimigo não é o tempo, mas a falsa percepção sobre ele. O estilo de vida mais lento é sinal de um reverdecer interno. É hora de dar suporte ao nosso real conhecimento e compreensão de nós mesmos.
Muitas pessoas resistem, por inúmeras razões, à grande aventura que é o Amor - ouço isso de várias maneiras na minha clínica. Muitos estão bastante machucados, o que os impede de amar sem medo. E o medo, embora seja raramente justificado, é compreensível. O desafio a encarar é deixar para trás esse medo acumulado durante tantos anos, para que nos tornemos capazes de viver o amor que está bem diante de nós. Esse desafio é o chamado desafio romântico da maturidade. Um de nossos maiores medos é o temor do abandono. Quando alguém decide que é hora de ir, e seu amor significava tanto para nós, cria uma ferida primal. Muitas vezes, aquele que leva embora nossas dores é o mesmo que deixa muitas outras.
A raiva contra os homens – desde pais ausentes até os amantes indisponíveis – deixa uma rigidez no coração que não faz bem. As pessoas costumam dizer: Mas fiquei tão magoado(a), como poderei acreditar nisso novamente?” A fé no Amor não significa ter fé na personalidade de alguém; quer dizer ter fé na natureza imutável do próprio Amor. Ter fé no Amor não é acreditar na outra pessoa; em última análise, é ter fé em nós mesmos. Em nossa capacidade de discernimento e em nossa capacidade de perdoar. Em nossa capacidade de amar ardentemente, mas com a completa consciência de que o objeto de nosso amor hoje pode ter partido amanhã. Só mesmo na maturidade/reverdescente que você acaba compreendendo que tudo é seu e, ao mesmo tempo, nada é seu. Como diz Helena a seu amado Demétrius em Sonho de Uma Noite de Verão: “Encontrei Demétrius como se fosse uma jóia/Minha, mas também não minha...” Quando somos jovens, nos agarramos firmemente ao amor, na esperança de que ele dure para sempre. Mas, quando se fica mais maduro/reverdescente, compreende-se que não é preciso mais se agarrar dessa maneira, porque o amor fica para sempre. As pessoas vêm e vão, mas o amor permanece, se ele está dentro de você. O verdadeiro Amor é um risco. Vamos arriscar? Tôdentro do Amor.
Reverdecer – segundo o dicionário Houaiss da língua portuguesa, “dar nova força ou vigor; rejuvenescer (-se), revitalizar (-se)”.

4 comentários:

  1. Adorei! Vou trabalhar em 'reverdecer-me' sempre :)
    Have you got Stela's email?
    We haven't reached Dani yet. Does she study in the afternoon?
    I forgot my umbrella at you office... Umbrellas were made to be forgotten. they should be called 'forgebrella' lol... I'll came by to pick it up sometime. See ya!

    ResponderExcluir
  2. Hi Bee!
    First of all: Yes, I have got Stela's email.
    Second: Dani studies in the morning, but she has some classes in the afternoon. The best time to speak with her, maybe, by night after 8:00PM,ok?
    Third: I loved "forgebrella" rsrs! You are so creative. Thanks for your comment and come to visit my blog always,ok? I'll call you next week.
    Kisses into your heart (is it right?)Beijuuss no coração.

    ResponderExcluir
  3. Morning sunshine!
    I was having a bad day and I came to your blog to check if anything you said could make me smile. It really did :)
    Stela is still having some trouble with her baby and she has Dani's phone number. I'll try to get it and call Dani tonight.
    have a wonderful day!

    ResponderExcluir
  4. Bee
    Diga a Stela que estou torcendo prá que tudo se resolva rapidinho com sua filhota... Se puder ajudar de alguma maneira é só ligar! Fico super feliz que alguma coisa aki no blog a faça sorrir! OBRIGADA!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget