Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

sábado, 31 de julho de 2010

HUMIRDADE MINEIRA... NÓIS SEMU ASSIM MESSSSSSSSSS


Três paulistas querendo contar vantagem pro mineirim :



1º.. paulista: - Eu tenho muito dinheiro... Vou comprar o Citibank!
2º. paulista: - Eu sou muito rico... Comprarei a Fiat Automoveis
3º. paulista: - Eu sou um magnata... Vou comprar a Usiminas
E os três ficam esperando o quê o mineiro vai falar.
O minerim da uma pitada nu cigarro de paia, ingole a saliva... faz uma "parza"... e diz:
- Num vendo...

MINEIRIM NO RIDIJANEIRO

Um mineirim tava no Ridijaneiro, bismado cas praia, pé discarço, sem camisa, caquele carção samba canção, sem cueca pur dibacho.
Os cariocas zombano, contano piada de mineiro. Alheio a tudo, o mineirim olhou pro marzão e num se güentô: correu a toda velocidade e deu um mergúio, deu cambaióta, pegô jacaré e tudo mais.
Quando saiu, o carção de ticido finim tava transparente e grudadim na pele.
Tudu mundo na praia tava oiano pro tamanho do "amigão" que o mineirim tinha.
O bicho ia até pertim do juêio...A turma nunca tinha visto coisa igual. As muié cum sorrisão, os homi roxo dinveja, só tinham olhos pro bicho.
O mineirim intão percebeu a situação, ficou todo envergonhado e gritou:
-Qui qui foi, uai? Seus bobãom... vão dizê qui quando oceis pula na agua fria, o pintim doceis num incói tamém...?

UAI SÔ

Um mineirinho bom de cama, passando por New York, pega uma americana e parte para os finalmentes.
Durante a relação, a americana fica louca e começa a gritar:
- Once more, once more, once more (traduzido/entendido pelo minerim: on-cê-mora?) E o mineirinho responde desesperado:
- Beozonte, Beozonte, Beozonte.....
NO BOTECO


O mineirinho entra num boteco e vê anunciado acima do balcão:


Pinga______________________ R$ 1,00


Cerveja_____________________ R$ 2,50


Pão de queijo________________ R$ 2,00


Sanduíche de galinha__________ R$ 3,00


Acariciar órgão sexual _________ R$ 5,00

Checando a carteira para não passar vergonha, ele vai até o balcão e chama uma das três garotas que ali estão servindo:
- Ô moça, faiz favor.
- Sim! Em que posso ajudar? - responde ela com um sorriso lindo.
- É ocê que acaricia os órgão sexuar dos freguêis?
- Sou eu mesma! - responde ela, com voz 'caliente' e um olhar bem sensual.
- Então, ocê lava bem as mão, que eu quero um pão de quejo.

O VELHINHO MINEIRO

O velhinho, mineiro de Berlandia, está no hospital, nas últimas.....
O padre está ao seu lado para dar-lhe a extrema-unção.
Ele lhe diz ao ouvido:
- Antes de morrer, reafirme a sua fé em nosso Senhor Jesus Cristo e renegue o Demônio.
Mas o velhinho fica quieto..
Ao que o padre insiste:
- Antes de morrer, reafirme a sua fé em nosso Senhor Jesus Cristo e renegue o Demônio.
E o velhinho..... nada.
Então o padre pergunta:
- Por que é que o senhor não quer renegar o Demônio?
O velhinho responde:
- Enquanto eu num soubé pronde vou, num quero ficá de mar cum ninguém!

(Recebi da irmã mais paulista que mineira, Mary. Brigadim!!! Fonte: Internet)

10 comentários:

  1. Chegueeeeiiiii, amaaaada!!
    E morrendo de rir! que delícia esses minerin...caquele carção...ai ai...rsrs...só messssss in Beozonte pra vida ficar levinha pro 'findisemana', né amiga??

    Amei tua (pre)ocupação e a saudádi qui sentiu de minzinha...rs...agora vou passiá puraqui um tantin, atualizá o sabêr i matá a sardádi docê tb!!

    Bjossss

    ResponderExcluir
  2. O bom humor tem algo de generoso: dá mais do que recebe .

    Beijão.

    ResponderExcluir
  3. Rê Amiga,
    O seu mineirinho é uma mina de boa disposição.
    Por cá, temos os compadres alentejanos.
    Um xião,
    Jorge

    ResponderExcluir
  4. KKKKKKKK Oi amiga Rê
    tu num sabe como eu me diverti
    com essas piadas de moneiro nunca tinha ouvido
    nem uma delas muito bom
    estive ausente por um tempinho mais ja estou de volta grande bjo

    ResponderExcluir
  5. Dê, moça linda de viverrr, amada.
    Intão tá bão, vai se acheganu...a casa, mió, o tar divã, é nosso!!!
    Beijuuss n.c.

    Manuel, poeta, amado!
    É mesmu bão dimaiiiisss... e dessa generosidade nunca havia pensado assim! Só mesmo vc, amigo-poeta.
    Beijuuss n.c.

    Jorge, amado!
    E não tem piadas dos cumpadre alentejanos prá nos contar? Euzinha vou adorar!!!
    Beijuuss n.c.

    Marcos, mininu, amado!
    Inda bem...tava pensanu que tinha abandonadu euzinha!!! Cumé que ficu sem rebubiná minhas mermória?
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  6. Olá RÊ!

    Já fora do espaço e tempo próprios, ainda assim vou tomar a liberdade de voltar ao post anterior, para clarificar o essencial que, escrevendo neste tipo de espaço nem sempre é conseguido.
    O meu ponto de vista não o é por oposição a nehum outro; apenas o meu.E mesmo menos o emitir juízos de valor sobre quem escreveu aquilo aquilo que lá foi escrito. E, NUNCA, sobre o pensamento da amiga Regina, se é que o que lá foi escrito lhe pertence ... porque não tenho a certeza.
    Sabe - e isto é uma confissão - eu até sou uma pessoa muito racional,demasiado mesmo,e às vezes gostaria muito de o não ser.O prazer e satisfação de estar vivo estão muito mais próximo da quente emoção do que da fria razão, ainda que a paixão nunca deva ou possa ser um fim em si mesmo. Já quanto aos resultados que duma ou outra atitude poderão advir ...isso já é uma outra história, e daria pano para umas mangas muito cumpridas!

    Olhe, vou almoçar; e despeço-me com um beijnho sempre amigo; bom domingo!
    Vitor

    ResponderExcluir
  7. Vitor, amigo, amado!
    Aqui não há "espaço e tempo próprios"...sempre é tempo e o espaço é nosso! Se assim não fosse, acharia melhor fechar o blog... Para mim é um lugar de troca (sempre), local onde aprendo e se não me fosse importante ouvir/ler os comentários dos amigos, como você e tantos outros, não me daria ao trabalho de responder, parar para refletir, avançar, retroceder, conhecer, mudar e crescer! Quando faço aqui alguma postagem que não é minha, tenho o cuidado de citar a autoria, a fonte, colocar entre aspas, etc. Então essa é minha mesmo. Tema que foi discutido, há muitos anos, em jornadas, seminários, congressos de psicanálise e como tal com termos muito técnicos que não caberiam nesse espaço (haja vista - a não leitura/compreensão - algumas postagens mais antigas nas quais utilizei de forma mais rigorosa da terminologia psicanalítica). Penso ser ótimo quando há pontos de vistas contrários aos meus, divergentes mesmo! E não entendo, quando isso ocorre, como julgamentos. Digo isso tudo pois sabe/sente, como seus comentários são importantes para mim, para o nosso Divã... e deles não abro mão!!! No assunto abordado, em nenhum momento enalteço a razão em contraposição à emoção...até pq iria contra à minha própria essência. E como vc bem escreve, amigo, o que advém das ações regidas pela "fria-razão ou quente-emoção" dá panos para mangas bem compridas! E cada um de nós que lide com as consequências. Um ótimo almoço e domingo para você! Euzinha, já tô saindo para degustá-lo com a família (último dia de férias dos filhos, amanhã recomeça a rotina das aulas e obrigações rsrs).
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  8. Ói minha querida ! :)))
    Ocê me fez rir a bom rir ! :)))
    A começar pelo dialecto (?) mineiro que é de morrer a rir até às piadas, que têm ainda mais graça, quando lidas como são faladas aí, está fantástico !
    Essa da água fria fazer mingar ... rsrsrsrs
    Beijão, Rê !
    .

    ResponderExcluir
  9. kkkkkk..(hum...menos para a dos paulistas....continuando:)kkkkkkkkkkkkkkk kkk

    ai meu deush!...sim, deush..porque to com a musculatura da mandibula doeeeeendo....rs...
    volto depois...ai...ai...
    muito engraçado...
    bj
    Julio

    ResponderExcluir
  10. Rui, amado!
    Parece mesmo um dialeto rsrs vc precisa ouvir ao vivo... é bão dimaiiisss sô! Pode não ser piada, não ter a menor graça, mas a gente ri... É do jeitim simplis, sinceru do mineirim (lembra do post Tecnologia do Abraço?) que nóis agrada dimaiiisss!
    Beijuuss n.c.

    Júlio, amado!
    Causu diquê num gradô da dos amigu paulista????
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget