Não importa onde estamos, numa mesa de bar ou no divã do analista, nossa mente nunca para e nossos medos e desejos nunca nos abandonam. Nem por um instante nos separamos do que realmente somos e, por mais difícil que seja, não controlamos cem por cento nossas atitudes. Se Freud, após 40 anos de estudo da mente humana, continuou com várias dúvidas sobre o ser humano, quem sou eu ou você para julgar as “crises histéricas” da melhor amiga? Só Freud explica!?!
Coisas simples que todos vivemos,pensamos,sentimos e nem sempre conseguimos partilhar. Assuntos, temas, extraídos da minha experiência clínica e do meu cotidiano. Em alguns você pensará: tô fora... Em outros: tô dentro...

quinta-feira, 1 de julho de 2010

HOMENS MADUROS

Já li, inúmeras vezes, crônicas, poemas, ensaios, sobre a mulher madura. Todos que me recordo - escritos sejam por homens ou mulheres - enalteciam de maneira, no mínimo, elegante os atributos, conquistas das que entraram na famosa faixa dos enta. Até hoje desconhecia, por completo, esse texto -  lindo - de Zélia Gattai, descrevendo o homem maduro. Dedico essa postagem a todos os homens maduros que passaram, estão presentes, e àqueles que entrarão em minha vida. AMO VOCÊS DE VIVERRR!
Há uma indisfarçável e sedutora beleza na personalidade de muitos Homens que hoje estão na idade madura.
É claro que toda regra tem suas exceções, e cada idade tem o seu próprio valor.
Porém, com toda a consideração e respeito às demais idades, destacarei aqui uma classe de Homem que são companhias agradabilíssimas:
Os que hoje são quarentões, cinqüentões e sessentões.
Percebe-se com uma certa facilidade, a sensibilidade de seus corações, a devoção que eles têm pelo que há de mais belo: O SENTIMENTO.
Eles são mais inteligentes, vividos, charmosos, eloqüentes.
Sabem o que falam e sabem falar na hora certa.
São cativantes, sabem fazer-se presentes sem incomodar. Sabem conquistar uma boa amizade.
Em termos de relacionamentos, trocam a quantidade pela qualidade, visão aguçada sobre os valores da vida, sabem tratar uma mulher com respeito e carinho.
São Homens especiais, românticos, interessantes e atraentes pelo que possuem na sua forma de ser, de pensar e de viver.
Na forma de encarar a vida, são mais poéticos, mais sentimentais, mais emocionais e mais emocionantes.
Homens mais amadurecidos têm maior desenvoltura no trato com as mulheres, sabem reconhecer as suas qualidades, são mais espirituosos, discretos, compreensivos e mais educados.
A razão pela qual muitos Homens maduros possuem estas qualidades maravilhosas deve-se a vários fatores: a opção de ser e de viver de cada um, suas personalidades, formação própria e familiar, suas raízes, sabedoria, gostos individuais, etc...
Mas eu creio que em parte, há uma boa parcela de influência nos modos de viver de uma época, filmes e músicas ouvidas e curtidas deixaram boas recordações da sua juventude, um tempo não tão remoto, mas que com certeza, não volta mais.
Viveram a sua mocidade (época que marca a vida de todos nós) em um dos melhores períodos de nosso tempo: Os anos 60 e 70. Considerados as “décadas de ouro” da juventude, quando o romantismo foi cantado em verso e prosa.
A saudável influência de uma época, provocada por tantos acontecimentos importantes, que hoje permanecem na memória, e que mudaram a vida de muitos. Uma época em que o melhor da festa era dançar agarradinho e namorar ao ritmo suave das baladas românticas. O luar era inspirador, os domingos de sol eram só alegria.
Ouviam Beatles, Johnny Mathis, Roberto Carlos, Antonio Marcos, The Fevers, Golden Boys, Bossa Nova, Marres Albert, Jovem Guarda e muitos outros que embalaram suas “Jovens tardes de domingo, quantas alegrias! Velhos tempos, belos dias.”
Foram e ainda são os Homens que mais souberam namorar: Namoro no portão, aperto de mão, abraços apertadinhos, com respeito e com carinho, olhos nos olhos tinham mais valor... A moda era amar ou sofrer de amor. Muitos viveram de amor... Outros morreram de amor...
Estes Homens maduros de hoje, nunca foram homens de “ficar”. Ou eles estavam a namorar pela certa, ou estavam na “fossa”, ou estavam sozinhos. Se eles “ficassem”, ficariam para sempre... ao trocar alianças com suas amadas.
Junto com Benito de Paula, eles cantaram a “Mulher Brasileira, em primeiro lugar!”
A paixão pelo nosso país era evidente quando cantavam:
“As praias do Brasil, ensolaradas
No céu do meu Brasil, mais esplendor..
A mão de deus, abençoou,
Mulher que nasce aqui, tem muito mais amor...
Eu te amo, meu Brasil, eu te amo...
Ninguém segura a juventude do Brasil... sil... sil... sil...”
A juventude passou, mais deixou “gravado” neles, a forma mais sublime e romântica de viver.
Hoje eles possuem uma “bagagem” de conhecimentos, experiências, maturidade e inteligência, que foram acumulando com o passar dos anos.
O tempo se encarregou de distingui-los dos demais: Deixando os seus cabelos cor-de-prata, os movimentos mais suaves, a voz pausada, porém mais sonora. Hoje eles são Homens que marcaram uma época.
Eu tenho a felicidade de ter alguns deles como amigos virtuais, mesmo não os vendo pessoalmente, percebo estas características através de suas palavras e gestos.
Muitos deles hoje, “dominam” com habilidade e destreza essas máquinas virtuais, comprovando que nem o avanço da tecnologia lhes esfriou os sentimentos pois ainda se encontram com versos, rimas, músicas e palavras de amor. Nem lhes diminuiu a grande capacidade de amar, sentir e expressar seus sentimentos. Muitos tornaram-se poetas, outros amam a poesia.
Porque o mais importante não é a idade denunciada nos detalhes de suas fisionomias e sim os raros valores de suas personalidades.
O importante é perceber que os seus corações permanecem jovens... São Homens maduros, e que nós, mulheres de hoje, temos o privilégio de poder admirá-los.

Zélia Gattai Amado (São Paulo, 2 de julho de 1916 — Salvador, 17 de maio de 2008) foi uma escritora, fotógrafa e memorialista (como ela mesma preferia denominar-se) brasileira, tendo também sido expoente da militância política nacional durante quase toda a sua longa vida, da qual partilhou cinqüenta e seis anos casada com o também escritor Jorge Amado, até a morte deste. Aos 63 anos de idade, começou a escrever suas memórias. O livro de estréia, Anarquistas, graças a Deus, ao completar vinte anos da primeira edição, já contava mais de duzentos mil exemplares vendidos no Brasil. Sua obra é composta de nove livros de memórias, três livros infantis, uma fotobiografia e um romance. Alguns de seus livros foram traduzidos para o francês, o italiano, o espanhol, o alemão e o russo.
Anarquistas, graças a Deus foi adaptado para minissérie pela Rede Globo e Um chapéu para viagem foi adaptado para o teatro.(Fonte: Wikipédia)

14 comentários:

  1. Coisa boa ver a Z|élia aqui. Esse texto é perfeito,já conhecia sim,mas, reler tem sempre coisas que não percebemos antes. Se, dúvida tem homens assim,um espetáculo de ver e admirar. A maturidade é pra quem está disponível a vida e ao amor. Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  2. Rê, começar o dia com esta preciosidade é um presente delicioso!!

    A saudável influência de uma época rica, destacada com primor pela mega-talentosa Zélia,certamente influenciou e inspirou esses homens, hoje maduros, sensíveis e portadores das virtudes incomuns que, as mulheres ainda jovens pouco encontram nos seus pares.
    "Por coincidência", ontem conversava sobre isso, essa aguda diferença que podemos ver na nossa geração - sejam homens ou mulheres - onde o sentir foi lapidado (o amor ainda não era banalizado) oferecendo às relações aquilo que tínhamos de melhor. Não havia moeda de troca como hj, as relações não eram descartáveis, os sentimentos eram o timoneiro a guiar um relacionamento.

    A ponte que Zélia fez com as músicas ilustrou o texto perfeito. Realmente, dá pra resumir toda a sensação que me causou numa única frase: "Velhos tempos, belos dias"...saudade de uma época mais feliz!

    O tempo desbotou os cabelos, mas o colorido da bagagem que carregam brilha nas diferenças que os distinguem dos demais. Lindo texto, e linda tua maneira de homenagear estes homens especiais e à fabulosa Zélia Gatai!!

    **Tô abrindo a bolsa pra levar comigo a riqueza que compartilhou, tá???...rs

    Bjo grande e um lindo dia, amada!!

    ResponderExcluir
  3. Os homens e as mulheres devem amadurecer cedo e viver o restante da vida com elegância, boa maneiras e muito equilíbrio.
    Essas pessoas acabam por se impor onde quer que estejam e nunca se tornam desagradáveis.´
    Trabalharam a sua personalidade e os seus conhecimentos.
    Qualidades um pouco gastas nos dias actuais em que se vive com outros fins e outros objectivos.
    Há felizmente boas e muitas excepcções.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Regina.

    Maravilhoso, adorei a postagem. Mas escrever o que diante de tão lindo texto de Zélia.

    Beijo

    Renata

    ResponderExcluir
  5. Os homens com a idade, não ficam a 100% mas melhoram um bocadinho lol

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Olá RÊ!

    Como não poderia deixar de ser não poderia estar mais de acordo com Zélia Gattai. (que apenas conheço pelo facto de ter sido mulher de Jorge Amado, e da presença de algumas placas e várias fotos assinalando a presença de ambos em alguns restaurantes tradicionais Portugueses, aqui no Norte)
    Estando eu na casa dos 60 só poderia ficar contente com tantos e tão simpáticos elogios aos homens mais maduros, tendo em conta quem os proferiu. Ainda bem que há mulheres que sabem dar o verdadeiro valor a estes homens, acrescento eu, para terminar!

    Beijinhos amigos.
    Vitor

    ResponderExcluir
  7. Olá amiga Regina!

    Julgo que o anterior comentário não entrou, não o vejo!!!!

    Amiga, sempre gostei de homens mais maduros. São mais charmosos e cativantes, no geral.
    Mas não posso deixar de concordar com o amigo Luís quando diz que, homens ou mulheres ao amadurecerem com classe, com estilo, com cuidados inerentes à sua idade e considerando os seus conhecimentos empíricos adquiridos, se impõem sempre, seja lá onde for.

    Gostei imenso do post.
    Obrigada e parabéns.

    Na casa do Rau

    ResponderExcluir
  8. Minha querida amiga,
    Uma coisa a Zélia tinha razão:
    Os homens de outrora, realmente souberam aproveitar uma época que chamamos de ouro, porque a própria sociedade de então era diferenciada, e principalmente quanto à musicalidade, e o romantismo... Sinto falta daqueles tempos de Beatles, Paulo Sérgio, Jerry Adriani, Agnaldo Timóteo, Golden Boys, Incríveis, Fevers, Pholhas, e muitos outros que faziam nossas cabeças e corações!
    Hoje minha linda, com todo respeito, mas há tanta cacofonia por aí, que é difícil para mim classificar como romântico ou musical...
    Mas fico envaidecido, e ao mesmo tempo grato pelo reconhecimento da Zélia Gattai, e à tua pessoa que sabe reconhecer essas virtudes que os homens maduros souberam conservar. Isso mostra que tu é uma mulher de bom gosto, requintada e romântica. Aplaudo-te de pé!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. "Muitos viveram de amor... Outros morreram de amor..."


    Está tudo dito.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  10. Como ela sabia, a Zélia....como ela estava certa! E como ela sabia expressá-lo.
    todas as mulheres aguardam e anseiam por um Homem assim:
    "Eles são mais inteligentes, vividos, charmosos, eloqüentes.
    Sabem o que falam e sabem falar na hora certa.
    São cativantes, sabem fazer-se presentes sem incomodar. Sabem conquistar uma boa amizade.
    ..."
    Eles sentiam, amavam e se entregavam.


    o Jorge clooney e o Richard Gere ganharam personalidade e beleza com os cabelos brancos ;)

    ResponderExcluir
  11. Fatinha, amada!
    Ela é mesmo uma fôfa e juntim de seu Jorge Amado formaram um CASAL de verdade!!!
    Beijuuss n.c.

    Elaine, já amada! (posso ficar roxa de inveja de vc e Sandra "engordativa" de minha alma???rsrs)
    Eu nauuuuum conhecia messssmo e me encantei com a maneira delicada, perfeita que ela vai descrevendo esses homens maduros de verdade... Não aqueles que só amadureceram por fora e pintam seus cabelos de "acaju" ( êca rsrs) e saem em busca de ninfetas para se auto afirmarem... HOMENS FABULOSOS como Júlio C. criou o selinho! Me aguarde...vou lá no seu cantinho e "VAI TER QUE ME ENGOLIR" rsrs
    Beijuuss n.c.

    Dê, moça linda de viverrrr, amada!
    "Por coincidência" é bão dimaiiiissss (e nós sabemos rsrs)Nem me fale desses "velhos tempos"...ando atacadíssima pela Síndrome de P.I.A. principalmente no quesito memórias desses tempos...AFFF! Amada, abre a bolsa, a sacola, a mala, o container e leva o que quiser..."VOCÊ POOOOOODE"!!!
    Beijuuss n.c.

    Luis, amado!
    É verdade... euzinha, sem nenhuma modéstia, me sinto um E-S-P-E-T-Á-C-U-L-O nessa minha inteira-idade rsrs! E graças a D'US que existem muitas e boas exceções... senão estaríamos...xáprálá rsrs
    Beijuuss n.c.

    Renatinha, amada!
    A gente diante de uma belezura dessas, não tem mesmo nada a dizer... talvez... TÔDENTRO!!!! Eu tô rsrs.
    Beijuuss n.c.

    Isa, amada!
    Você é realmente ótima rsrs
    Beijuuss n.c.

    Vitor, amado!
    UAU...Então está na melhor idade: és um SEXI-GENÁRIO!!! Fica aqui a sugestão de ler um dos livros da Zélia, ela foi mais que a mulher do Jorge Amado.
    Beijuuss n.c.

    Ná, amada!
    Deveria ser assim...mas nem sempre é! Alguns e algumas não amadurecem nunca e vivem na "Terra do Nunca". Fico feliz que tenha gostado da postagem e mais ainda com sua presença, aqui no Divã.
    Beijuuss n.c.

    Meu amado!
    Dizem as "más línguas" que sou chic, refinada, requintada rsrs A única coisa que posso confirmar é que, realmente, SOU PARA TODO SEMPRE UMA ROMÃNTICA INVETERADA!!!! E vou, quero, desejo, morrer assim... Não troco, não vendo por dinheiro nenhum rsrs. Já dancei muiiiito de rostinho colado ao som dos Fevers, Pholhas e cia.ltda. Tempos bão dimaiiisss, sô!
    Beijuuss n.c.

    Manuel, poeta, amado!
    Eu vivo e irei morrer de AMOR. Aliás, falei essa semana assim para os meus doutores: "podem ficar tranquilos, pois de CA num morro nauuuummmm, mas do coração...(amor) é certo!"rsrs
    Beijuuss n.c.

    Isabel, filhota/diva,amada!
    Já voltou de Paris???? Chiquérrima da "mamis", preste atenção: o Clooney eu até empresto prá vc, mas o Litle Richard, essa Linda Mulher aqui não cede nem prá filhota rsrs.
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  12. Este texto ´´HOMENS MADUROS`` não é da Zelia Gatai e sim da Lisiê Silva, me desculpem o engano da formatação desse PPS , segue o certo dando os créditos a poeta Lisiê mandando um e-mail para marlyq@terra.com.br

    ResponderExcluir
  13. Marly (Anônimo ou Lisiê)
    Agradeço a correção e se é de Lisiê Silva que assim sejam os créditos. Isso é realmente complicado nesse universo da internet...de agora em diante o melhor será escrever: "texto atribuído a".

    ResponderExcluir

Passou por aqui? Deixa um recado. É tão bom saber se gostou, ou não...o que pensa, o que vc lembra...enfim, sua contribuição!

Ocorreu um erro neste gadget